Nova Zelândia declara estado de emergência climática

worldeconomicforum / Flickr

Jacinda Ardern, primeira-ministra da Nova Zelândia

O Governo da Nova Zelândia declarou, esta quarta-feira, o estado emergência em matéria de alterações climáticas, comprometendo-se a tornar o setor público neutro em carbono até 2025 e pedindo ao país para “agir com urgência”.

A primeira-ministra Jacinda Ardern, que classifica as alterações climáticas como “um dos maiores desafios do nosso tempo”, apresentou esta quarta-feira uma moção no parlamento, com a maioria dos parlamentares a votar favoravelmente, após um debate de uma hora, avançou o Guardian.

Ardern afirmou durante a reunião que a moção baseia-se em conclusões do Painel Intergovernamental sobre Alterações Climáticas, entidade que aconselha uma redução de 45% das emissões até 2023 e zero até 2025 para evitar um aumento de mais de 1,5 grau Celsius no aquecimento global.

No documento, o Governo reconheceu “o impacto devastador que as condições climáticas extremas e voláteis terão na Nova Zelândia e no bem-estar dos neozelandeses, nas indústrias primárias, na disponibilidade de água e na saúde pública devido a inundações, ao aumento do nível do mar e aos incêndios florestais”.

A moção reconheceu a “tendência alarmante no declínio das espécies e da biodiversidade global”, incluindo da biodiversidade indígena da Nova Zelândia. “Esta declaração é um reconhecimento à próxima geração. Um reconhecimento do fardo que eles carregarão se não fizermos isso direito e não agirmos agora”, disse ainda Ardern.

A moção também pediu o reconhecimento do “progresso significativo do país para enfrentar o desafio”, através da assinatura do Acordo de Paris e da aprovação da Lei de Carbono Zero 2019, que compromete a Nova Zelândia a reduzir as emissões.

Essa legislação – que prevê uma Comissão para as Alterações Climáticas com a tarefa de colocar o país no caminho de emissões zero até 2050 – fez da Nova Zelândia um dos poucos países a ter uma meta de emissões zero consagrada em lei.

A primeira-ministra acrescentou que o setor governamental será obrigado a comprar apenas veículos elétricos ou híbridos, a frota será reduzida em 20% ao longo do tempo e todas as 200 caldeiras a carvão usadas nos prédios de serviços públicos serão eliminadas.

A Nova Zelândia juntou-se assim a outras 32 nações – como o Japão, o Canadá, a França e a Grã-Bretanha – que estão a concentrar esforços para combate às alterações climáticas.

Contudo, de acordo com especialistas, o país está longe da sua meta de zero emissões até 2050. Este contribui com 0,17% das emissões globais, com a emissão líquida a crescer 60% nos últimos 20 anos. Está em 17º lugar entre 32 países da OCDE, com os transportes e indústrias de manufatura e construção como a maior fonte de emissões de CO2.

Os partidos de oposição votaram contra a moção, classificando-a como um golpe de marketing. “Declarar emergência climática nada mais é do que um gesto vazio e simbólico. Não vale a pena fazer se não houver intenção de agir no melhor interesse dos neozelandeses”, disse Stuart Smith, porta-voz da oposição para as alterações climáticas.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

DGS define quais os cancros que não podem ficar por operar. Hospital de campanha fechado por falta de profissionais

Até ao final do mês os hospitais vão ter como foco a prestação de cuidados intensivos, podendo deixar de assegurar a atividade programada. A oncologia é uma área vital e os polos do Instituto Português …

"Vão fechar o Tozé". Mayan corta o cabelo (e alerta para dificuldades dos pequenos empresários)

O candidato presidencial Tiago Mayan Gonçalves foi esta quinta-feira cortar o cabelo a um barbeiro, no Porto, para alertar para as dificuldades decorrentes do encerramento desta atividade a partir de sexta-feira no âmbito do …

ERC cancela debates de Vitorino Silva com todos os candidatos no Porto Canal

A Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) cancelou os debates de Vitorino Silva com todos os candidatos presidenciais no Porto Canal, na sequência da queixa apresentada pelo PCP à Comissão Nacional de Eleições (CNE). Esta …

Bancos contestam lei da banca (mas Deco aplaude). Centeno admite ajustar medidas

O Banco de Portugal (BdP) quer alterar o Código da Atividade Bancária (CAB). Se por um lado, os bancos contestam algumas das normas, por outro, outras entidades, como a Deco, aplaudem as medidas. A consulta pública …

Mulher com covid-19 em coma e ventilada conseguiu o "milagre" de dar à luz

Em outubro de 2020, Elisângela Neves, de 31 anos, foi infetada com covid-19 quase morreu. A mulher estava grávida de 27 semanas, mas precisou de ser ventilada e ligada a uma máquina que respirou por …

Mais de 95% dos vacinados do São João apresentaram anticorpos em 15 dias

Entre 95 a 97% dos profissionais de saúde vacinados contra a covid-19 no Hospital de São João, no Porto, apresentaram, 15 dias após a primeira toma, anticorpos que conduzem à imunidade, revelou esta quinta-feira o …

É mais "um conjunto de meias medidas". Governo criticado por manter escolas e universidades abertas

As novas medidas tomadas pelo Conselho de Ministros para controlar a pandemia de covid-19 entraram esta sexta-feira em vigor. No entanto, as exceções decididas pelo Governo relativamente ao novo confinamento têm sido alvo de duras …

Berlusconi hospitalizado no Mónaco com problemas cardíacos

Silvio Berlusconi, antigo primeiro ministro italiano, está hospitalizado no Mónaco, depois de ter sofrido uma arritmia cardíaca. O ex-primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, está hospitalizado desde segunda-feira no Mónaco, após sofrer um problema cardíaco, explicou esta quinta-feira …

Depois do Reino Unido, Angola suspende voos para Portugal. Santos Silva quer saber o motivo

O Reino Unido decidiu, esta quinta-feira, suspender as ligações aéreas de Portugal para Inglaterra para tentar impedir a entrada da estirpe brasileira do SARS-CoV-2. Angola tomou a mesma decisão e o Ministério dos Negócios Estrangeiros …

Pochettino é o treinador mais bem pago da história do PSG

Mauricio Pochettino é o treinador mais bem pago da história dos franceses do Paris Saint-Germain, avança o jornal L'Équipe esta sexta-feira. De acordo com o jornal gaulês, Pochettino recebe cerca de 940 mil euros brutos mensais, …