Notários terão destituído o seu bastonário

cv RTP / YouTube

José Maia Rodrigues, Bastonário da Ordem dos Notários

José Maia Rodrigues, Bastonário da Ordem dos Notários

Dois terços dos notários participaram este sábado numa assembleia geral extraordinária da Ordem, que votou a destituição da direção e do bastonário, mas este considera que continua em funções porque o quórum foi insuficiente.

Convocada para destituir a direção e o bastonário da Ordem dos Notários, a assembleia geral extraordinária, que decorreu no sábado, contou com a presença de 230 dos 350 notários, dos quais 121 votaram a favor da destituição, 98 opuseram-se e 11 abstiveram-se.

O resultado da votação está a ter leituras diferentes entre o bastonário da Ordem dos Notários, José Maia Rodrigues, e membros de uma comissão que convocou a assembleia geral.

“O bastonário e a direção continuam em pleno exercício das suas funções. Não houve destituição“, disse à agência Lusa José Maia Rodrigues, justificando com o facto de não estarem representados na votação três quartos do total dos notários.

O bastonário da ON afirmou que, “juridicamente, não há quórum suficiente para destituir o bastonário e a direção. Só seria assim se se tivessem obtido três quartos dos votos de todos os notários”.

Segundo José Maia Rodrigues, a exigência de números mínimos “não está expressamente na lei, mas decorre da lei que é preciso um quórum qualificado para haver uma destituição dos órgãos”.

“Sempre disse que quando entendesse que a maioria dos notários já não se revia no bastonário e na sua direção, apresentaria a demissão e o que constatei, no sábado, é que de facto há uma minoria organizada e ruidosa de cerca de um terço dos notários que não se revê neste bastonário, nem no rumo da direção”, sustentou.

José Maia Rodrigues considerou que “a maioria dos notários continua a confiar no bastonário e na direção”, que “não podem quebrar o compromisso assumido com essa maioria e ir ao encontro do pretendido por uma minoria organizada”.

Posição diferente tem o grupo de notários que convocou a assembleia geral, considerando que “a maioria dos presentes e representados votou a favor da destituição“.

Jorge Silva, porta-voz desse grupo, disse à Lusa que “nunca foi mencionada a exigência de outra provisão legal para além da maioria que saísse” da assembleia geral, adiantando que estiveram presentes e representados cerca de dois terços do total dos notários.

Para Jorge Silva, este “não é um número menor”, sendo até “muito significativo”.

“Não existindo na lei qualquer exigência legal para um número mínimo de notários que tenham que votar a destituição da direção”, e logo, “tendo sido claramente derrotada a posição da direção, no sentido em que uma maioria votou a sua destituição, não vejo como é o que o bastonário e a direção se consideram não destituída”, sustentou.

Jorge Silva afirmou desconhecer na lei “qualquer provisão legal que exija três quartos de notários”, tendo em conta que o estatuto da ON não prevê números mínimos e, nos termos do código civil, não há nenhuma provisão.

Na origem do descontentamento está a revisão do estatuto da Ordem dos Notários, cujo diploma está a ser discutido na Assembleia da República, sendo motivo de discórdia a contribuição destinada a financiar o apoio judiciário nos processos de inventário.

O diploma do Governo prevê que os notários descontem dez por cento dos honorários com os processos de inventário, para criação de um fundo que pague as despesas com este tipo de serviço garantido pelo Estado a pessoas sem recursos económicos.

O bastonário da ON, que na terça-feira vai ser ouvido na comissão parlamentar dos Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias, no âmbito da discussão na especialidade do diploma, afirmou que essa contribuição foi uma imposição do Ministério da Justiça.

/Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Os estatutos não prevêem? E são notários?
    75% (3 quartos) dos presentes ou dos inscritos na ordem? Ou maioria qualificada de 66,66% – 2 terços dos presentes ? Organiiiiiiiizem-se…
    Uma minoria com poderes para destituir?
    Entre ausentes e os que votaram contra e se abstiveram formam uma clara minoria da classe.
    E são notários a quem o estado paga (cerne da questão) por quem não pode! Minoria de lambões.

RESPONDER

O buraco negro mais faminto do Universo engole por dia uma massa equivalente à do Sol

No centro do quasar mais brilhante já descoberto "mora" um dos maiores buracos negros que é também o mais "faminto" de todo o Universo: por dia, engole o equivalente à massa do nosso Sol. As …

Cientistas investigam estranho gelo cor-de-rosa num glaciar dos Alpes italianos

Uma equipa de cientistas anunciou esta segunda-feira estar a tentar averiguar a origem de gelo cor-de-rosa num glaciar nos Alpes italianos. O fenómeno deverá ser provocada por algas que aceleram os efeitos das mudanças climáticas. A origem …

Especialistas de 32 países alertam OMS: covid-19 também se transmite pelo ar

Numa carta aberta à Organização Mundial de Saúde, 239 cientistas pedem que a organização reveja as recomendações que tem emitido, alertando para o facto de a covid-19 poder transmitir-se pelo ar. Numa carta dirigida à Organização …

Moreirense 0-0 Sporting | Nulo em jogo de pólvora seca

A 30ª jornada fechou no Minho com um nulo entre Moreirense e Sporting, que continua sem derrotas sob o comando de Rúben Amorim. A formação leonina poderia muito bem ter vencido em Moreira de Cónegos, pois …

Armazém flutuante. A China está a guardar petróleo no mar (e já se sabe porquê)

A China está a guardar uma quantidade épica de petróleo no mar. De acordo com a CNN, o país comprou tanto petróleo estrangeiro a preços baratos que formou um congestionamento maciço de navios-tanque no mar, …

Peregrinos em Meca proibidos de tocar ou beijar a Caaba por causa da covid-19

Os muçulmanos que vão participar na peregrinação a Meca não poderão tocar ou beijar a Caaba nem a "pedra negra", presentes na Grande Mesquita, local considerado como um dos mais sagrados pelo Islão, informaram as …

Países Baixos continuam a abater milhares de martas. 20 quintas afetadas pela pandemia

Esta segunda-feira, as autoridades holandesas abateram milhares de martas em mais duas fazendas onde foram detetados surtos de covid-19. Esta segunda-feira, as autoridades abateram milhares de martas em mais duas fazendas, sendo agora 20 as quintas …

Cientistas criam robô para fazer testes à covid-19 (e proteger os profissionais de saúde)

O Korea Institute of Machinery & Materials (KIMM) desenvolveu um novo robô de coleta remota de amostras que elimina o contacto direto entre os profissionais de saúde e os pacientes, potencialmente infetados com o novo …

"Não use desodorizante". A peculiar estratégia de Berlim para promover o uso de máscaras nos transportes públicos

"Não use desodorizante". Esta é a peculiar campanha adotada pela empresa que controla os transportes públicos em Berlim, na Alemanha, para promover o uso correto de máscaras, evitando assim novos casos de covid-19.  Tal como escreve …

Vírus pode ter estado adormecido antes de surgir na China, diz investigador de Oxford

O novo coronavírus pode ter estado adormecido algures no mundo antes de ter surgido na China, defendeu o investigador da Universidade de Oxford, Tom Jefferson, apontando para várias descobertas de amostras do vírus em Espanha, …