//

“100% confirmado”. Naufrágio perto de Malta é do submarino HMS Urge

(dr) Timmy Gambin / University of Malta

Mergulhadores confirmaram a identidade de um submarino britânico que foi afundado por uma mina alemã perto de Malta, em 1942, pondo fim às especulações de que tinha naufragado por culpa de aviões de guerra italianos, durante uma missão secreta na costa da Líbia.

O arqueólogo marítimo da Universidade de Malta, Timmy Gambin, confirmou que seis investigadores, incluindo ele próprio, fizeram dois mergulhos ao naufrágio, no final de abril, e conseguiram identificar que se trata do submarino britânico HMS Urge.

“Agora está 100% confirmado. Conseguimos algumas boas imagens do nome [gravado na torre de comando] que, espero eu, vão acabar com a afirmação absurda de que se afundou no norte de África”, afirmou ao site Live Science.

Gambin liderou a equipa que descobriu este naufrágio em 2019, a cerca de 10 quilómetros a leste de Malta, numa área que havia sido minada por navios alemães durante a II Guerra Mundial.

A equipa conseguiu ver que o submarino foi atingido por uma mina naval colocada por um navio de guerra alemão. Os mergulhadores puderam observar que a explosão da mina fez um buraco no casco de pressão do submarino.

De acordo com a Marinha Real Britânica, antes de ter sido dado como desaparecido em abril de 1942, este submarino, comandado pelo Tenente Comandante Edward Tomkinson, teve vários sucessos na frente de batalha. Paralisou, por exemplo, o navio Vittorio Veneto e afundou o cruzador Bande Nere, ambos italianos.

Nesse ano, o HMS Urge estava em Malta, que era na altura um importante porto naval britânico no Mar Mediterrâneo. No final de abril, foi-lhe ordenado que partisse para o Egito, juntamente com outros navios de guerra, para fugir aos intensos bombardeamentos das forças aéreas alemãs e italianas.

Mas o submarino nunca chegou a território egípcio, tendo sido dado oficialmente como desaparecido com 32 tripulantes, outros 11 membros da marinha e um correspondente de guerra a bordo.

O mistério do que lhe tinha acontecido ressurgiu em 2015, quando o mergulhador belga Jean-Pierre Misson disse ter descoberto o seu naufrágio na costa da Líbia, tendo afirmado que o HMS Urge foi afundado por aviões de guerra italianos durante uma missão secreta.

Segundo o Live Science, estas foram alegações controversas porque significavam que o submarino estava fora da sua rota quando desapareceu. Ainda hoje, Misson continua a dizer que o naufrágio que encontrou é do HMS Urge e que houve uma conspiração para encobrir a sua missão.

As descobertas desta equipa de mergulhadores irão agora ser encaminhadas para a Marinha Real Britânica, que é a responsável pelo naufrágio, de acordo com as leis internacionais.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.