NASA detecta pela primeira vez explosão magnética no lado escuro da Terra

NASA

As quatro sondas do programa MMS voam em formação para dentro e para fora da nossa magnetosfera

A Missão Multiescala Magnetosférica (MMS), projeto espacial composto por 4 satélites que foram lançados pela NASA em 2015, detetou uma explosão magnética no lado noturno da Terra nunca antes vista.

De acordo com o artigo publicado a 15 de novembro na revista Science, a missão obteve imagens de alta resolução do lado noturno do planeta Terra, uma nova perspetiva que fornece à NASA informações sobre o funcionamento da reconexão magnética, “um processo de conversão de energia que ocorre em muitos contextos astrofísicos, incluindo a magnetosfera da Terra”.

Esta é a primeira vez que cientistas observam este fenómeno no lado escuro da Terra. Estas poderosas explosões magnéticas ocorrem com um fluxo de partículas alinhadas simetricamente em forma de cauda – uma “versão mais calma” da atividade caótica registada no lado solar da magnetosfera da Terra.

“Isto é muito importante, porque quanto mais sabemos sobre estas reconexões, melhor nos podemos preparar para eventos externos que que podem acontecer a partir deste fenómeno, em torno da Terra ou em qualquer ponto do Universo”, explica Roy Torbert, vice-investigador principal da missão MMS.

Os especialistas, que já tinham mapeado os detalhes desse fenómeno nesta parte da atmosfera em outubro de 2015, agora viram-no, em forma de cometa, no lado noturno da Terra, o que lhes dá uma nova visão do planeta, porque revela fluxos suaves de jatos de eletrões de alta energia que se movem a uma velocidade de mais de 15 mil quilómetros por segundo.

A superfície da Terra encontra-se protegida da chuva constante de eletrões e protões de alta velocidade que são libertados pelo Sol, através de um “guarda-chuva magnético“, cujo “tecido gira e ondula com energia enquanto arrasta as partículas para dentro dele “e, finalmente, voltam para o Espaço. Uma grande acumulação de partículas poderia “causar o caos de redes e sistemas elétricos“.

Lançada em 13 de março de 2015, a MMS é uma missão não tripulada da NASA, composta por uma formação tetraédrica de satélites que visa reunir informações sobre a microfísica da reconexão magnética, a aceleração de partículas energéticas e a turbulência, bem como os processos que ocorrem nos plasmas astrofísicos.

Segundo os autores do estudo, saber que estes fenómenos ocorrem é uma coisa; mas observar um deles a acontecer, em alta resolução, ajuda-nos a redefinir a forma como compreendemos a sua génese – não apenas na atmosfera do nosso próprio planeta, como também em todo o Universo.

ZAP // RT / Science Alert / NASA

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Ate quando a NASA vai querer ficar enganando as pessoas??? Essas pessoas acham q somos burros ou o que?…NASA para de enganar as pessoas dizendo q lançou satélite e que existe uma base espacial fora da terra….voces nao conseguem sair do domo da terra.

RESPONDER

Dez anos depois, Naide Gomes vai receber medalha de bronze dos Mundiais

A antiga atleta portuguesa Naide Gomes vai receber, nos Mundiais de atletismo, em Doha, a medalha de bronze referente à prova de salto em comprimento dos Mundiais de 2009, que se disputaram em Berlim. A antiga …

Filho de José Eduardo dos Santos começa a ser julgado a 25 de setembro

O ex-presidente do Fundo Soberano de Angola José Filomeno dos Santos vai começar a ser julgado a 25 de setembro. "Zenu" é acusado de branqueamento de capitais e peculato. José Filomeno dos Santos, antigo presidente do …

Opções de Bruno Lage criticadas. "Não faz sentido estrear jovens"

Na sequência da derrota caseira com o RB Leipzig, em jogo da primeira jornada da Liga dos Campeões, o empresário Bruno Costa Carvalho criticou as opções do treinador benfiquista. "Não faz sentido o Lage, a quem …

Associações querem maior acesso a medicamentos inovadores para esclerose múltipla

Associações representativas dos cidadãos com esclerose múltipla divulgaram esta quinta-feira uma carta aberta em que defendem um maior acesso a medicamentos inovadores e que cada doente tenha um plano integrado de gestão da doença. Na carta …

Conceição sobre Nakajima: "Não basta ter contrato com o FC Porto, é preciso senti-lo"

Na antevisão ao jogo com o Young Boys para a Liga Europa, que acontece esta quinta-feira no Estádio do Dragão, o treinador tentou pôr um ponto final na polémica com o jogador japonês. Depois da vitória …

Arábia Saudita diz que ataque foi "inquestionavelmente patrocinado pelo Irão"

O Ministério da Defesa da Arábia Saudita defende que o ataque a duas instalações petrolíferas no sábado foi "inquestionavelmente patrocinado pelo Irão". As tensões começam a escalar no Médio Oriente, principalmente após o ataque de sábado …

Elisa Ferreira vai tutelar fundos distribuídos pelo marido. PE reunido para analisar "conflito de interesses"

A comissária portuguesa vai gerir a pasta que integra os fundos distribuídos pelo marido, presidente da CCDRN. Eurodeputados falam em conflito de interesses. A Comissão de Assuntos Jurídicos do Parlamento Europeu (PE) está reunida em Estrasburgo, …

​ERSE diz que "não tem capacidade" para analisar preço dos combustíveis

A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) admitiu que não tem capacidade para analisar o preço dos combustíveis, afirmou a presidente do regulador, Cristina Portugal, em entrevista ao programa Hora da Verdade, da Renascença e …

Autarca de Amarante nega ter participado em viagem à Turquia

A Câmara de Amarante informou hoje que "nenhum autarca" do município participou numa viagem à Turquia, paga por uma empresa investigada pelo Ministério Público (MP). Em comunicado enviado ao ZAP, a câmara refere que o presidente …

Primeiros humanos talhavam elefantes com ferramenta de 5 centímetros

Retirar o máximo de carne possível de uma carcaça era algo importante há milhares de anos atrás. Para um melhor aproveitamento, eram usadas lâminas de apenas cinco centímetros, que os arqueólogos ignoraram até agora. Normalmente, ao …