Mulheres copiam mais nos exames do que os homens

Wilson Dias / ABr

-

As mulheres que frequentam o Ensino Superior admitem copiar mais do que os homens nos exames, indica o estudo da Universidade do Porto “Integridade Académica em Portugal”.

Dados de um inquérito a 4.028 estudantes de todo o país revelam que “efetivamente as raparigas apresentam uma propensão à cópia em exame superior à dos rapazes, com 63,3% das alunas a admitir ter copiado em exame contra 54,9% dos alunos”, avançou à agência Lusa Aurora Teixeira, professora na Faculdade de Economia da Universidade do Porto e investigadora do Observatório de Economia e Gestão e Fraude (OBEGEF), que liderou o estudo.

“As meninas revelam-se mais prevaricadoras no que diz respeito à cópia em exame e nomeadamente na cópia pelo colega do lado”, referiu a especialista.

O estudo revela também que são as mulheres que mais pedem aos colegas para assinar as aulas por si, quando não estão presentes.

Segundo explicou a investigadora, normalmente são os homens, por terem caráter de maior risco, que aparecem na literatura como sendo os mais prevaricadores, mas neste estudo tal não aconteceu.

O estudo revela também que o copianço tanto é admitido por estudantes com inclinação religiosa (62,1%) como por estudantes sem inclinação religiosa definida (58,2%). “Não há diferenças significativas entre estudantes de acordo com a sua inclinação religiosa ou falta dela”, disse a investigadora.

Em termos das classificações, são os estudantes com mais baixas classificações que têm maior propensão a cometer fraude académica.

Um outro dado a destacar é o facto de a reciclagem de trabalhos de uma disciplina para outra ter maior prevalência em estudantes com melhores médias. O facto explica-se porque os estudantes que têm boas notas nos trabalhos tendem a reciclá-los para outras disciplinas, considerou Aurora Teixeira.

Dos estudantes inquiridos, 40% admite ter pedido a colegas para assinar por si na aula (as presenças na aula) e a maioria deles são os “estudantes dirigentes associativos” (65,1%) e não os estudantes trabalhadores (21,9%)”, como se poderia pensar, acrescenta a investigadora Aurora Teixeira.

O estudo intitulado “Integridade Académica em Portugal” está distribuído por graus de ensino – desde a licenciatura (1º ciclo), mestrado integrado e mestrado (2º ciclo), até ao doutoramento (3º ciclo) e pós-graduações -, abarcando escolas e subsistemas universitário e politécnico e ensino público e o privado.

O objetivo do estudo científico foi “caracterizar a situação portuguesa dos estudantes inscritos no Ensino Superior no que se refere aos diversos comportamentos e condutas desviantes em termos académicos, designadamente cópia em exames e plágio”, revela também que são as mulheres que mais pedem para assinar as aulas por si aos colegas.

O inquérito foi transversal, pois houve inquiridos nas várias áreas de estudo, que vão desde as ciências sociais, passando pelas artes e humanidades, até às engenharias.

A investigadora considera que há “regras apertadas” no Ensino Superior português sobre os comportamentos fraudulentos nas universidades e salvaguardou que existem “sanções relativamente fortes”. No entanto, a especialista considera que a vida académica, que classifica de “muito burocrática”, devia ser mais “simples” e mais “célere” para ser mais eficaz.

A investigadora defende que as boas práticas no Ensino Superior e os códigos de conduta e ética devem ser defendidos e aplicados não só pelos professores, mas também pelos estudantes.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Em apenas três anos, a Austrália perdeu um terço dos seus coalas

A seca, os incêndios florestais e a desflorestação na Austrália levaram o país a perder um terço dos seus coalas nos últimos três anos. A Austrália perdeu cerca de 30% dos seus coalas nos últimos …

Há modelos matemáticos que preveem se uma música vai ser viral — os mesmos utilizados com a covid-19

O uso de modelos matemáticos para antecipar o nível de sucesso de uma música pode começar a ser usado, a partir da publicação do presente estudo, por artistas e editoras para melhorar o desempenho dos …

Alemanha. Funcionário de posto de combustível abatido a tiro por cliente que se recusou a usar máscara

Um homem de 49 anos matou um funcionário de um posto de combustível na Alemanha, após tentar comprar cerveja sem utilizar a máscara. No país, o uso deste equipamento de proteção é obrigatório para entrar …

Um violino gigante flutuou no Grande Canal de Veneza (ao som de Vivaldi)

No passado fim de semana, um violino gigante, com quase 12 metros de comprimento, desceu o Grande Canal de Veneza. A bordo estava um quarteto de cordas, que tocou Four Seasons de Vivaldi. O Noah's Violin …

Assembleia de credores aprova recuperação da Groundforce

Esta quarta-feira, os credores da Groundforce aprovaram a recuperação da empresa. Em causa está uma dívida de 154 milhões de euros. Os credores da Groundforce, reunidos esta quarta-feira em assembleia de credores, no tribunal de Monsanto, …

Europeus acreditam numa "guerra fria" entre os EUA e a China e Rússia

A maioria dos cidadãos da União Europeia (UE), 62%, considera que os Estados Unidos (EUA), com apoio das instituições comunitárias, estão numa nova "guerra fria" com a China, mas recusam envolvimento nacional, revelou um inquérito …

Desenho de Van Gogh esteve guardado mais de 100 anos. Agora, é exibido pela primeira vez

O Museu de Amesterdão, nos Países Baixos, ganhou um novo inquilino: Study for 'Worn Out', um desenho recém-descoberto de Vincent van Gogh. O holandês Vincent van Gogh ainda continua a impressionar o mundo inteiro com a …

No Afeganistão, as professoras estão prontas para desafiar o regime talibã

No Afeganistão, as professoras estão prontas para desafiar o regime talibã, com receio de que os avanços dos últimos 20 anos tenham sido conquistados em vão. A Vice falou com algumas professoras afegãs que garantem continuar …

Apenas um terço das crianças em 91 países tem acesso a uma alimentação adequada, alerta UNICEF

Apenas um terço das crianças com menos de dois anos em 91 países em desenvolvimento têm acesso aos alimentos que necessitam para um crescimento saudável, revelou um relatório da UNICEF, apontando que nenhum progresso foi …

Preços das casas voltaram a aumentar no segundo trimestre

Entre abril e junho, o índice de Preços da Habitação (IPHab) cresceu 6,6% em termos homólogos. A revelação foi feita esta quarta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). O Índice de Preços da Habitação (IPHab) cresceu …