“Monstro marinho” do tamanho de um carro aterrorizava os oceanos no Triássico

(dr) Mark Witton

Um monstro semelhante a um crocodilo com o comprimento de um Volkswagen Beetle aterrorizava as presas nos oceanos do Triássico há cerca de 210 milhões de anos.

Os investigadores escavaram os restos mortais de quatro destes agora extintos “monstros marinhos” nas encostas rochosas dos Alpes austríacos. Mesmo com 4 metros de comprimento, estas criaturas – conhecidas como fitossauros – não estavam totalmente desenvolvidos.

Os fitossauros tinham apenas oito anos quando morreram, estando ainda “a crescer ativamente”, de acordo com a análise das ossadas, explicou Richard Butler, professor de paleobiologia na Universidade de Birmingham e autor do estudo publicado na revista Zoological Journal of the Lineean Society.

Tendo em conta a dificuldade em encontrar estes fósseis, é notável que esta nova espécie – apelidada de Mystriosuchus steinbergeri – esteja finalmente a ser apresentada à ciência. O nome da espécie homenageia Sepp Steinberger, membro de um clube de espeleologia local, que descobriu os fósseis enquanto subia as “montanhas mortas”, uma área remota dos Alpes austríacos, em 1980.

Uma equipa do Museu de História Natural de Viena escavou os restos mortais dois anos depois e teve de usar um helicóptero para transportar os fósseis da montanha, que tinha quase 2 quilómetros de altura.

O museu limpou os fósseis e colocou-os em exibição. Mas “porque há muito poucos especialistas em fitossauros – demorou muitos anos para esse grupo particular de répteis fósseis ser estudados”, disse Butler. Finalmente, em 2013, uma equipa de cientistas britânicos, franceses, austríacos e suíços começou a examinar os restos antigos.

Os fitossauros parecem uma mistura do moderno crocodilo, jacaré e gavial, embora tenham vivido muito antes desses animais e não sejam parentes próximos. “Este é um exemplo de convergência evolutiva, onde grupos distantemente relacionados evoluem para se assemelharem porque vivem em ambientes similares”, disse.

O fitossauro é um réptil semiaquático cujos restos são normalmente encontrados perto de lagos e rios de água doce. No entanto, estes fósseis em particular foram encontrados em sedimentos de um antigo ambiente oceânico a dezenas de quilómetros

É improvável que todos estes quatro fitossauros tenham morrido em terra e depois tenham sido levados para o mar. “Achamos que isto fornece a melhor evidência até ao momento para apoiar a ideia de que alguns fitoterápicos viviam em ambientes marinhos”, disse.

Essas espécies recém-nomeadas, bem como fósseis de alguns outros espécimes de fitossauro encontrados ao longo dos anos em depósitos marinhos, sugerem que alguns destes animais poderiam viver, ou pelo menos atravessar, ambientes de água salgada.

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Ainda me recordo dessa altura em que estava na praia a curtir com uma linda moça e tivemos que dar à sola pois escapamos por pouco!

RESPONDER

Vivia numa habitação social. De repente, herdou uma propriedade de 50 milhões

Um teste de ADN mudou a vida de Jordan Rogers para sempre. O britânico, de 31 anos, promete tentar ajudar outras pessoas que vivem na situação que ele próprio sentiu na pele. Jordan Rogers trabalhava como …

Terramoto no Bernabéu. Sergio Ramos pode estar de saída

Sergio Ramos, central e capitão do Real Madrid, pode estar prestes a abandonar emblema espanhol, avança a imprensa internacional esta sexta-feira. De acordo com a A Marca, na origem da eventual saída estará uma acesa discussão que …

Já há data para o lançamento do novo livro da saga A Guerra dos Tronos

A série terminou no passado fim-de-semana, mas o fenómeno de A Guerra dos Tronos continua a fervilhar. O autor da saga que inspirou a série, George R. R. Martin, revelou agora que o próximo livro …

Encontrada numa ilha remota do Japão garrafa com mensagem escrita em espanhol

Uma garrafa de vidro, que continha uma mensagem escrita em espanhol, foi encontrada recentemente numa praia na ilha de Minami Torishima, no Japão. A garrafa esteve à deriva no Oceano Pacífico mais de dez anos. A …

Emissões que estão a destruir camada de ozono vêm de duas províncias da China

A produção do clorofluorocarboneto (CFC) 11 foi proibida em todo o mundo em 2010. Mas, em 2018, verificou-se que a taxa de declínio do CFC tinha abrandado cerca de 50% desde 2012, o que significava …

O Japão fez um pedido ao mundo: Digam corretamente o nome do primeiro-ministro

Num momento em que se preparam uma série de eventos importantes no Japão, como a cimeira G20 e os Jogos Olímpicos de verão 2020, o ministro dos Negócios Estrangeiros japonês, Taro Kono, fez um pedido …

Ministério Público pede libertação do antigo líder da Juve Leo

O Ministério Público pediu esta sexta-feira a libertação de Fernando Mendes, antigo líder da claque do Sporting Juventude Leonina, justificando o pedido com o grave problema de saúde que enfrenta. Fernando Mendes foi detido a 7 …

Entender o que as pessoas mais temem pode ajudar a prevenir desastres naturais

Entender o que preocupa as pessoas é crucial para enfrentar perigos naturais e para a mitigação dos seus efeitos. Segundo uma análise avançada na quinta-feira, para evitar desastres, a população local, as autoridades municipais e …

Afinal, foi Banksy. Artista confirma autoria de mural em Veneza

O artista Banksy deixou a sua marca em Veneza ao pintar um mural sobre os migrantes no Mediterrâneo, uma certeza que chegou esta sexta-feira através do Instagram do artista, depois das suspeitas levantadas na semana …

"Engarrafamento" no Evereste. Já morreram cinco pessoas

Um norte-americano de 54 anos e uma mulher indiana morreram na quarta-feira na descida do monte Evereste, num dia que ficou marcado por um "engarrafamento" na montanha mais alta do mundo. O alpinista Nirmal Purja …