“Monstro marinho” do tamanho de um carro aterrorizava os oceanos no Triássico

(dr) Mark Witton

Um monstro semelhante a um crocodilo com o comprimento de um Volkswagen Beetle aterrorizava as presas nos oceanos do Triássico há cerca de 210 milhões de anos.

Os investigadores escavaram os restos mortais de quatro destes agora extintos “monstros marinhos” nas encostas rochosas dos Alpes austríacos. Mesmo com 4 metros de comprimento, estas criaturas – conhecidas como fitossauros – não estavam totalmente desenvolvidos.

Os fitossauros tinham apenas oito anos quando morreram, estando ainda “a crescer ativamente”, de acordo com a análise das ossadas, explicou Richard Butler, professor de paleobiologia na Universidade de Birmingham e autor do estudo publicado na revista Zoological Journal of the Lineean Society.

Tendo em conta a dificuldade em encontrar estes fósseis, é notável que esta nova espécie – apelidada de Mystriosuchus steinbergeri – esteja finalmente a ser apresentada à ciência. O nome da espécie homenageia Sepp Steinberger, membro de um clube de espeleologia local, que descobriu os fósseis enquanto subia as “montanhas mortas”, uma área remota dos Alpes austríacos, em 1980.

Uma equipa do Museu de História Natural de Viena escavou os restos mortais dois anos depois e teve de usar um helicóptero para transportar os fósseis da montanha, que tinha quase 2 quilómetros de altura.

O museu limpou os fósseis e colocou-os em exibição. Mas “porque há muito poucos especialistas em fitossauros – demorou muitos anos para esse grupo particular de répteis fósseis ser estudados”, disse Butler. Finalmente, em 2013, uma equipa de cientistas britânicos, franceses, austríacos e suíços começou a examinar os restos antigos.

Os fitossauros parecem uma mistura do moderno crocodilo, jacaré e gavial, embora tenham vivido muito antes desses animais e não sejam parentes próximos. “Este é um exemplo de convergência evolutiva, onde grupos distantemente relacionados evoluem para se assemelharem porque vivem em ambientes similares”, disse.

O fitossauro é um réptil semiaquático cujos restos são normalmente encontrados perto de lagos e rios de água doce. No entanto, estes fósseis em particular foram encontrados em sedimentos de um antigo ambiente oceânico a dezenas de quilómetros

É improvável que todos estes quatro fitossauros tenham morrido em terra e depois tenham sido levados para o mar. “Achamos que isto fornece a melhor evidência até ao momento para apoiar a ideia de que alguns fitoterápicos viviam em ambientes marinhos”, disse.

Essas espécies recém-nomeadas, bem como fósseis de alguns outros espécimes de fitossauro encontrados ao longo dos anos em depósitos marinhos, sugerem que alguns destes animais poderiam viver, ou pelo menos atravessar, ambientes de água salgada.

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Ainda me recordo dessa altura em que estava na praia a curtir com uma linda moça e tivemos que dar à sola pois escapamos por pouco!

RESPONDER

Alverca 2-0 Sporting | Leões desinspirados afastados da Taça pelo Alverca

O Alverca surpreendeu hoje o Sporting com uma vitória por 2-0, na terceira eliminatória da Taça de Portugal, tornando-se no primeiro grande «tomba-gigantes» da competição ao afastar o atual detentor do troféu. Alex Apolinário, aos 10 …

A Barbie também arrenda casa no Airbnb

A boneca mais famosa do mundo celebra 60 anos. Agora, a empresa que produz a Barbie, a Matel, tornou a boneca uma anfitriã no Airbnb e vai arrendar uma mansão à beira-mar em Malibu, na …

Os primeiros bebés podem nascer no Espaço daqui a 12 anos

A empresa SpaceBorn United pretende realizar missões espaciais entre 24 e 36 horas para que algumas mulheres dêem à luz em órbita dentro de 12 anos. A notícia é avançada pelo fundador e CEO da empresa, …

Japão importou cinco vírus mortais, incluindo Ebola, por causa de Tóquio 2020

Com os Jogos Olímpicos à porta, um laboratório japonês decidiu importar cinco vírus mortais, nomeadamente Ebola, para fazer frente a um eventual surto durante a competição que vai levar ao país mais de 600 mil …

Empresa anónima quer os direitos do seu rosto para construir robôs (e paga 115 mil euros)

Uma empresa privada anónima está a oferecer 115 mil euros pelos direitos de usar o seu rosto numa nova linha de robôs humanóides. A empresa quer usar a imagem para dar uma cara a um robô …

Empresa está a vender vinho (com flocos de ouro) para celebrar o Brexit

Quando o Reino Unido abandonar a União Europeia, uma saída programada para 31 de outubro, é provável que as pessoas celebrem com um vinho especial com flocos de ouro. Para aqueles que querem celebrar a saída …

Neandertais ocuparam ilhas do Mediterrâneo dezenas de milhares de anos antes do que se pensava

Cientistas descobriram provas de que a ilha de Naxos, na Grécia, já era habitada por neandertais há 200.000 anos, dezenas de milhares de anos antes do que se pensava até agora. Um estudo publicado esta quinta-feira …

Testes "bárbaros" em macacos levam ativistas a pedir encerramento de laboratório alemão

Durante meses, um ativista pelos direitos dos animais trabalhou no Laboratório de Farmacologia e Toxicologia (LPT, na sigla inglesa), em Hamburgo, na Alemanha, onde testemunhou situações de violência contra os animais utilizados em testes e …

Próxima cimeira do G7 vai ser num resort de Donald Trump

A próxima cimeira do G7 será realizada num dos clubes de golfe do Presidente norte-americano, Donald Trump, na Florida, e o clima não constará da agenda de trabalhos, disse esta quinta-feira o chefe de gabinete …

Russos e ucranianos estão em guerra por causa de sopa

A sopa de beterraba é russa ou ucraniana? Um tweet do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Federação Russa veio falar em prato nacional e a reação na Ucrânia não tardou a chegar. O tweet é de …