Moções de censura contra Governo de Macron chumbadas

Yoan Valat / EPA

Emmanuel Macron, novo presidente da França

A Assembleia Nacional francesa chumbou, esta terça-feira, as duas moções de censura contra o Governo apresentadas na sequência do “caso Benalla”, que envolve o ex-chefe da segurança do Presidente Emmanuel Macron.

A primeira moção de censura a ser rejeitada foi a lançada pelos conservadores franceses e principal força da oposição, Os Republicanos, de centro-direita. Como era esperado, o partido de Emmanuel Macron, a República em Marcha (LREM) e que detém a maioria na câmara baixa do Parlamento francês, derrubou a moção de censura, a primeira do Executivo de Paris desde que tomou posse em junho de 2017.

Os 143 votos favoráveis da oposição conservadora, do movimento França Insubmissa (esquerda) e dos comunistas franceses não foram suficientes para alcançar a maioria absoluta necessária (289 deputados) e a passagem da moção de censura. Entre estes 143 votos favoráveis também figurou o voto da líder da União Nacional (extrema-direita), Marine Le Pen, que manifestou apoio à moção dos conservadores.

A par desta moção lançada pela força política de centro-direita, a câmara baixa do Parlamento francês votou também hoje uma segunda moção de censura apresentada por três grupos parlamentares da esquerda francesa: socialistas, esquerda alternativa e comunistas. A moção de censura apresentada pela esquerda francesa, que tinha remotas possibilidades de passar, só conseguiu 74 votos favoráveis.

Os socialistas, um dos proponentes da segunda moção de censura, não apoiaram a iniciativa dos conservadores, que também optaram por não votar na proposta assinada pelo partido socialista francês.

Estas moções de censura surgem na sequência do escândalo que envolveu o ex-chefe da segurança do Presidente francês Alexandre Benalla. Em meados de julho, o Le Monde noticiou que o funcionário agrediu manifestantes durante protestos numa manifestação do Dia do Trabalhador, a 1 de maio, fazendo passar-se por um elemento das forças policiais. A justiça francesa abriu uma investigação e Benalla foi demitido pela Presidência e detido.

A 26 de julho, numa entrevista ao jornal francês, Benalla admitiu que “cometeu uma falha”, tendo denunciado nas mesmas declarações que houve uma “vontade de atingir” o Presidente francês. “Sinto que fiz uma grande asneira. Cometi uma falha (…) Eu nunca deveria ter ido a essa manifestação a não ser como observador, e deveria ter ficado atrás”.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

PCP quer referendo à regionalização em 2021

O líder parlamentar comunista anunciou, esta sexta-feira, a entrega no Parlamento de um projeto de resolução com o calendário da criação das regiões administrativas em 2021, incluindo um referendo entre abril e junho daquele ano. "PS, …

Alcochete. Jogadores vão testemunhar por videoconferência

O coletivo de juízes que está a julgar o processo do ataque à academia de Alcochete, no Tribunal de Monsanto, decidiu, esta sexta-feira, que os jogadores do Sporting testemunhem por videoconferência. O Sporting, na qualidade de …

"Todos os caminhos levam a Putin". Donald Trump deverá ser acusado formalmente nos próximos dias

Os democratas estão a desenvolver o processo de destituição de Donald Trump, reforçando o foco na Federação Russa e nas ligações ao Presidente da Rússia, Vladimir Putin, quando começam a esboçar o texto acusatório do …

Marcha pelo Clima juntou milhares em Madrid. Greta saiu por recomendação da polícia

Milhares de pessoas participaram, esta sexta-feira, em Madrid, na Marcha pelo Clima, encabeçada pela jovem ativista ambiental sueca, que teve de abandonar a manifestação por recomendação da polícia. A Marcha pelo Clima começou às 18h00 locais, …

City vs United. Em Manchester, há uma guerra anónima a ser travada entre oriente e ocidente

Este sábado, Manchester City e Manchester United defrontam-se dentro de campo. Mas fora das quatro linhas decorre uma batalha oculta pelo domínio ideológico de gestão. O dérbi de Manchester é sempre um confronto importante no calendário …

Múmias milenares tinham tatuagens escondidas (e já podemos vê-las)

As tatuagens escondidas em antigas múmias egípcias estão agora a ser reveladas pelos cientistas, usando uma nova tecnologia de infravermelho, permitindo vislumbrar como os membros da sociedade há três mil anos viviam e trabalhavam. Tatuagens semelhantes …

Miguel Albuquerque avisa: deputados madeirenses do PSD podem viabilizar OE

O presidente da estrutura regional do PSD/Madeira, Miguel Albuquerque, disse esta sexta-feira que os três deputados na Assembleia da República poderão votar o Orçamento do Estado caso as reivindicações da região estejam asseguradas. “O Orçamento do …

"Não há falta de médicos" nos hospitais de Coimbra e Algarve, diz Marta Temido

A ministra da Saúde afirmou esta sexta-feira que não há falta de médicos nos centros hospitalares universitários do Algarve e de Coimbra, admitindo que poderá haver necessidade de rever escalas e formas de organização. “Não me …

Já pode beber uma cerveja que nunca "morre"

https://vimeo.com/377813387 Cientistas chineses criaram uma levedura geneticamente modificada que faz com que a cerveja nunca "morra". Esta inovação pode aumentar o prazo de validade da cerveja, com uma alteração mínima ao seu sabor. Não há nada melhor …

Cotrim Figueiredo: "Siza Vieira não tem peso político para levar a sua avante”

O ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, "não tem peso político para levar a sua avante" neste Governo, disse o deputado da Iniciativa Liberal João Cotrim Figueiredo, que é também candidato único à liderança do …