Moções de censura contra Governo de Macron chumbadas

Yoan Valat / EPA

Emmanuel Macron, novo presidente da França

A Assembleia Nacional francesa chumbou, esta terça-feira, as duas moções de censura contra o Governo apresentadas na sequência do “caso Benalla”, que envolve o ex-chefe da segurança do Presidente Emmanuel Macron.

A primeira moção de censura a ser rejeitada foi a lançada pelos conservadores franceses e principal força da oposição, Os Republicanos, de centro-direita. Como era esperado, o partido de Emmanuel Macron, a República em Marcha (LREM) e que detém a maioria na câmara baixa do Parlamento francês, derrubou a moção de censura, a primeira do Executivo de Paris desde que tomou posse em junho de 2017.

Os 143 votos favoráveis da oposição conservadora, do movimento França Insubmissa (esquerda) e dos comunistas franceses não foram suficientes para alcançar a maioria absoluta necessária (289 deputados) e a passagem da moção de censura. Entre estes 143 votos favoráveis também figurou o voto da líder da União Nacional (extrema-direita), Marine Le Pen, que manifestou apoio à moção dos conservadores.

A par desta moção lançada pela força política de centro-direita, a câmara baixa do Parlamento francês votou também hoje uma segunda moção de censura apresentada por três grupos parlamentares da esquerda francesa: socialistas, esquerda alternativa e comunistas. A moção de censura apresentada pela esquerda francesa, que tinha remotas possibilidades de passar, só conseguiu 74 votos favoráveis.

Os socialistas, um dos proponentes da segunda moção de censura, não apoiaram a iniciativa dos conservadores, que também optaram por não votar na proposta assinada pelo partido socialista francês.

Estas moções de censura surgem na sequência do escândalo que envolveu o ex-chefe da segurança do Presidente francês Alexandre Benalla. Em meados de julho, o Le Monde noticiou que o funcionário agrediu manifestantes durante protestos numa manifestação do Dia do Trabalhador, a 1 de maio, fazendo passar-se por um elemento das forças policiais. A justiça francesa abriu uma investigação e Benalla foi demitido pela Presidência e detido.

A 26 de julho, numa entrevista ao jornal francês, Benalla admitiu que “cometeu uma falha”, tendo denunciado nas mesmas declarações que houve uma “vontade de atingir” o Presidente francês. “Sinto que fiz uma grande asneira. Cometi uma falha (…) Eu nunca deveria ter ido a essa manifestação a não ser como observador, e deveria ter ficado atrás”.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Espiões podem estar a usar o LinkedIn para recrutar novos contactos

O LinkedIn é uma rede social de negócios, mas espiões podem estar a usá-la para encontrar novos contactos. Os espiões estarão a usar perfis falsos, gerados por inteligências artificial. Apesar de ser uma rede social bem …

Mercado de compras online pode não ser tão lucrativo quanto se pensa (e pode estar perto do fim)

Muitas pessoas provavelmente presumem que as lojas online estão a fazer uma fortuna, mas a realidade é bem diferente. Muitas atividades de comércio eletrónico são, na verdade, não lucrativas. Se as pessoas tivessem que pagar o …

Canábis já era fumada há pelo menos 2.500 anos

Uma descoberta nos túmulos do cemitério Jirzankal, no oeste da China, mostra que os povos que viviam nessa zona montanhosa já queimavam canábis com elevados níveis de THC. Uma equipa de arqueólogos encontrou pequenos artefactos de madeira …

Estado angolano exige 25 milhões de euros ao general Dino

O Estado angolano exige ao general Leopoldino Fragoso do Nascimento, mais conhecido por Dino e um dos homens de confiança do ex-presidente José Eduardo dos Santos, o pagamento de 29 milhões de dólares (25 milhões …

Procuradora dos "Cinco de Central Park" deixa de lecionar Direito após série da Netflix

Elizabeth Lederer, a procuradora principal do caso dos "Cinco de Central Park", que resultou na condenação injusta de jovens negros e latinos por violação, disse que vai deixar de lecionar Direito na Universidade de Columbia, …

A água da torneira de uma cidade americana ficou repentinamente cor-de-rosa

Os residentes de Coal Grove, no Ohio, foram surpreendidos por água cor-de-rosa a sair das torneiras das suas casas. O problema esteve relacionado com uma avaria na bomba da estação de tratamento da água. Nenhum habitante de …

Hospital Pulido Valente sem anestesistas na escala este fim de semana

Médicos do Hospital Pulido Valente, em Lisboa, foram este sábado surpreendidos com a falta de anestesistas na escala deste fim de semana e manifestam preocupação com o impacto da decisão nos doentes internados. O coordenador da …

Na Suécia, há quem tenha "vergonha" de andar de avião

Viajar de avião ou usar outro meio de transporte? Para muitos, essa pergunta vem de um dilema ético, de pessoas preocupadas com o impacto da aviação nas mudanças climáticas. Nenhum país, contudo, levou esse dilema tão …

EUA. Governo separa famílias de imigrantes ilegais e envia as crianças para antiga base militar

O internamento de nipo-americanos durante a Segunda Guerra Mundial sempre permaneceu uma mancha terrível nos livros de história dos Estados Unidos (EUA). Cerca 120 mil pessoas foram mantidas à força em várias dessas instalações entre …

Morreu o cineasta italiano Franco Zeffirelli

O cineasta italiano Franco Zeffirelli morreu, na sua casa, em Roma, aos 96 anos, noticiou este sábado a imprensa italiana. “O desaparecimento ocorreu no final de uma longa doença. O mestre vai descansar no cemitério de …