Mistério de sinais bizarros que chegam à Terra solucionado 50 anos depois

SRI / wikimedia

-

De vez em quando, os cientistas detetam sinais misteriosos que chegam à Terra, sem conseguir identificar a sua fonte. Agora, investigadores finalmente resolveram um desses mistérios: um sinal bizarro identificado há 50 anos.

Um novo estudo publicado na Geophysical Research Letters reivindica ter solucionado o enigma dos chamados “ecos de 150 quilómetros”.

Todos os dias, ao amanhecer e entardecer, o fenómeno surge: sinais de radar inicialmente enviados para o espaço por cientistas refletem de volta para o chão, como ecos.

Durante o nascer do sol, algo a uma altura de 150 quilómetros age como um espelho para estes sinais. Já ao meio-dia, o espelho “baixa-se” a uma altura de 20 a 30 quilómetros. O espelho sobe novamente com o pôr do sol, onde desaparece na noite.

As sondas enviadas para a atmosfera durante o nascer e o pôr do sol não conseguiram identificar qualquer fonte potencial para tal efeito de reflexão.

Espelho de iões

Investigadores da Universidade de Boston, nos EUA, liderados pelo astrónomo Meers Oppenheim, decidiram tentar identificar este espelho de uma vez por todas.

Os cientistas observaram que a fonte dos ecos se tornava mais poderosa durante as explosões solares e consideravelmente mais fraca durante os eclipses, e notaram ainda que o aumento da profundidade do sinal durante o dia combinava com o ângulo da radiação solar.

Estas provas circunstanciais pareciam apontar para a nossa estrela mãe como a culpada, mas era improvável que o sinal fosse proveniente do próprio sol.

Oppenheim and Dimant / Jorge Chau / GRL

Os ecos, acompanhados ao longo do dia, em altitudes variadas

Os ecos, acompanhados ao longo do dia, em altitudes variadas

A luz ultravioleta do sol arranca eletrões das moléculas de oxigénio e azoto na atmosfera superior, e lança esses eletrões a altas velocidades, com energias consideráveis.

As interações destes eletrões com as moléculas ionizadas e outras partículas podem fazer com que os iões vibrem em massa.

Os cientistas sugerem, assim, que esta vibração poderia gerar ondas energéticas suficientemente fortes para refletir os sinais de radar que vêm a partir do solo.

Usando simulações de computador para reproduzir este mecanismo, os investigadores mostraram que, de facto, a energia da radiação solar é suficiente para produzir iões que reflitam os sinais.

À medida que o sol nasce e se move no céu ao longo do dia, o ângulo de radiação solar muda, e os iões vibrantes movem-se mais para baixo no céu. No pôr do sol, o ângulo diminui, e o “espelho” move-se de volta para cima.

Durante as erupções solares energéticas, por sua vez, mais iões podem ser produzidos – e o espelho torna-se ainda mais poderoso.

HypeScience

2 COMENTÁRIOS

  1. Olá, ZAP! Obrigado pela notícia. Queria fazer um reparo. Não há moléculas sem electrões, dado que eles são essenciais para formar moléculas (isto é, átomos ligados entre si). Tampouco essa é a definição de ião. Ião é um átomo cuja carga electrónica foi alterada, seja pela adição, seja pela remoção de electrões. Há moléculas formadas por iões, por exemplo o sal comum (cloreto de sódio). Obrigado. 🙂

    • Caro BGM,
      Obrigado pelo seu reparo. A expressão “moléculas sem electrões” pretendia na realidade significar “moléculas com electrões a menos”.
      O parágrafo foi reescrito para corrigir o erro e clarificar o seu conteúdo.

RESPONDER

Portas foi talvez o melhor ministro da Defesa (diz João Soares)

O deputado socialista João Soares defendeu esta sexta-feira que o ex-líder do CDS-PP Paulo Portas foi "um excelente ministro da Defesa, se não o melhor", elogiando a solução para a OGMA e a compra de …

Familiares das vítimas vão ter acesso ao capítulo secreto do relatório de Pedrógão

O ministro da Administração Interna assegurou hoje que os familiares das vítimas do incêndio de Pedrógão Grande terão acesso, a partir da próxima semana, às partes do relatório de Xavier Viegas "que digam especificamente respeito …

Greve dos técnicos de diagnóstico chega ao fim após acordo com o Governo

Os sindicatos que representam os técnicos superiores das áreas de diagnóstico e terapêutica e o Governo chegaram a acordo e estes profissionais vão suspender às 24h00 a greve que durou 24 dias, segundo fonte sindical. O …

Sentença de Oscar Pistorius agravada de 6 para 13 anos de prisão

A sentença do atleta paralímpico foi, esta sexta-feira, aumentada de seis para 13 anos e cinco meses de cadeia, decidiu o Tribunal Supremo de Apelação da África do Sul. A Justiça sul-africana aumentou hoje a pena de Oscar …

Beba 3 cafés por dia (o risco compensa)

Um estudo, publicado recentemente, desmistificou a ideia de que consumir três chávenas de café por dia está associado a um deterioramento da saúde. O consumo de cafeína traduz-se, pelo contrário, num aumento de vantagens para …

Da polícia ao SNS, todos falharam em caso de mulher assassinada pelo marido

Nem a polícia, nem o Ministério Público, ou sequer o Serviço Nacional de Saúde responderam adequadamente no caso de uma mulher vítima de violência doméstica, assassinada pelo marido em 2015. A conclusão é do relatório …

25 municípios perdem metade da água em roturas e infiltrações

Roturas, infiltrações e consumos não cobrados levam a que as empresas municipais de gestão de água tenham perdas comerciais da ordem dos 30%, na média do país. Mas há casos em que o valor chega …

Ataque a mesquita no Egipto faz 155 mortos

Pelo menos 155 pessoas morreram e 120 ficaram feridas num ataque contra uma mesquita no norte da península do Sinai, nordeste do Egipto, indica um balanço da agência oficial egípcia, Mena. Os atacantes colocaram explosivos artesanais …

Morreu o jornalista Pedro Rolo Duarte

O jornalista e radialista Pedro Rolo Duarte morreu, esta sexta-feira, em Lisboa, aos 53 anos, vítima de cancro. Pedro Rolo Duarte estava internado desde terça-feira na unidade de cuidados paliativos do Hospital da Luz, em Lisboa, …

PSD vota contra o Orçamento de Estado

O líder parlamentar do PSD anunciou, esta sexta-feira, que o partido repetirá o voto contra o Orçamento do Estado para 2018 na sua versão final e considerou que o debate na especialidade "piorou" ainda mais …