Mais de mil milhões de máscaras produzidas em 2020 vão acabar nos oceanos

Naomi Brannan

Gary Stokes, diretor de operações da OceansAsia, a segurar máscaras encontradas no oceano, em fevereiro de 2020

Aproximadamente 52 mil milhões de máscaras foram produzidas em 2020, devido à pandemia de covid-19, e cerca de 1,56 mil milhões irão acabar nos oceanos, revela um relatório publicado recentemente.

Tendo em conta a quantidade de máscaras faciais produzidas no ano passado e o facto de estas serem constituídas por plástico, a OceansAsia, um grupo dedicado à conservação dos oceanos, avaliou o impacto que estas têm no planeta e revela que serão necessários 450 anos para que o plástico se possa decompor.

De acordo com o Interesting Engineering, o relatório ressalva ainda que, apesar dos seus cálculos serem “prudentes”, pelo menos 3% desses 52 mil milhões de máscaras irão acabar nos nossos oceanos.

“Anualmente, estima-se que a poluição marinha causada por plástico mata 100 mil mamíferos marinhos e tartarugas, mais de um milhão de aves marinhas e um número ainda maior de peixes, invertebrados e outras formas de vida marinha”, diz o relatório.

Além disso, as “comunidades costeiras, pescas e economias” também são afetadas e prejudicadas.

“Por favor, usem máscaras reutilizáveis, a não ser que seja absolutamente necessário [usar máscaras descartáveis], amigos”, apelou Teale Phelps Bondaroff, principal autor do relatório, na sua página de Twitter.

A poluição por plástico já é um problema há muitos anos, mas, em 2020, disparou devido à pandemia causada pelo novo coronavírus – a nossa segurança ficou dependente de equipamentos de proteção individual, que são, por norma, descartáveis, como é o caso das máscaras e das luvas.

“As máscaras descartáveis ​​são feitas a partir de uma variedade de plásticos derretidos e são difíceis de reciclar, tanto por causa da sua composição, como do risco de contaminação e infeção“, explica o relatório.

“Estas máscaras vão parar aos nossos oceanos quando são postas no lixo ou descartadas de forma inadequada, quando os sistemas de gestão dos resíduos são inadequados ou inexistentes ou quando esses sistemas estão sobrecarregados devido ao aumento do volume de resíduos”, dizem os autores.

E o problema, além do tempo que demoram a decompor-se, é que prejudicam os animais marinhos, causando, até, a morte de muitos.

Sofia Teixeira Santos, ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Pois, o nosso Guterres e a rapariga das tranças gostam muito de palco e de falar do apocalipse.
    Agora, em que de facto podiam ter feito alguma coisa por antecipação e podiam ter evitado a targédia, nunca procuraram o palco como o procuraram antes.
    Provavelmente, quando a pandemia terminar, voltarão ao palco a falar do que está mal. Provavelmente até falarão mais, pois as coisas pioraram ainda mais. Mas a questão é que não falaram no momento certo, não falaram no momento em que poderíamos ter evitado mais um desastre ambiental. E havia soluções para o ter evitado…

  2. Ainda bem, assim até às sardinhas ficam protegidas da PANdemia! Nunca foi tão saudável comer salmão da Noruega! A Greta que o diga!

RESPONDER

Um medicamento comum utilizado para tratar a diarreia pode ajudar a combater células cancerígenas agressivas

Um fármaco comum prescrito para tratar a diarreia pode ajudar a combater um tipo agressivo de cancro cerebral (glioblastoma), sugere uma nova investigação levada a cabo pela Universidade de Frankfurt, na Alemanha. Em causa está …

"Bola de fogo" cruzou o céu sobre o Mediterrâneo a 105 mil quilómetros por hora

Uma "bola de fogo" atravessou o mar Mediterrâneo e o norte de Marrocos na noite de quarta-feira, a 105.000 quilómetros por hora. A bola de fogo foi observada por um projeto científico espanhol a uma velocidade …

Duterte rejeita que a filha o vá suceder na liderança das Filipinas. "Isto não é para mulheres"

O líder das Filipinas, Rodrigo Duterte, descartou, na quarta-feira, a hipótese de a filha o vir a suceder no próximo ano, acrescentando que a presidência não é tarefa para uma mulher por causa das …

"Uma memória a flutuar no oceano." Encontrada, dois anos depois, uma mensagem numa garrafa

Uma mensagem no interior de uma garrafa sobreviveu a uma viagem de dois anos pelo oceano. Recentemente, chegou às mãos de um ativista ecológico, enquanto limpava uma praia da Papua Nova Guiné. Em novembro do ano …

As células imortais de Henrietta Lacks revolucionaram a Ciência

O ano de 1951 foi muito importante no campo da biotecnologia e, surpreendentemente, tudo começou com a chegada de Henrietta Lacks a um hospital norte-americano. Descendente de escravos, Loretta Pleasant nasceu a 1 de agosto de …

Humanidade não será capaz de controlar máquinas superinteligentes, avisam cientistas

Uma equipa de investigadores do Instituto Max Planck para o Desenvolvimento Humano sugere que seria impossível controlar máquinas superinteligentes. A tecnologia de Inteligência Artificial (IA) continua a evoluir de vento em popa, enquanto alguns cientistas e …

Em 1950, a vacinação em massa salvou a Escócia

Em 1950, Glasgow, na Escócia, viu-se a braços com um surto de varíola e o cenário era muito semelhante ao que vivemos hoje: as autoridades sanitárias tentavam rastrear todos os contactos de pessoas portadoras do vírus, …

Japonês aluga-se a si próprio "para não fazer nada". E tem milhares de clientes

Um homem japonês que ganha a vida a alugar-se a si próprio “para não fazer nada” atraiu milhares de clientes. O negócio começou em 2018. Por 10.000 ienes (cerca de 79 euros) - mais despesas com …

Documentos de vacinas roubados por hackers também foram "manipulados"

A Agência Europeia do Medicamento, entidade reguladora da União Europeia (UE), informou este sábado que os documentos da vacina contra a covid-19 roubados e colocados na Internet por hackers foram também "manipulados". A manipulação aconteceu depois …

Há 11 anos que não se consumia tanta eletricidade num só dia. A culpa é do frio

O país está a bater recordes de energia, tanto em termos de pico como de consumo diário. A culpa é da vaga de frio que assolou Portugal neste Inverno. O consumo de eletricidade bateu, na quarta-feira, …