Foram encontrados microplásticos num dos animais mais isolados da Terra

Christopher Michel / Wikimedia

Ilha do Rei George, a cerca de 120 quilómetros da Península Antártica

Cientistas detetaram microplásticos no corpo de um dos animais mais isolados da Terra: uma pequena criatura que vive numa remota ilha da Antártida.

De acordo com a revista Newsweek, o estudo foca-se num grande pedaço de espuma de poliestireno encontrado, em 2016, nas margens da Ilha do Rei George, a cerca de 120 quilómetros da Península Antártica.

Este pedaço de plástico estava coberto de algas, musgos e líquenes, que fornecem alimento aos Cryptopygus antarcticus, uma espécie de colêmbolo encontrada na Antártida e na Austrália que mede entre um a dois milímetros de comprimento e pesa apenas alguns microgramas.

Os cientistas, cujo estudo foi publicado na revista científica Royal Society Biology Letters, analisaram os colêmbolos que encontraram nesta espuma plástica usando uma técnica chamada espectroscopia de infravermelho.

Esta técnica revelou a presença de pequenos fragmentos de poliestireno que mediam menos de 100 micrómetros de diâmetro – aproximadamente a largura de um fio de cabelo – no intestino deste animal.

Segundo a mesma revista, esta é uma descoberta importante, uma vez que se trata da primeira evidência com base no trabalho de campo de que os microplásticos contaminaram os animais terrestres antárticos, tendo entrado na cadeia alimentar de uma das partes mais remotas do planeta Terra.

Tal como acontece com outros animais, os microplásticos apresentam riscos para os colêmbolos. Estudos anteriores sobre outras espécies desta ordem noutros lugares do mundo indicaram que a exposição a estas minúsculas partículas de plástico podem levar a alterações no seu crescimento e na sua reprodução.

Além disso, os microplásticos também podem subir na cadeia alimentar da Antártida, pois os colêmbolos são comidos por animais maiores que, por sua vez, também são consumidos por outros animais e assim sucessivamente. Isto significa que os microplásticos podem acumular-se na cadeia alimentar, com riscos potenciais para todo o ecossistema.

ZAP //

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Ou então foi algum cientista radical que colocou lá o plástico , a comunidade científica perdeu toda a credibilidade ao ter sido politizada em que mtas vezes se contradiz

    • Cientista radical?!
      Hahahaaaa….
      A ciência não é uma crença – como as religiões, em que os ovelhas tem acreditar cegamente no que um palerma qualquer diz!

      • É sim. A ciência é a religião dos tempos modernos.
        Praticamente tudo o que a ciência diz não passa de teorias, especulações e simulações feitas em computador. As certezas são muito poucas. Hoje têm uma verdade e amanhã terão outra. E andam por aí muitas ovelhas a acreditar cegamente no que um palerma qualquer diz.

  2. Quando as nano partículas entram na corrente sanguínea e tropeçam na paredes dos vasos e ali ficam, provocam cancer.
    É preciso apanhá-lo e colocá-los em sítio próprio, antes o sol transformar em nano.

  3. Infelizmente é o legado que deixamos ao planeta. Não vivemos sem o plástico por muito mal que faça ao planeta.

    Felizmente para a vida na terra, há também animais que se adaptam e inclusive são capazes de usar plásticos como fonte de alimento, como é o caso de algumas bactérias.

RESPONDER

"DeepNude". Inteligência Artificial "tirou a roupa" a mulheres nas redes sociais

A empresa de informação Sensity alertou que mais de 100 mil imagens foram carregadas para um canal de Telegram onde um bot "tirou a roupa" de mulheres. A empresa de segurança Sensity revelou recentemente que existe …

Poluição atmosférica "custa" a cada citadino europeu 1.276 euros por ano

A poluição atmosférica "custa" 1.276 euros por ano a cada cidadão europeu residente em cidades, de acordo com um estudo da Aliança Europeia de Saúde Pública (EPHA) divulgado esta quarta-feira. O estudo chegou ao valor médio …

"Emergência arqueológica". O degelo dos Alpes está a "libertar" artefactos escondidos há milhares de anos

As alterações climáticas podem estar a ajudar os arqueólogos a encontrar artefactos escondidos nos glaciares do Alpes há milhares de anos. O derretimento dos glaciares dos Alpes está a "liberta" objetos que permaneceram congelados no tempo …

Thermite RS3 é o primeiro robô de combate a incêndios dos EUA (e está pronto a entrar ao serviço)

O Corpo de Bombeiros de Los Angeles, nos Estados Unidos, deu as boas-vindas ao mais recente membro da equipa: um bombeiro robótico. O Thermite RS3 é um rover de controlo remoto capaz de bombear milhares de …

Inventor dinamarquês que matou jornalista no seu submarino escapou da prisão (mas já foi apanhado)

O inventor dinamarquês Peter Madsen, condenado a prisão perpétua por torturar e assassinar a jornalista sueca Kim Wall, fugiu da prisão esta terça-feira.  As autoridades dinamarquesas capturaram-no minutos depois. Peter Madsen, o dinamarquês condenado a prisão …

Molécula descoberta por menina de 14 anos pode levar a uma cura para a covid-19

A jovem norte-americana de 14 anos, Anika Chebrolu, descobriu uma molécula que pode levar a uma potencial cura para a covid-19. Enquanto cientistas dos quatro cantos do mundo trabalham no desenvolvimento de uma vacina para a …

Cerca de 1.300 reclusos fogem de prisão no Congo após ataque do Estado Islâmico

Cerca de 1.300 reclusos escaparam de uma prisão na República Democrática do Congo na manhã de terça-feira, após um ataque reivindicado pelo Estado Islâmico, informou a Organização das Nações Unidas (ONU). Embora as autoridades locais tenham …

Amesterdão vai usar flores para impedir que os ciclistas estacionem bicicletas nas pontes

A cidade conhecida pelo uso de bicicletas, vai agora tomar uma medida em relação ao estacionamento destas nas pontes. Tudo para proteger as vistas para os seus famosos canais. Amesterdão orgulha-se de ser uma das cidades …

Morreu voluntário envolvido no ensaio da vacina de Oxford. Tinha 28 anos e era médico recém-formado

As autoridades de saúde brasileiras divulgaram esta quarta-feira a morte de um voluntário dos testes da vacina contra a covid-19, desenvolvida pelo laboratório AstraZeneca e pela Universidade de Oxford. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), …

Milo, o "comunicador de ação" que permite conversar em grupo durante atividades ao ar livre

Chegou o Milo, o novo aparelho que vai revolucionar as aventuras em grupo. Este pequeno dispositivo permite-lhe conversar com o seu grupo à distancia sem precisar de levar o smartphone para o meio da montanha, …