Cientistas inventam novo método para testar neurotoxinas letais sem usar cobaias

Os testes em animais não vão ser mais precisos relativamente a um grupo de neurotoxinas mortais, graças a uma nova investigação da Universidade de Queensland, na Austrália.

Por mais benéfica que a Ciência seja para a Humanidade, são as dezenas de milhões de ratinhos de laboratório e porquinhos-da-índia que pagam o preço final. Porém, quando se trata de avaliar um grupo de neurotoxinas mortais, isso está prestes a terminar.

Segundo o IFLScience, cientistas da Universidade de Queensland, na Austrália, criaram uma nova técnica que pode substituir os métodos convencionais neste campo.

Muitos dos medicamentos mais importantes são produzidos a partir de venenos, sendo o mais famoso o captopril, que evitou milhões de ataques cardíacos depois de o seu antecessor ter sido descoberto nas víboras do Brasil.

No entanto, com o animal venenoso a produzir um complexo ‘cocktail’ de moléculas, fazer os testes para identificar quais são aqueles que têm potenciais benefícios revela-se um enorme desafio.

“O método antigo, embora extremamente eficiente, é limitado por ser lento e por exigir a eutanásia dos animais para obter o tecido necessário”, explica em comunicado Bryan Fry, professor associado da universidade australiana.

“O nosso novo método utiliza sondas ópticas mergulhadas numa solução que contém venenos e medimos a ligação a essas sondas — o fator crítico — analisando as mudanças na luz refletida. Isto vai reduzir o número de animais usados em testes, mas também tem implicações biomédicas significativas”, afirma.

“O veneno da víbora do templo [Tropidolaemus wagleri] tem uma reatividade cruzada incomum para o recetor alfa-5 humano, que é o principal alvo de doenças como a colite”, exemplifica.

Este novo método também se baseia no desenvolvimento de peptídeos sintéticos que correspondem aos nossos receptores nervosos (que fazem com que os músculos se contraiam).

“As neurotoxinas, encontradas no veneno de muitos tipos de cobras, causam paralisia ao ligarem-se a receptores nervosos nos nossos músculos, impedindo o processo normal de ligação química que ocorre naturalmente quando nos queremos mover”.

“Como os venenos se ligam aos peptídeos sintéticos com mais vigor do que aos nervos humanos, também estamos a investigar um novo tratamento para a mordedura de cobra, usando esses peptídeos como um ‘chamariz'”.

“Muitas espécies de cobras mortais não possuem um anti-veneno eficaz, portanto esse tipo de aplicação pode ajudar a atender essa necessidade crítica”, acrescenta Fry.

O investigador, cujo estudo foi publicado, em outubro, na revista Toxins, espera que este processo seja um dia expandido para lá das neurotoxinas.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Já não era sem tempo!
    Os animais não tem que ser cobaias para os humanos poderem usufruir de medicamentos, medicamentos esses que eles nunca usarão!

RESPONDER

Casal separado após sobreviver a Auschwitz reencontra-se 72 anos depois em Nova Iorque

Em 1944, David Wisnia e Helen "Zippi" Spitzer eram dois prisioneiros judeus e secretamente namorados que, miraculosamente, conseguiram sobreviver ao campo de concentração nazi Auschwitz, na Polónia. Porém, no final da guerra, foram separados depois de …

Benfica 4-0 Famalicão | Pizzi entrega saco cheio de Natal

O Benfica terminou o seu ano de Liga NOS com mais uma vitória, de novo por 4-0, tal como havia acontecido na anterior partida no Estádio da Luz, ante o Marítimo. Desta vez frente ao …

Morreu o ator Danny Aiello

Morreu esta quinta-feira, em Nova Jérsia, o ator Danny Aiello, que recordamos pelos seus muitos êxitos dos anos 80. Tinha 86 anos. "É com profunda dor que comunicamos que Danny Aiello, amado marido, pai, avô, ator …

Videojogo chinês incita jogadores a atacar os "traidores" em Hong Kong

Há um novo videojogo que está a ganhar popularidade na China. Chama-se "Fight the Traitors Together" e permite que os jogadores ataquem manifestantes de Hong Kong. No jogo, os jogadores podem bater nos manifestantes pró-democracia, sendo …

Mundial de Clubes proíbe demonstrações públicas de afeto

Começou na passada quarta-feira, dia 11 de dezembro, em Doha, capital do Catar, o Mundial de Clubes da FIFA, prova onde estão inseridos clubes como Flamengo e Liverpool. E esta até poderia ser mais uma …

Al Gore diz ser o maior fã de Greta Thunberg

Al Gore, antigo vice-presidente de Barack Obama e autor do documentário ambiental "Uma verdade inconveniente", elogiou esta semana o trabalho desenvolvido pela ativista sueca Greta Thunberg, dizendo ser o seu maior fã. "Sou o seu …

A água é comum nos mundos extraterrestres (mas surpreendentemente mais escassa do que se esperava)

A presença de água em exoplanetas é comum, mas surpreendentemente mais escassa do que se esperava, concluiu uma nova investigação levada a cabo por cientistas da Universidade de Cambridge, no Reino Unido. Para chegar a …

"Encontrei a minha alma gémea". Presidente do Flamengo disposto a (quase) tudo para segurar Jesus

O presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, ficou encantado com Jorge Jesus logo quando o conheceu. É o que o dirigente diz numa entrevista, onde admite que encontrou a sua "alma gémea", não revelando dados sobre …

COP25: uma traição ao Acordo de Paris "e às pessoas em todo o mundo"

Organizações não governamentais ambientalistas consideraram que os projetos de resolução que a cimeira do clima da ONU tem para aprovar são "uma traição" do Acordo de Paris e dos milhões de pessoas que sofrem com …

Governo admite novo aumento extra das pensões (com a simpatia das Finanças e de olho na geringonça)

O Governo está a equacionar um novo aumento extraordinário das pensões no âmbito da preparação da proposta de Orçamento do Estado para 2020 (OE2020). A medida agrada a PCP e Bloco de Esquerda e terá …