//

Metade da população mundial vive em 1% do território do planeta

indyrandhawa / Flickr

Saigão, Vietname

Um empreendedor, trader e antigo analista de risco de Nova Iorque, fascinado pela ciência (ou arte) emergente da data visualization, criou um mapa da distribuição da população humana no planeta e chegou a um resultado inesperado.

A imagem obtida pelo analista revela um fato chocante: metade dos 7,3 mil milhões de habitantes da Terra vivem nas regiões amarelas assinaladas no mapa, enquanto as restantes se espalham pelo vasto território a preto.

Os dados foram compilados pelo empreendedor nova-iorquino Max Galka, que usou informações publicadas pela agência espacial norte-americana NASA.

O resultado mostra que metade da população mundial se amontoa em apenas 1% do espaço terrestre do mundo, enquanto a outra metade ocupa os restantes 99% do planeta.

A população é geralmente dividida em regiões geográficas, como países, estados e cidades.

Mas Galka usou os dados obtidos para criar um mapa que distribui toda a população mundial numa grelha de pequenas “células”, na qual as fronteiras administrativas se tornam irrelevantes.

A grelha em que o mapa se baseia tem um total de 28 milhões de células, medindo cada uma aproximadamente 4,8 km por 4,8 km.

Max Galka / Metrocosm

Distribuição da população mundial. A amarelo, metade da população mundial.

Distribuição da população mundial. A amarelo, metade da população mundial.

“A região amarela no mapa inclui todas as células com uma população de 8.000 ou mais pessoas”, explica Galka à Metrocosm.

“Uma vez que cada uma delas tem uma área de cerca de 14 km², a densidade populacional de cada célula amarela é, pelo menos, de 900 pessoas por 1,6 km²”, acrescenta o analista.

“Por outro lado, a região preta é constituída por células com populações de menos que 8.000 pessoas. Ou seja, a densidade populacional em toda a área preta é menos de 900 pessoas por 1,6 km²”, conclui Galka.

A maior parte da região amarela está localizada na Índia, Bangladesh e China, onde quase metade da população do mundo está localizada. Nestes 3 países vive 46% da população mundial.

A amarela ilha de Java, na Indonésia, com aproximadamente o mesmo tamanho do estado de Nova York, nos EUA, contém uma população de 140 milhões, tornando-se a ilha mais populosa do mundo.

O Japão, uma região amarela um pouco mais fraca nas proximidades, é a segunda ilha mais habitada do mundo, encaixando 37 milhões de pessoas em Tóquio, a cidade mais populosa do mundo.

Mas nenhuma destas regiões contêm a célula mais povoada do mapa.

“Em todo o mundo, a célula com a maior população está localizada no Cairo”, diz Galka.

“A área, que mede apenas 14,4 quilómetros quadrados, é o lar de mais de um milhão de pessoas”.

Se a população mundial realmente ultrapassar os 11 mil milhões até ao ano de 2100, e se, como previsto, o maior crescimento ocorrer em África, não se poderá dizer que não temos espaço suficiente para acomodar todo mundo.

Mas, com as melhores e mais habitáveis regiões já verdadeiramente abarrotadas, espalhar a população crescente pela área preta não vai ser fácil.

Contudo, tal poderia revelar-se mais simples do que querer colonizar Marte, por exemplo.

HypeScience

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.