/

Médico-chefe do hospital russo onde Navalny foi tratado desapareceu misteriosamente

1

O ex-médico-chefe do hospital siberiano onde o crítico do Kremlin, Alexey Navalny, foi tratado imediatamente após o seu envenenamento no verão passado desapareceu misteriosamente.

Alexander Murakhovsky é o atual Ministro da Saúde regional da região de Omsk – promovido em novembro do ano passado ao cargo – depois de lidar com a hospitalização de Navalny no hospital de emergência n.º 1 de Omsk.

De acordo com a CNN, a polícia local em Omsk disse que Murakhovsky foi dado como desaparecido no sábado depois de deixar uma base de caça numa floresta num veículo todo-o-terreno na sexta-feira. Não foi visto desde então.

“Em 8 de maio de 2021, o Ministério de Assuntos Internos da Rússia para a região de Omsk recebeu uma mensagem de que na aldeia de Pospelovo, distrito de Bolsheukovsky, um residente de Omsk, nascido em 1971, deixou a base de caça num ATV indo para a floresta. Durante cerca de um dia, os conhecidos do desaparecido fizeram tentativas independentes para encontrar o homem, depois das quais relataram o incidente à polícia”, lê-se no comunicado divulgado pelo Ministério do Interior regional de Omsk.

O comunicado informa ainda que estão em andamento esforços de busca e resgate envolvendo serviços de emergência, polícia, guarda nacional, inspetores de caça e voluntários. “As buscas são significativamente complicadas pelo terreno difícil e a presença de pântanos”.

A polícia local disse ainda que foi encontrado um veículo todo-o-terreno não tripulado.

“Para o estudo de áreas pantanosas intransitáveis ​​do terreno, foi utilizada uma técnica off-road. Um helicóptero e veículos aéreos não tripulados estão envolvidos. Como resultado das atividades de busca, um ATV desaparecido foi encontrado a 6,5 quilómetros da base de caça. Atividades de busca continuam”, disse uma fonte do Ministério do Interior russo para a região de Omsk.

Entretanto, esta segunda-feira, os media russos deram conta de que o médico foi encontrado vivo.

Murakhovsky era o médico-chefe do hospital de emergência n.º 1 de Omsk quando Navalny foi internado na unidade de envenenamento agudo do hospital em 20 de agosto, após adoecer num avião que partia da Sibéria para Moscovo. O avião fez uma aterragem  de emergência em Omsk.

Na altura, Murakhovsky disse que o “principal diagnóstico de trabalho” para o crítico do Kremlin era “um distúrbio metabólico que causou uma queda acentuada no açúcar no sangue”.

Quando Murakhovsky foi promovido a ministro regional da saúde de Omsk em novembro, Navalny ridicularizou-o nas redes sociais. “Mente, resultados de teste falsos estão prontos para agradar os chefes de qualquer forma – ganha um prémio e um promoção.”

Em fevereiro de 2021, Sergey Maximishin, que era o médico-chefe adjunto do hospital siberiano onde Navalny foi tratado, morreu “repentinamente” aos 55 anos. Leonid Volkov, chefe de gabinete de Navalny, confirmou que Maximishin estava responsável de tratar Navalny, especificamente o seu coma induzido.

Rustam Agishev – outro médico importante que trabalhou no hospital de emergência n.º 1 de Omsk também morreu em março deste ano. Agishev, de 63 anos, sofreu um derrame em dezembro do ano passado e não recuperou.

  Maria Campos, ZAP //

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE