Medicina alternativa duplica risco de morte em pacientes com cancro

De acordo com um novo estudo da Universidade de Yale, nos Estados Unidos, formas de medicina alternativa não comprovada não são eficazes na cura do cancro. Na realidade, duplicam a probabilidade de morte para os pacientes que optam por tais tratamentos.

Uma equipa médica analisou dados do National Cancer Database, com 34 milhões de registos de pacientes com cancro nos EUA, com repectivos tratamentos e resultados, para identificar pacientes que optaram por renunciar aos tratamentos convencionais, como a quimioterapia, radioterapia e cirurgia, a favor de tratamentos alternativos.

Os investigadores encontraram 280 indivíduos diagnosticados em 2004 com cancro não metastático de mama, próstata, pulmão ou colorretal, que usaram medicamentos alternativos, definidos na base de dados como “outros não comprovados: tratamentos contra o cancro administrados por pessoal não médico”, e compararam as suas taxas de sucesso com as de 560 indivíduos de controle, que receberam tratamento convencional.

A figura mostra a fracção sobrevivente de pacientes que usaram medicina alternativa (linha a cheio) comparada com a de pacientes que recorreram a medicina convencional (linha tracejada).

(dr) Yale University

Após cinco anos, 78,3% dos indivíduos que receberam tratamentos convencionais ainda estavam vivos, por comparação com uma sobrevivência a 5 anos de apenas 54,7% das pessoas que usaram medicamentos alternativos.

“Ficámos interessados neste tema depois de ver nas nossas clínicas demasiados pacientes com cancro avançado, que tinham sido tratados de forma ineficiente apenas com terapias alternativas, sem eficácia comprovada cientificamente”, diz James B. Yu, autor principal do estudo e professor de Radiologia Terapêutica no Yale Cancer Center.

A pesquisa foi publicada no Journal of the National Cancer Institute.

Conclusões

Segundo os cientistas, os pacientes com cancro de mama que usaram tratamentos alternativos eram cinco vezes mais propensos a morrer. Os pacientes com cancro colorretal apresentaram quatro vezes mais risco de morte.  Os pacientes com cancro de pulmão tinham duas vezes mais probabilidade de morrer.

Os pacientes com cancro de próstata também tinham maior probabilidade de morrer, embora a diferença não tenha atingido significado estatístico.

Os investigadores não puderam identificar especificamente quais os medicamentos alternativos que estavam a ser utilizados, embora não haja muita variação entre as terapias – uma vez que, por definição, não há provas convincentes de que qualquer medicamento alternativo seja efectivo no tratamento do cancro.

“Outras limitações dos dados incluem factores de fiabilidade não indicados, ou um qualquer viés de selecção que pudesse ter afectado a taxa de sobrevivência”, realça James B. Yu.

“No entanto, como os pacientes que receberam tratamentos alternativos são mais propensos a ser mais jovens e com menor morbidade, isso provavelmente não explicaria as diferenças observadas nas taxas de sobrevivência” – pelo contrário.

Em conclusão, os investigadores sugerem que os pacientes ponderem o risco maior de morte antes de decidir “experimentar” qualquer tratamento cujos resultados não tenham sido comprovados de forma científica.

PARTILHAR

RESPONDER

"Posso sempre confiar" nos americanos. Coleção de cartas manuscritas da princesa Diana vai a leilão

Em 25 de junho de 1997, alguns meses antes da morte da princesa Diana em agosto, dezenas dos seus vestidos foram leiloados na Christie's, em Nova Iorque. Agora, algumas das suas cartas manuscritas sobre esse …

Governos desligaram a Internet centenas de vezes em 2019

Dezenas de Governos de todo o mundo desligaram os seus países da Internet de forma intencional mais de 200 vezes durante o ano passado, afetando milhões de utilizadores, revela um novo relatório do grupo de …

Falha de protocolo do Governo americano pode ter ajudado a espalhar o coronavírus

Uma whistleblower do Departamento de Saúde e Serviços Humanos norte-americano defende que uma falha no protocolo de saúde pública pode ter levado à disseminação do coronavírus dentro do país. Uma denunciante do Departamento de Saúde e …

Coronavírus pode fazer com que Liverpool não seja campeão inglês

O Liverpool pode não se sagrar campeão inglês devido ao surto do novo coronavírus. Caso o Governo britânico suspendesse a competição, os 'reds' poderiam não ser considerados campeões. O coronavírus continua a ameaçar o mundo inteiro …

Sissoco Embaló demite primeiro-ministro e ambos falam em "golpe de Estado"

Umaro Sissoco Embaló, candidato às presidenciais dado como vencedor pela Comissão Nacional de Eleições da Guiné- Bissau, e que quinta-feira tomou posse simbolicamente como Presidente do país, demitiu hoje o primeiro-ministro guineense, Aristides Gomes. Num decreto …

"Neve sangrenta" está a cair do céu na Antártida

Nas últimas semanas, o gelo em redor da Base de Pesquisa Vernadsky da Ucrânia foi revestida com o que os investigadores chamam de "neve de framboesa". Uma publicação no Facebook do Ministério da Educação e Ciência …

Face Oculta: Sobrinho de Manuel Godinho diz que não se orgulha do que fez

O sobrinho do sucateiro Manuel Godinho, principal arguido do processo Face Oculta, disse hoje estar arrependido do que fez quando trabalhava para o tio nos negócios da gestão de resíduos. “Não me orgulho nada daquilo que …

Há uma "Greta" que nega as alterações climáticas: Naomi Seibt

Naomi Seibt é uma jovem alemã de 19 anos que é a voz dos negacionistas das alterações climáticas. As comparações com Greta Thunberg são inevitáveis. Greta Thunberg tem sido provavelmente a voz mais ativa no que …

Alcochete. Mustafá sai em liberdade e Bruno de Carvalho conta a sua versão

O líder da claque sportinguista Juventude Leonina, Nuno 'Mustafá' Mendes saiu em liberdade e Bruno de Carvalho diz que o "colocaram do lado errado da barricada". O coletivo de juízes que está a julgar o caso …

Ángel ajudou a esposa a morrer. Agora, doou toda a sua herança à investigação

Ángel Hernández, o homem que ajudou a sua mulher a pôr fim à vida há dez meses, em Espanha, decidiu doar a herança da sua esposa (300.000 euros) para o estudo da esclerose múltipla progressiva, …