/

Concorrentes do MasterChef Equador terão cozinhado com animais ameaçados de extinção

1

(cv)

Carnes usadas no MasterChef Equador.

Carnes usadas no MasterChef Equador.

O MasterChef Equador está debaixo de fogo após os seus concorrentes terem alegadamente sido obrigados a cozinhar com animais ameaçados de extinção.

MasterChef é um concurso televisivo onde cozinheiros amadores competem para demonstrar os seus dotes culinários. Em Portugal tornou-se um sucesso e este é também o caso em muitos outros países um pouco por todo o mundo.

No Equador, o programa está agora envolvido numa polémica após animais ameaçados de extinção terem sido alegadamente oferecidos aos concorrentes para elaborar um prato.

Tubarão, veado, crocodilo, veado e capivara, “o maior roedor do mundo”, foram os cortes de carne mostrados pelas câmaras e enunciados pela apresentadora.

O episódio do dia 3 de janeiro não tardou a receber críticas, principalmente dos ambientalistas que dizem que parte — ou a totalidade — das carnes pode ter vindo de espécies protegidas, escreve a VICE.

O Movimento Animal Nacional (MAN) do Equador divulgou um comunicado a salientar que o consumo deste tipo de animais é proibido no Equador, exceto em casos de caçadores de subsistência, que “claramente não é o caso deste programa”.

O episódio foi gravado na Colômbia, mas o MAN diz que lá também é ilegal o consumo deste tipo de animais.

A Teleamazonas, empresa que produz o MasterChef Equador, ainda não respondeu às acusações.

Entretanto, o MasterChef Equador já editou o episódio disponível no YouTube, removendo as partes em que apareciam estes animais.

No entanto, na página de Twitter do Movimento Animal Nacional (MAN) do Equador, está disponível o excerto removido do episódio.

Os animais foram enumerados com o seu nome espanhol — tollo, venado, banilla e capibara —, não ficando claro quais eram as subespécies em questão. No entanto, o Equador tem várias espécies subespécies ameaçadas que se enquadram na descrição.

O Ministério do Ambiente do Equador emitiu um comunicado em que “rejeita categoricamente a promoção e divulgação de conteúdo gráfico ou audiovisual que incentive a compra e o consumo de espécies silvestres”.

  ZAP //

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.