Quanto mais velhos os psicopatas são, mais manipuladores se tornam

1

Apesar de muitos psicólogos acreditarem que os psicopatas entram em “burn-out” com o avançar da idade, uma nova investigação desafia essa noção e conclui que os abusos e manipulação se intensificam.

Um estudo publicado na International Journal of Offender Therapy and Comparative Criminology desafia o consenso científico de se que os comportamentos anti-sociais dos psicopatas diminuem depois da meia-idade e sugere que a manipulação e os abusos agravam-se após os 50 anos.

A autora do estudo, Donna Andersen, afirma que se casou com um homem que foi diagnosticado como um psicopata e fundou o site Lovefraud.com para avisar outras pessoas sobre os sinais de alerta. Apesar das pesquisas sugeriram que os psicopatas “acalmam” com a idade, essa não foi a experiência de Donna.

Para desfazer a dúvida sobre se o seu marido era um caso isolado ou parte de uma tendência geral,a autora recrutou 1215 participantes que completaram um inquérito de 90 perguntas online sobre indivíduos anti-sociais que conhecessem e que tivessem, no mínimo, 50 anos. A maioria dos inquiridos respondeu que o indivíduo em questão era um actual ou ex parceiro romântico.

O inquérito concluiu que 935 dos indivíduos continuavam a mostrar níveis indicativos da psicopatia. 99% eram manipuladores, 94% tinham comportamentos anti-sociais, 93% eram emocionalmente abusivos, 89% eram psicologicamente abusivos, 58% eram financeiramente abusivos e 47% eram violentos fisicamente, escreve o PsyPost.

Sobre o impacto que os psicopatas tiveram nos inquiridos, 88% confessaram estar ansiosos ou deprimidos, 76% disseram que o stress os deixou doentes, 70% afirmaram que sofrem de stress pós-traumático e 31% pensaram ou tentaram suicidar-se. 68% também sofreram financeiramente e perderam dinheiro como resultado da relação com o psicopata.

Os investigadores também questionaram a amostra sobre se notaram diferenças no comportamento depois dos 50 anos, mas apenas 1% dos inquiridos notou uma quebra significativa nos comportamentos anti-sociais do psicopata depois dessa idade e só 5% reportaram uma pequena quebra. Por outro lado, 36% não notaram diferenças e 57% afirmaram que o psicopata piorou após os 50.

“Se alguém que acreditam ter um distúrbio de personalidade tem mais de 50 anos e ainda vos está a deixar miseráveis, não vale a pena esperar que mudem. Os psicopatas mais velhos não se acalmam ou amadurecem. A terapia não funciona. A melhor coisa que se pode fazer é afastar-se da pessoa”, recomenda Andersen.

O estudo tem também algumas limitações, já que os participantes eram maioritariamente mulheres heterossexuais de meia-idade que foram recrutadas através do site Lovefraud, o que cria um viés por serem pessoas já interessadas em descobrir informações sobre psicopatas na internet.

  Adriana Peixoto, ZAP //

1 Comment

  1. Evidente que “A terapia não funciona”(sc) em psicopatas e sociopatas, simplesmente porque NÃO são patologias[doenças] psíquicas, mas sim, defeitos de carater [nasceu com estrutura de personalidade falha, defeituosa] cuja atrofia estaé no grau zero de empatia, na incacapcidade de assimilação de regras morais, leis, civilidade, de aprender as mesmas, de compaixão, relacionamento maduro e duradouro, etc. Mas costumam ser simpáticos e atraentes, como o “golpista do Tinder”. Concordo que “A melhor coisa que se pode fazer é afastar-se da pessoa”(Andersen). Mas que-fazer se o psicopata ou sociopata é um sujeito carismático/a, ou dono de empresa, chefe de setor, ou militar=capitão ou general, ou mesmo presidente da república [caso Brasil]. Ou seja, as vezes é impossível se afastar do psicopata e do sociopata, também conhecido como Transtorno de Personalidade. Sofrimento coletivo. Parece ser crescente o número deles na internet, entre políticos extrema-direita.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.