A localização dos Moai na Ilha da Páscoa não era casual (e agora sabe-se o que escondiam)

As imensas figuras de pedra da Ilha de Páscoa intrigaram os investigadores e o resto do mundo durante séculos, mas agora os especialistas dizem ter quebrado um dos maiores mistérios: por que as estátuas estão onde estão.

Os investigadores dizem que analisaram a localização das plataformas megalíticas nas quais muitas das estátuas conhecidas como moai estão, bem como examinaram locais dos recursos da ilha, e descobriram que as estruturas são normalmente encontradas perto de fontes de água doce.

Os cientistas dizem que a descoberta reforça a ideia de que aspetos da construção de plataformas e estátuas, como o seu tamanho, poderiam estar ligados à abundância e à qualidade de tais suprimentos.

“O importante é que isto demonstra que os próprios locais das estatuetas não são um lugar ritual estranho – representam o ritual no sentido de que há um significado simbólico, mas estão integrados nas vidas da comunidade”, disse Carl Lipo, da Universidade Binghamton, em Nova York, que liderou o estudo publicado este mês na revista PLOS.

A Ilha de Páscoa tem mais de 300 plataformas megalíticas, cada uma das quais pode ter sido feita por uma comunidade separada. Acredita-se que o primeiro deles tenha sido construído no século XIII. Muitos são encontrados em redor da costa.

Acredita-se que os monumentos representem ancestrais e estejam ligados à atividade ritual, formando um ponto focal para as comunidades, mas o motivo das suas localizações era, até agora, um mistério.

A equipa concentrou-se no leste da ilha, onde vários recursos foram bem mapeados, e analisou a distribuição de 93 plataformas megalíticas construídas antes que marinheiros europeus aparecessem no século XVIII.

Depois de não descobrirem nenhuma ligação com a proximidade da rocha usada para ferramentas ou monumentos, observaram se os monumentos foram encontrados perto de outros recursos importantes: jardins espalhados com pedras nas quais culturas como batata-doce eram cultivadas, locais ligados à pesca e fontes de água doce.

Lipo ficou interessado nestas últimas depois de começar a investigar de onde os moradores de Rapa Nui tiravam a água potável. A ilha não tem ribeiros permanentes e há pouca evidência de que os moradores dependiam dos lagos da ilha.

No entanto, a água doce passa através do solo em aquíferos, infiltrando-se em cavernas e emergindo ao longo da costa.

“É incrível quando a maré baixa, de repente, há riachos correndo em diferentes pontos da costa que são apenas água doce pura”, disse Lipo, citado pelo The Guardian. “Percebemos isso quando estávamos a fazer um estudo na ilha e vimos cavalos a beber do oceano.” Registos históricos revelam que os habitantes da ilha bebiam estas água salgada, enquanto estudos sugerem que também faziam poços para capturar água potável.

As conclusões mostram que a proximidade a fontes de água doce é a melhor explicação para a localização das estátuas – e explica porque surgem no interior e na costa.

Lipo disse que os resultados combinaram com as experiências da equipa no solo. “Todas as vezes que víamos grandes quantidades de água fresca, víamos estátuas gigantes”, disse. “Era ridiculamente previsível”.

Os resultados faziam sentido, já que a água potável é essencial para as comunidades e é impraticável ter que caminhar quilómetros para um rápido gole.

O estudo acrescenta peso à ideia de que as comunidades competiam e interagiam através da construção de monumentos, em contraste com a ideia de que os habitantes se envolviam em violência por causa dos recursos naturais escassos.

A equipa está agora a explorar se vários aspetos das estátuas, como o seu tamanho ou outras características, podem estar ligados à qualidade dos recursos hídricos, oferecendo uma maneira de a comunidade mostrar vantagem competitiva a outros grupos da ilha.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Há uma nova ameaça nas salas de aula e chama-se Fortnite

O jogo online mais popular do mundo, com mais de 200 milhões de utilizadores registados, encanta crianças cada vez mais novas. Numa escola primária do Montijo, as aulas passaram a decorrer de forma diferente por …

Empresa portuguesa quer produzir alface em câmaras frigoríficas (e podem ser levadas para Marte)

A empresa Grow to Green promete que vai produzir alimentos indoor. É possível gastar menos 98% de água na produção de alface, o que permite cultivá-lo diretamente no supermercado, no deserto ou, quem sabe um …

May rejeita novo referendo, apresenta Plano B do Brexit e pede ajuda à oposição

A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, rejeitou esta segunda-feira convocar um segundo referendo sobre o Brexit e afirmou que espera voltar a debater com a União Europeia o controverso plano de salvaguarda elaborado para …

Porto vende 35 mil francesinhas por dia (e os turistas adoram)

O Porto vende pelo menos 35 mil francesinhas por dia nos mais de 700 cafés e restaurantes da cidade, o que significa que por mês há cerca de um milhão daquelas sanduíches especiais a serem …

China limita número de alpinistas autorizados a escalar Everest

O número total de alpinistas que tentam alcançar o topo do Everest, a 8.850 metros de altitude, a partir do norte, serão limitados a menos de 300, e a temporada de escalada será restringida à …

Rede francesa de solidariedade acolhe brasileiros que queiram fugir de Bolsonaro

Solidarité Brésil é o nome da iniciativa, lançada esta sexta-feira, em Paris, que tem como objetivo ajudar estudantes, artistas ou intelectuais que se sintam ameaçados no Brasil de Jair Bolsonaro. Podem ser estudantes, investigadores, artistas, professores, …

Todos os dias cinco portugueses tornam-se britânicos

Todos os dias, em média, cinco emigrantes portugueses tornam-se britânicos. Só entre janeiro de 2017 e setembro de 2018, 2.655 emigrantes no Reino Unido conseguiram obter cidadania britânica, número que supera o total de autorizações …

O maior encontro religioso do mundo leva 150 milhões de pessoas à Índia

Até 04 de março, são esperados na cidade indiana Allahabad cerca de 150 milhões de peregrinos, que buscam proteção e purificação nas águas que cruzam os rios sagrados Ganges, Yamuna e Saraswati, durante aquele que é …

Ciclistas indignados com anúncio que mostra bicicleta a ser abalroada

Um anúncio de publicidade do Continente em que um ciclista é abalroado por um automóvel está a gerar indignação. A Federação Portuguesa de Ciclismo já pediu a retirada do anúncio e apresentou queixa à Entidade …

Hoje, Wall Street parou. É dia de Martin Luther King Jr

Desde 1986 que se realiza, nos EUA, na terceira segunda-feira de janeiro, o dia de Martin Luther King Jr., um feriado federal. A bolsa de Nova York estará encerrada, assim como a maior parte das …