Em Liverpool, enquanto uma equipa foi campeã, outra foi deixada ao abandono

Esta temporada, o Liverpool sagrou-se campeão da liga inglesa. Por outro lado, a equipa feminina dos Reds foi negligenciada e terminou no último lugar do campeonato.

Depois de um jejum de 30 anos, o Liverpool voltou a ser campeão inglês. Em circunstâncias sem precedentes impostas pela pandemia de covid-19, os Reds viram o título cair-lhes no colo, na semana passada, após a derrota do Manchester City em Stamford Bridge. A Premier League ainda não terminou, mas a caminhada do Liverpool roça a perfeição: 28 vitórias, dois empates e uma derrota.

No entanto, em Liverpool, existem duas realidades bem diferentes. Se de um lado temos uma equipa que quase só sabe o que é vencer – quase alcançando a invencibilidade da equipa do Arsenal de 03/04 -, do outro temos uma equipa praticamente deixada ao abandono. Trata-se da equipa de futebol feminino.

A FA Women’s Super League, a principal liga de futebol feminino inglês, foi interrompida devido ao novo coronavírus e nunca mais voltou. O Chelsea levou a melhor numa corrida ao título com Manchester City e Arsenal. Do lado oposto da tabela classificativa, no último lugar, ficou o Liverpool.

A equipa feminina dos Reds está longe de ter os mesmos apoios do que os seus colegas masculinos. Em 14 jogos disputados para o campeonato, o Liverpool somou apenas um triunfo. Perdeu em dez ocasiões e empatou três jogos. Marcou apenas oito golos, mas defensivamente não foi desastroso, ficando-se pelos 20 golos sofridos.

A situação da equipa feminina do emblema de Liverpool só piorou em maio, quando uma enxurrada de jogadoras em final de contrato abandonaram o clube, escreve o jornal norte-americano The New York Times. Jogadoras como Christie Murray e Courtney Sweetman-Kirk justificaram a sua saída com a vontade de estar num sítio em que pudessem voltar a sentir o amor pelo futebol. Em Liverpool tornara-se impossível.

Ao sair do clube, Sweetman-Kirk mencionou não apenas a falta de investimento do clube, mas também a falta de importância atribuída à equipa feminina.

Enquanto a direção do Liverpool gasta quase 350 milhões de euros em salários com a equipa masculina, a realidade é bem diferentes para as mulheres. Apenas dez membros da equipa técnica eram considerados funcionários a tempo inteiro e as jogadores chegaram a estar alojadas em condições alegadamente precárias.

As críticas ao desinteresse na equipa de futebol feminino levaram o Liverpool a tomar algumas medidas para remediar a situação, mas a equipa continuava a ser uma mera sombra da equipa masculina. A direção argumentava que, embora não fossem as ideais, as condições oferecidas condiziam com as outras equipa da metade superior da tabela.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Licença para estudar. Governo negoceia e bazuca europeia vai saldar promessa eleitoral

As negociações já estão em curso. Com o dinheiro que vai chegar da União Europeia (UE), o Governo vai poder apoiar empresas, reforçar os rendimentos das famílias e alargar políticas sociais O Expresso avança, esta sexta-feira, …

O fim de uma lenda: Teddy Riner perdeu

Campeão olímpico em 2012 e em 2016, falhou o registo histórico de se tornar tricampeão nos Jogos Olímpicos. Lukáš Krpálek foi campeão e também foi histórico. Teddy Riner foi campeão nas duas edições anteriores dos Jogos …

Governo de Biden quer que estados ofereçam 100 dólares a quem for vacinado

O Governo dos Estados Unidos quer que os vários estados norte-americanos ofereçam um cheque de 100 dólares aos cidadãos que se vacinem contra a covid-19. De acordo com a imprensa norte-americana, o Governo de Joe Biden …

"Estou com vergonha, fui uma deceção": a chorar, Rochele pediu desculpa a Portugal

Judoca nascida no Brasil, que se naturalizou por Portugal a pensar nos Jogos Olímpicos, só venceu um combate em Tóquio. Rochele Nunes chegou aos Jogos Olímpicos com o objetivo de subir ao pódio mas só venceu …

Governo acelera no desconfinamento, mas ainda há questões para os peritos resolverem

Plano apresentado pelo Governo esta quinta-feira diverge do proposto pelos peritos, sobretudo na data prevista para a imunidade de grupo e, consequentemente, para o levantamento de medidas restritivas. Apesar das medidas anunciadas que sugerem um …

Se António Costa sair, "o PS parte-se todo"

Rui Rio não esconde a ambição de tirar o lugar a António Costa. Em entrevista ao Expresso, o líder social-democrata assumiu estar convicto de que o PS "se parte todo" se o atual secretário-geral do …

Vladimiro Feliz concorre ao Porto com o apoio de cinco independentes

Vladimiro Feliz concorre à Câmara do Porto pelo PSD, contando com o apoio de cinco independentes numa lista de 13 pessoas. "Rui Moreira tornou-se um autarca vulgar", disse Vladimiro Feliz numa recente entrevista ao jornal Público. …

Rui Costa "jamais aceitaria ser príncipe herdeiro" (e deixa candidatura em aberto)

O presidente do Benfica, Rui Costa, disse que seria uma cobardia a si próprio e aos benfiquistas se não assumisse o cargo e que ignorou Luís Filipe Vieira porque ninguém está acima do clube. “Não podia …

Emprego recupera para níveis históricos, mas jovens não acompanham tendência

Números provisórios do INE correspondentes a junho indicam uma retoma do emprego, com 17 mil novos postos de trabalho criados — numa sequência de cinco meses consecutivos de melhoria. Trata-se do mês mais forte desde …

Desconfinamento: A satisfação de uns, continua a ser a angústia de outros

Há vários meses que muitas áreas de atividade económica desejavam o anúncio de um desconfinamento generalizado. Numa altura altura em que a taxa de vacinação está a aumentar progressivamente, o Governo fez-lhes a vontade, mas …