Em Liverpool, enquanto uma equipa foi campeã, outra foi deixada ao abandono

Esta temporada, o Liverpool sagrou-se campeão da liga inglesa. Por outro lado, a equipa feminina dos Reds foi negligenciada e terminou no último lugar do campeonato.

Depois de um jejum de 30 anos, o Liverpool voltou a ser campeão inglês. Em circunstâncias sem precedentes impostas pela pandemia de covid-19, os Reds viram o título cair-lhes no colo, na semana passada, após a derrota do Manchester City em Stamford Bridge. A Premier League ainda não terminou, mas a caminhada do Liverpool roça a perfeição: 28 vitórias, dois empates e uma derrota.

No entanto, em Liverpool, existem duas realidades bem diferentes. Se de um lado temos uma equipa que quase só sabe o que é vencer – quase alcançando a invencibilidade da equipa do Arsenal de 03/04 -, do outro temos uma equipa praticamente deixada ao abandono. Trata-se da equipa de futebol feminino.

A FA Women’s Super League, a principal liga de futebol feminino inglês, foi interrompida devido ao novo coronavírus e nunca mais voltou. O Chelsea levou a melhor numa corrida ao título com Manchester City e Arsenal. Do lado oposto da tabela classificativa, no último lugar, ficou o Liverpool.

A equipa feminina dos Reds está longe de ter os mesmos apoios do que os seus colegas masculinos. Em 14 jogos disputados para o campeonato, o Liverpool somou apenas um triunfo. Perdeu em dez ocasiões e empatou três jogos. Marcou apenas oito golos, mas defensivamente não foi desastroso, ficando-se pelos 20 golos sofridos.

A situação da equipa feminina do emblema de Liverpool só piorou em maio, quando uma enxurrada de jogadoras em final de contrato abandonaram o clube, escreve o jornal norte-americano The New York Times. Jogadoras como Christie Murray e Courtney Sweetman-Kirk justificaram a sua saída com a vontade de estar num sítio em que pudessem voltar a sentir o amor pelo futebol. Em Liverpool tornara-se impossível.

Ao sair do clube, Sweetman-Kirk mencionou não apenas a falta de investimento do clube, mas também a falta de importância atribuída à equipa feminina.

Enquanto a direção do Liverpool gasta quase 350 milhões de euros em salários com a equipa masculina, a realidade é bem diferentes para as mulheres. Apenas dez membros da equipa técnica eram considerados funcionários a tempo inteiro e as jogadores chegaram a estar alojadas em condições alegadamente precárias.

As críticas ao desinteresse na equipa de futebol feminino levaram o Liverpool a tomar algumas medidas para remediar a situação, mas a equipa continuava a ser uma mera sombra da equipa masculina. A direção argumentava que, embora não fossem as ideais, as condições oferecidas condiziam com as outras equipa da metade superior da tabela.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Avião da TAP retido na Venezuela regressa a Lisboa hoje

O avião da TAP que ficou retido na Venezuela por causa de uma carga de cocaína regressa nesta quinta-feira a Lisboa, assim como a tripulação, disse à agência Lusa fonte oficial da empresa aérea portuguesa. Segundo …

Marcelo convida Ramalho Eanes para presidir comemorações dos 50 anos do 25 de Abril

O presidente da República em funções, Marcelo Rebelo de Sousa, convidou o ex-presidente da República Ramalho Eanes para presidir as comemorações dos 50 anos do 25 de Abril. O convite dirigido ao general Ramalho Eanes, um …

Vacinas contra a covid-19 para menores de 16 anos podem ser aprovadas em breve

Vacinas contra a covid-19 para menores de 16 anos podem ser aprovadas em breve. Contudo, os especialistas têm dúvidas em relação à necessidade de vacinar os mais jovens. Atualmente há apenas uma vacina contra a covid-19, …

Netanyahu não conseguiu formar Governo em Israel. Segue-se Lapid

Esta quarta-feira, Reuven Rivlin, Presidente de Israel, chamou Yair Lapid, líder do partido Yesh Atid, para lhe entregar a responsabilidade de formar um Governo que consiga o apoio do Knesset (Parlamento). O partido de Yair Lapid, …

Almofada de prevenção contra a pandemia. Câmara de Lisboa quer pedir 20 milhões à banca

A Câmara Municipal de Lisboa quer contrair um empréstimo de 20 milhões de euros junto do BPI, uma almofada de prevenção para fazer face às despesas correntes emergentes do combate à pandemia de covid-19. O Público …

Resort Zmar

BES, falência e um fundo abutre. Resort Zmar "deve 60 milhões de euros ao Estado"

Os proprietários das casas privadas do empreendimento turístico Zmar, na Zambujeira do Mar, em Odemira, continuam a protestar contra o alojamento de imigrantes por causa da covid-19. Isto numa altura em que se revela que …

Há estranhas rádios-fantasma na Rússia (e exploradores entraram numa delas)

Aos 14 anos, um jovem comprou um rádio de ondas curtas e estava a testá-lo quando encontrou a transmissão errada - uma rádio fantasma. Imagine que é um entusiasta da rádio, sozinho à noite, a trabalhar …

Deputado do Bloco acusado de violência doméstica avança com queixa em tribunal

Catarina Alves, ex-namorada do deputado Luís Monteiro, acusa-o de violência doméstica. O bloquista nega as acusações e diz que vai apresentar queixa no tribunal. Luís Monteiro vai apresentar queixa contra a ex-namorada que o acusou de …

Gestão do Novo Banco vai receber bónus de 3,9 milhões em 2022

A equipa de administração do Novo Banco tem à sua espera um bónus de 3,9 milhões de euros no próximo ano. O banco registou prejuízos de 1.329 milhões de euros no ano passado. O Novo Banco …

Ainda não há planos para vacinar voluntários com AstraZeneca e J&J (nem dados sobre combinação de vacinas)

A vacinação de voluntários com menos de 60 ou 50 anos que aceitem receber as vacinas da AstraZeneca ou da Johnson & Johnson ainda não tem planos ou datas para arrancar. A Comissão de vacinação …