/

Eis então Little Foot, o mais completo esqueleto de um ancestral humano

Uma equipa de paleontólogos exibiu, esta semana em Joanesburgo, na África do Sul, o Little Foot – um fóssil de mais de três milhões de anos de um ancestral humano.

O Little Foot foi descoberto nas cavernas de Sterkfonteinm, uma cidade a noroeste de Joanesburgo. Embora a idade do esqueleto encontrado nas cavernas sul-africanas continue a ser debatida, os cientistas acreditam que possa ter cerca de 3,67 milhões de anos.

“A descoberta parece pequena, mas pode ser muito importante. Tudo começou com um pequeno osso, mas isto pode ajudar-nos a perceber as origens do esqueleto”, afirmou o professor que lidera a investigação, Ron Clarke.

Segundo a Sputnik News, este esqueleto não é o mais antigo de um Hominini já encontrado. O mais velho é o de Ardi, um Hominini que viveu na Etiópia há 4,4 milhões de anos atrás. No entanto, o Little Foot é um esqueleto muito mais completo, sendo, por isso, muito mais informativo.

Os cientistas esperam que o esqueleto do Little Foot seja capaz de fornecer informações importantes sobre os ancestrais dos australopitecos, como se moviam e como eram fisicamente.

O esqueleto completo prova que esta espécie é mais parecida connosco do que os próprios macacos. Têm braços mais pequenos do que as pernas e pensa-se que dormiam, provavelmente, em cima de árvores. Os cientistas acreditam que este fóssil é de uma criança do sexo feminino, que terá caído num buraco de uma das cavernas.

Apesar de esta descoberta ser um grande passo, a investigação não fica por aqui. Descobrir de que forma esta espécie se encaixa na nossa árvore genealógica, é a próxima meta.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.