Líder da Birmânia, Suu Kyi, vai a Haia defender o país de acusação de genocídio

A líder birmanesa Aung San Suu Kyi decidiu comparecer perante o Tribunal Internacional de Justiça (TIJ) para defender o seu país da acusação de genocídio contra a minoria muçulmana rohingya, durante uma audiência de três dias que inicia esta terça-feira.

Segundo noticiou o Público, as alegações contra a Birmânia têm como base um relatório da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre uma campanha do exército do país que levou à fuga de mais de 750 mil rohingya, que incluiu violações em massa, assassínios e destruição de casas. A ONU diz que estas ações tiveram “intenção genocida”.

“É algo totalmente sem precedentes, um líder político de topo como Aung San Suu Kyi ter um papel de relevo num processo legal no TIJ”, comentou à estação de televisão Al-Jazira o comissário da Comissão Internacional de Juristas Reed Brody, que participou na acusação contra o antigo Presidente do Chade, Hissene Habre.

Esta decisão “pode ser contraproducente em termos legais, já que parece que [Suu Kyi] está a politizar o caso”, acrescentou.

No TJI são julgados Estados e não indivíduos. O caso contra a Birmânia foi apresentado pela Gâmbia, em nome da Organização para a Cooperação Islâmica. Entretanto, também o Tribunal Penal Internacional (TPI) avançou para um potencial processo.

Em novembro, a procuradora Fatou Bensouda aprovou uma investigação sobre “o que poderão ser crimes contra a humanidade de deportação ao longo da fronteira Birmânia-Bangladesh e perseguição por motivos de etnia e/ou religião contra a população rohingya”.

Um terceiro caso foi interposto há pouco menos de um mês contra Suu Kyi e outros responsáveis birmaneses, na Argentina, baseado no princípio de jurisdição universal, no qual os crimes considerados “contra todos” podem ser julgados por tribunais nacionais mesmo se forem cometidos noutros países, relatou o Público.

Ao comparecer no TIJ, a líder birmanesa dá apoio às ações do regime, continuou o jornal diário. Aung San Suu Kyi esteve em prisão domiciliária entre 1989 e 2010, tornando-se um ícone de resistência pacífica a um regime militar opressor, tendo recebido, em 1991, o Prémio Nobel da Paz.

Mas depois de se tornar líder, em 2016, e ter realizado ações semelhantes ao regime contra o qual lutou, os prémios foram sendo retirados. Em 2018, a Amnistia Internacional justificou a retirada do título que lhe dera pela “aparente indiferença” em relação às atrocidades contra os rohingya e intolerância em relação à liberdade de expressão.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

militares a cantar hino do Sporting na parada

Exército investiga vídeo de militares a cantar hino do Sporting na parada

O vídeo que mostra recrutas de um quartel do Funchal, na Madeira, a entoar cânticos de apoio ao Sporting durante uma parada militar está a ser investigado pelo Exército. O episódio terá acontecido depois de …

Autoridade Marítima diz que multas nas praias ainda não podem ser aplicadas

A Autoridade Marítima Nacional explicou hoje que a fiscalização das praias se vai pautar pela sensibilização para o cumprimento das medidas de prevenção da covid-19, indicando que as coimas por incumprimento só podem ser aplicadas …

Trabalhadores das cantinas e refeitórios em greve na 2.ª feira por aumentos salariais

Os trabalhadores das cantinas, refeitórios, fábricas de refeições e bares concessionados vão estar em greve na segunda-feira, por aumentos salariais, segundo a Federação dos Sindicatos de Agricultura, Alimentação, Bebidas, Hotelaria e Turismo de Portugal (FESAHT). Além …

469 novos casos, 7 mortes e 386 recuperados em Portugal nas últimas 24 horas

Portugal registou, nas últimas 24 horas, sete mortes atribuídas à covid-19 e 469 novos casos de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2, segundo o boletim epidemiológico da Direção Geral da Saúde. O número de internamentos continua a descer. …

Limpeza, segurança e discrição. O Monte de Saint Michael procura um "rei" para o seu castelo

O Monte de Saint Michael, uma fortificação histórica na Cornualha, está a procura de um "rei". O trabalho inclui a responsabilidade pela segurança e proteção do castelo.  Abriram as inscrições para um "oficial do castelo" residente …

China cancela subidas ao Evereste por receio de casos vindos do Nepal

A China cancelou as permissões de escalar o Monte Evereste do seu lado do pico mais alto do mundo devido ao receio de importar casos de covid-19 do vizinho Nepal, noticiou a imprensa estatal. O encerramento …

Marcelo e Ferro repudiam identificação “inaceitável” de deputada em notícia da Lusa

O Presidente da República e o presidente da Assembleia da República condenaram a “lamentável notícia” da Lusa na qual se identificava a deputada do PS, Romualda Fernandes, de modo “a todos os títulos inaceitável”. A …

Museu Nacional Soares dos Reis reabre (e revela peças raramente vistas)

O Museu Nacional de Soares dos Reis, no Porto, reabre este sábado com três exposições temporárias e um concerto do Ensemble Vento do Norte, porque é “urgente devolver o Museu à cidade e ao país”, …

Portugal tenta anular decisão de Bruxelas sobre ajudas ilegais na Zona Franca da Madeira

Na mesma altura que prepara a recuperação das ajudas às empresas, Portugal recorreu ao Tribunal para anular a decisão da Comissão Europeia que declarou ilegais as ajudas públicas atribuídas através da Zona Franca da Madeira …

Ronaldo com salários em risco na Juventus (mas o futuro não passa pelo Sporting)

A Juventus está a negociar com os jogadores o atraso no pagamento de alguns salários devido à grave crise financeira que atravessa. Cristiano Ronaldo é um dos mais bem pagos do plantel e o seu …