Lexus constrói carro de papel em tamanho real

Com o objetivo de homenagear os seus funcionários mais experientes, a famosa fabricante de automóveis japonesa criou uma réplica de um dos seus modelos em papel.

Quer seja na montagem dos motores ou na pintura dos carros, os profissionais mais experientes das linhas de montagem da Lexus são verdadeiros “mestres” na sua área e, por isso, são conhecidos como ‘takumi’ – uma antiga palavra japonesa que pode ser traduzida por “artesão”.

Como uma forma de lhes prestar homenagem, a fabricante convocou uma equipa de cinco designers e modeladores, das empresas LaserCut Work e Scales and Models, para criar aquilo a que chamaram o “Carro Origami”, conta a BBC.

Totalmente construído a partir de papel, a réplica tem o tamanho real do modelo desportivo IS da marca e, apesar de algumas limitações, é praticamente funcional.

O automóvel (se é que o podemos chamar assim) apresenta um chassi à base de aço e alumínio, é dotado de um motor elétrico, com as rodas e faróis habituais e o interior está totalmente equipado.

A única diferença é que o revestimento é feito a partir de papel, totalmente reciclável, mas pode ser conduzido normalmente (a não ser, claro, que esteja a chover).

Feito a partir de um modelo 3D,  a equipa de trabalho dividiu o projeto em várias secções, nomeadamente o corpo do carro, o painel, os assentos e as rodas.

Cada elemento foi transformado digitalmente em placas de papel com 10 milímetros de espessura e depois foram cortados a laser.

Com um total de 1,7 mil pedaços, cada um recebeu um número sequencial, técnica que depois ajudou a equipa a fazer a montagem final.

As peças foram coladas a partir de uma cola para madeira à base de água, num processo que demorou três meses a ficar concluído.

Os responsáveis pelo projeto afirmam que o trabalho não foi nada fácil e que tiveram algumas ‘dores de cabeça’ durante todo o processo.

“Fizemos várias tentativas até conseguirmos chegar aos bancos ideais, assim como as rodas que precisaram de ser refinadas várias vezes”, conta Ruben Marcos, diretor e fundador da empresa Scales and Models.

“Quando conseguimos ver as peças a ganhar forma, pudemos identificar quais os sítios onde era preciso fazer ajustes – como acontece com tudo, existiram alguns elementos que foram criados um pouco a partir da tentativa e erro”, acrescenta.

A Lexus apresentou oficialmente o “Carro Origami” esta quinta-feira no Grand Designs Live, em Birmingham, e pode ser visto pelo público até dia 11. Para já, ainda não há planos de produzir esta réplica numa escala industrial.

ZAP / BBC

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Que vergonha, que falta de rigor. Não sabem fazer pesquisa? A Lexus é uma marca japonesa e não britânica. Outra coisa, “a famosa fabricante”???? Dasss, o famoso fabricante, talvez, não srs “jornalistas”?

    • Caro Tom,
      A Lexus é obviamente a divisão de luxo da construtura japonesa Toyota.
      Está corrigido, obrigado pelo seu reparo.
      “O famoso fabricante” estaria correcto, tanto como julgamos estar “a famosa [marca][empresa] fabricante”, que optamos por manter.

  2. Famosa?! Famosa onde?!
    Eu, por acaso lembro-me da marca ser criada, mas aposto que mais de meio mundo nunca ouvi falar…
    Famosa é a marca “mãe” – Toytota!!

RESPONDER

Passes baixam para 70 e 80 euros para utentes da região Oeste

Os passes nos transportes públicos para Lisboa vão baixar para 70 euros para utentes de Alenquer, Arruda dos Vinhos, Sobral de Monte Agraço e Torres Vedras, e para 80 euros dos restantes concelhos da região. A …

Parar de comer quando se está cheio nem sempre é fácil (e há uma razão para isso)

Com alguns alimentos, parar de comer — mesmo quando se está cheio — nem sempre é fácil. Isto porque algumas destas comidas podem ter sido feitas de forma a que tal aconteça. Nenhum alimento é criado …

Há milhares de misteriosos buracos no fundo do mar da Califórnia

Surgiu um novo mistério perto da costa de Big Sur, na Califórnia, no fundo do Oceano Pacífico: há milhares de pequenos fragmentos redondos retirados dos sedimentos do fundo do mar.   A descoberta foi feita como parte …

NASA apresenta "mapa do tesouro" para encontrar água em Marte

Uma equipa de cientistas da NASA elaborou um mapa da água congelada que existe em Marte e que se acredita estar a apenas 2,5 centímetros abaixo da superfície do Planeta Vermelho - isto é, à …

Já se sabe como é que planetas florescem a partir de pequenos pedaços de poeira

Uma equipa de investigadores validou uma teoria que pode explicar como é que os planetas crescem a partir de pequenos pedaços de poeira interestelar. O crescimento de um pequeno pedaço de poeira até um planeta inteiro …

Rainha Isabel II está a procura de um gestor de redes sociais

A família real britânica está à procura de um gestor de redes sociais. O salário vai oscilar entre os 53 e 59 mil euros anuais por 37 horas semanais, de segunda a sexta-feira. A rainha Isabel II …

Cinco antepassados de crocodilos viveram há 150 milhões de anos na Lourinhã

Pelo menos cinco crocodilomorfos, antepassados dos crocodilos, viveram na região da Lourinhã há 150 milhões de anos, durante o período do Jurássico. Num artigo publicado na Zoological Journal of the Linnean Society, os paleontólogos Alexandre Guillaume, …

A radiação de Chernobyl está a deixar as vespas esfomeadas (e isso é má notícia)

A Zona de Exclusão de Chernobyl é a área em torno da cidade ucraniana de Pripyat, onde a Central Nuclear de Chernobyl entrou em colapso em 1986. Apesar de não haver humanos na região, e …

Beethoven deixou a 10.ª sinfonia inacabada (e a IA vai completá-la)

Um dos maiores dilemas da história da música é a obra inacabada de Ludwig van Beethoven (1770-1827), a "10ª sinfonia", com muitos músicos a esforçar-se para finalizá-la, utilizando alguns dos fragmentos disponíveis, mas sem sucesso. Desta …

Orcas bebé têm maior probabilidade de sobreviver se viverem com a avó

Crias de orca que vivam com a avó têm uma maior probabilidade de sobreviver quando comparadas às outras orcas. A experiência destas espécimes mais velhas é essencial para o grupo. Tal como nos humanos, as avós …