Jordânia dá por encerrada crise aberta por alegada conspiração do príncipe Hamzah

Mike Nelson / EPA

O rei Abullah (D) e o seu meio-irmão, o príncipe Hamzah bin Hussein (E)

A Jordânia deu como encerrada a suposta conspiração liderada pelo príncipe Hamzah que, segundo a Casa Real, se comprometeu a acatar as normas da família hachemita e os procedimentos definidos pelo Rei Abdallah II para resolver o conflito.

Os principais jornais jordanos destacam esta segunda-feira a forma como as autoridades e Amã puseram fim ao suposto complot do príncipe, meio-irmão de Abdallah II, depois da série de detenções feitas no sábado passado, em que foram presas entre 14 a 16 pessoas, além de um ex-conselheiro da corte.

Os media locais dão conta da anunciada resolução da crise, com o diário “Al Rai” a titular “Abortou plano para minar a estabilidade e segurança da Jordânia” e “Enterrada sedição que germinava”, enquanto o Al Dustur também se referiu ao “enterro de sedição” e o jornal Al Gad foi mais longe ao anunciar a derrota da “conspiração de delírios”.

Ao que tudo indica, o desenlace aconteceu depois de Abdullah II ter tomado a iniciativa de mediar com o príncipe Hamzah a resolução do conflito no interior da família real.

“Sua Majestade, o Rei Abdullah II, decidiu lidar com a questão do príncipe Hamzah no âmbito da família Hachemita e confiou-o ao [seu tio] príncipe Hassan que, por sua vez, comunicou com o príncipe Hamzah e este último disse que aderiu à abordagem da família”, lê-se na mensagem da Casa Real, publicada no Twitter.

Hamzah foi acusado de conspirar contra o seu meio-irmão, o que negou, ao mesmo tempo que defendeu que as autoridades jordanas são “corruptas” e “incompetentes”.

No sábado, as autoridades jordanas prenderam várias pessoas “por razões de segurança” na capital, Amã, com Hamzah a anunciar que estava em prisão domiciliária.

Nesse mesmo dia, o chefe do Estado-Maior foi a casa do príncipe Hamzah para lhe pedir que cesse “todos os movimentos e atividades que visam a segurança e estabilidade da Jordânia”, mas a reunião correu mal, disse no domingo o vice-primeiro-ministro, Aymane Safadi.

Segundo Safadi, duas personalidades jordanas, Bassem Awadallah e Cherif Hassan ben Zaid, assim como 14 a 16 outras pessoas, foram presas por suspeita de envolvimento na tentativa de “desestabilizar” o reino. Numa gravação áudio publicada no Twitter, Hamzah declarou que não obedeceria às ordens para ficar em casa.

Claro que não vou obedecer (às ordens do chefe do Estado-Maior, general Youssef Huneiti) quando ele me diz que não tenho permissão para sair, para ‘tweetar’, para comunicar com as pessoas e que só tenho permissão para ver minha família”, disse o príncipe Hamzah na gravação, em que fala por telefone com um interlocutor.

“Gravei toda a conversa e distribuí (…). Agora estou à espera para ver o que vai acontecer e o que vão fazer. Não quero mexer-me porque não quero piorar a situação”, disse o príncipe na sua última gravação.

Hamzah declarou, num vídeo enviado à BBC, que o chefe do Estado Maior jordano indicou que a medida constitui uma represália por alegadamente ter participado em “atividades que estão a ser usadas para atingir a segurança e a estabilidade da Jordânia”.

No vídeo, Hamzah negou ter participado em qualquer atividade conspirativa e afirmou ter respondido ao general Yousef Huneiti não ser responsável pelo “colapso da governança, pela corrupção e incompetência que prevaleceram na estrutura do Governo nos últimos 15 a 20 anos”.

Hamzah, de 41 anos, foi o último filho do antigo Rei Hussein com a sua quarta e última mulher, Noor, de origem norte-americana.

Antes de morrer, em 1999, Hussein designou Hamzah como príncipe herdeiro e o seu meio-irmão Abdullah como Rei, mas o título de príncipe herdeiro foi-lhe retirado em 2004 e conferido ao filho mais velho de Abdullah II, Hussein.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Requiem. Supernova irá fazer uma "reaparição fantasmagórica" em 2037

Uma supernova distante, chamada Requiem, vai fazer uma "reaparição fantasmagórica" em 2037. O Hubble captou-a três vezes em 2016, graças a um fenómeno conhecido como lente gravitacional. A Requiem é o resultado de uma explosão estelar …

A polícia holandesa achava que tinha em mãos o mafioso mais procurado da Europa. Afinal, era só um fã de F1

Um homem de Liverpool de 54 anos pensava que o grande evento da sua viagem aos Países Baixos seria assistir ao Grande Prémio de Fórmula 1, mas acabou detido numa prisão de alta segurança por …

Cobertura global de corais caiu para metade desde 1950, revela relatório

A cobertura global de recifes de coral caiu para metade desde 1950, cenário originado pelo aquecimento global, pesca excessiva, poluição e destruição de habitats naturais, revelou uma análise divulgada esta sexta-feira. Desde a Grande Barreira de …

O sonho de Christo concretizou-se, 60 anos depois. O Arco do Triunfo foi embrulhado como um presente

Já desde o início dos anos 60 que Christo imaginava como seria cobrir o Arco do Triunfo em tecido. A sua visão foi finalmente concretizada e pode ser visitada entre 18 de Setembro e 3 …

Holanda. Ministra da Defesa renuncia devido à crise de evacuação do Afeganistão

Após a ministra das Relações Externas holandesa, Sigrid Kaag, renunciar devido ao desastre da evacuação do Afeganistão, esta sexta-feira foi a vez da ministra da Defesa, Ank Bijleveld. Segundo relatou o Guardian, acredita-se que os ministros …

Tribunal da África do Sul recusa anular pena de prisão do ex-Presidente Jacob Zuma

O mais alto tribunal da África do Sul rejeitou o pedido do ex-Presidente Jacob Zuma para anular a sua sentença de 15 meses de prisão por não comparecer a uma sessão de inquérito por corrupção. Em …

EUA. Advogado planeou o próprio assassinato para o filho receber seguro. Foi detido por fraude

Um influente advogado norte-americano, cuja esposa e um dos filhos foram assassinados, foi acusado de fraude contra uma empresa de seguros e falso testemunho por organizar o seu próprio assassinato. Segundo avançou a agência France-Presse, …

Norberto Mourão conquista bronze nos Mundiais de canoagem adaptada

Norberto Mourão já tinha conquistado o bronze nos Jogos Paralímpicos de Tóquio e junta agora mais uma medalha à colecção, desta vez nos Mundiais de canoagem adaptada. O atleta de canoagem adaptada Norberto Mourão conquistou hoje …

Caso George Floyd. Polícia condenado a 22 anos de prisão pode ver a sentença revertida

A intervenção do Supremo Tribunal do Minnesota num outro caso de violência policial para reduzir a pena de um agente pode abrir um precedente para que haja alterações na sentença de Derek Chauvin. Segundo avança a …

Futebol português contra Campeonato do Mundo de dois em dois anos

O futebol português está contra a intenção da FIFA de aumentar a periodicidade do Campeonato do Mundo, passando de quatro para de dois em dois anos, refere um comunicado conjunto divulgado hoje. O documento, assinado pela …