Jihadista de Aveiro alega que foi tramado por três marroquinos “mentirosos”

cv ISIS

Conhecido como o “jihadista de Aveiro”, o marroquino Abdessalam Tazi está detido em Monsanto, sob suspeita de recrutamento de jovens para o Daesh. Numa carta enviada ao Expresso, este ex-polícia assegura que foi alvo de “uma cilada” de três conterrâneos que o denunciaram.

Abdessalam Tazi, de 63 anos, está em prisão preventiva na cadeia de alta segurança de Monsanto, desde Março deste ano. E foi de lá que escreveu uma carta ao Expresso a negar a versão oficial das autoridades, que levou à sua detenção, sob suspeitas de recrutamento de jovens para as fileiras do grupo terrorista Estado Islâmico.

Este ex-polícia marroquino alega, conforme relata o Expresso, que foi alvo de “uma cilada” de três marroquinos, com quem divida apartamento em Aveiro, que o denunciaram às autoridades. “Queriam que guardasse droga em minha casa em Aveiro”, refere Tazi na carta.

“Não sei como se chama isto em português: ajuste de contas, chantagem, vingança ou represálias. Estou aqui só por culpa de três mentirosos marroquinos“, escreve, ainda, o homem de 63 anos, alegando que só está preso por não ter aceite guardar a droga no apartamento.

O Expresso apurou junto de “fontes próximas da investigação” que Tazi foi, de facto, denunciado por três cidadãos marroquinos, um dos quais será o irmão mais velho do jihadista Hicham El Hanafi, que foi detido em França, em Novembro de 2016, por estar envolvido nos planos para um ataque terrorista em Marselha. Hanafi também morou com Tazi em Aveiro.

As autoridades não dão relevância às alegações de Tazi e a sua advogada oficiosa, Alzira Coutinho, lamenta no Expresso, que a investigação está assente apenas nos depoimentos dos três cidadãos marroquinos que denunciaram o seu cliente, e em “papéis escritos em árabe” que diz que “podem nem pertencer” ao seu cliente.

Ex-polícia terá radicalizado vários jovens em Aveiro

O Expresso nota que Tazi chegou a Portugal em Outubro de 2013, viajando no mesmo voo de Hicham El Hanafi. Ambos apresentaram passaportes falsos e solicitaram asilo, alegando perseguições por se oporem ao regime marroquino.

Tazi alega que não conhecia Hanafi antes de ambos terem ficado alojados no centro de acolhimento para refugiados, em Lisboa. Diz que ficaram amigos neste espaço, onde as autoridades acreditam que começou o trabalho do ex-polícia no recrutamento de jovens para o Daesh. Terá continuado essa actividade em Aveiro, mantendo contactos com outras células do grupo terrorista em vários países europeus.

As autoridades têm nota de “vários jovens, todos de nacionalidade marroquina” que terão sido “radicalizados pelo ex-polícia e que já não se encontram em Portugal”, refere o Expresso. Os que ficaram em Aveiro são “os espertos, os que rejeitaram a lavagem” cerebral, garantem fontes da investigação ao semanário.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Não há qualquer desculpa aceitável, com a informação diariamente difundida, para aderir ao jihadismo e vir com a treta de ter sido enganado.
    Prisão com eles, e por uma dezena de anos, para ficarem espertos.
    Era ainda útil saber que crimes cometeu nas fileiras do Daesh…

RESPONDER

"Dirty Dancing" está de volta e conta com Jennifer Grey

John Feltheimer, CEO da Lionsgate, confirmou ao The Guardian que a produtora está a desenvolver uma sequela de Dirty Dancing. O clássico dos anos 80 que agora regressa foi protagonizado originalmente por Patrick Swayze e …

A Bugatti está a vender um carro elétrico "para crianças". Chama-se Baby II e custa 30 mil euros

A Bugatti e a Little Car Company, sediada em Londres, uniram-se para criar 500 Bugattis elétricos em miniatura para crianças. Agora, fruto dos desenvolvimentos mundiais, alguns veículos ficaram disponíveis para compra. O mais recente brinquedo da …

50 anos de monarquia e uma guerra de dias. A pandemia "matou" a micronação mais antiga da Austrália

O reinado de 50 anos de uma micronação na Austrália chegou ao fim devido ao impacto económico da pandemia de covid-19, que fez com que o autodeclarado principado se rendesse ao país. Hutt River, um principado …

NASA vai rebatizar planetas e outros corpos celestes com nomes ofensivos

A agência espacial norte-americana (NASA) anunciou que vai rebatizar alguns planetas, galáxias e outros corpos celestes que possuem nomes "ofensivos". Em comunicado publicado esta quinta-feira, a NASA explica que vai abandonar os nomes "não-oficiais" a …

O maior parque de crocodilos da Índia está à beira da falência. Abriga mais de 2.000 animais

O maior parque de crocodilos da Índia, localizado perto da cidade de Chennai, no sul do país asiático, encontra-se à beira da falência depois de a pandemia de covid-19 ter obrigado a fechar o espaço …

Campanha científica acrescenta mais de 37 mil quilómetros quadrados ao mapa do mar português

A campanha científica que o navio hidro-oceanográfico D. Carlos I da Marinha Portuguesa realizou durante nove semanas nos Açores, para levantamentos hidrográficos, permitiu “acrescentar cerca de 37.500 quilómetros quadrados sondados ao mapeamento do mar português”. Numa …

Apesar dos alertas, houve quem plantasse as sementes misteriosas da China (e já começaram a crescer)

Durante as últimas semanas, pessoas em todo o mundo têm recebido, sem ter encomendado, nas suas caixas de correio sementes com origem na China. Apesar dos avisos em contrário, houve quem plantasse os misteriosos presentes. As …

Marcelo veta redução de debates sobre a Europa. Não foi uma "solução feliz"

O Presidente da República vetou esta segunda-feira a redução do número de debates em plenário para o acompanhamento do processo de construção europeia de seis para dois por ano, defendendo que não foi uma “solução …

Boris Johnson admite alargar quarentena a mais países

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, admitiu esta segunda-feira alargar o sistema de quarentena a pessoas que cheguem de países atualmente isentos para reduzir o risco de infeção com a doença covid-19 no Reino Unido. "No contexto …

Novo lay-off. Ajuda da Segurança Social para pagar subsídios de Natal pode chegar só em 2021

O apoio ao pagamento do subsídio de Natal previsto pelo Governo para apoiar as empresas no âmbito do novo regime de lay-off, que entrou em vigor em agosto, poderá só ser pago pela Segurança Social …