Investigadores apresentam bateria cem vezes mais barata e que armazena o dobro de energia

O armazenamento de energia, um dos maiores problemas das renováveis, pode ser facilitado com uma bateria de enxofre, ar, água e sal cem vezes mais barata do que uma convencional e que conserva o dobro da energia.

A nova bateria foi apresentada, esta quarta-feira, na revista norte-americana Joule e foi desenvolvida por um grupo de cientistas do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), incentivados pelo Departamento de Energia dos EUA a reduzir o custo de armazenamento das energias renováveis.

Dizem os responsáveis pelo projeto que pode acumular o dobro da energia de uma bateria normal de chumbo e ácido.

“É cada vez mais claro que para que as energias renováveis se tornem a principal parte, se não a única, do nosso sistema de geração de eletricidade”, é preciso combinar a oferta com a procura que temos enquanto sociedade, disse um dos investigadores, Yet-Ming Chiang, do Departamento de Ciências e Engenharia dos Materiais do MIT.

O responsável assinalou que a invenção dá uma nova esperança nesta área mas adiantou que é preciso caminhar rapidamente, porque não há “muito tempo”.

A parte crítica das energias renováveis é a variabilidade, já que as nuvens podem impedir o sol de chegar a painéis solares ou pode não haver vento para mover as turbinas eólicas. Se a energia pudesse ser armazenada seria possível manter nesses tempos de não produção um fluxo de fornecimento ininterrupto.

Até agora, a ligação do armazenamento à geração de energias renováveis é incipiente. Guardar essa energia é possível mas a quantidade armazenada do total de energia solar e eólica produzida é ínfima e o custo é muito elevado.

O ex-secretário da Energia, Steven Chu, tinha estabelecido a meta 5-5-5, de reduzir cinco vezes o custo de armazenamento e aumentar em cinco vezes a capacidade de recolha, tudo isso em cinco anos. O trabalho do grupo do MIT concentrou-se na primeira parte da meta.

Os investigadores interessaram-se pelo potencial do enxofre, um não-metal abundante, e depois de pesquisas chegaram à bateria que agora apresentam, com um custo químico de cerca de um dólar por kWh (quilowatt hora).

Até agora, notam também, o único inconveniente da bateria é que ocupa mais espaço do que as tradicionais baterias existentes no mercado, o que é compensado pelo baixo custo.

A equipa promete continuar a trabalhar para tornar a bateria mais eficiente e aumentar o seu tempo de vida útil, estimado agora em dois meses, quando o normal seria entre cinco a 20 anos.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Se diplomacia falhar, China admite uso de força militar para controlar Taiwan

A China vai atacar Taiwan se não houver outra maneira de impedir que este Estado se torne independente, disse Li Zuocheng, um dos mais importantes generais do país, esta sexta-feira. Esta será uma opção de …

Encontrada canábis e incenso em templo bíblico de Israel. Foram usados em ritos religiosos antigos

A análise do material em dois altares da Idade do Ferro descobertos na entrada do santuário "santo dos santos" em Tel Arad, no vale de Beer-sheba, Israel, contém canábis e incenso. Escavações anteriores revelaram duas fortalezas …

Funerárias de Nova Iorque processadas por guardarem cadáveres em camiões

Devido ao elevado número de mortes causadas pela covid-19, as agências Andrew T. Cleckley, DeKalb e Armistead Burial armazenavam os corpos nos camiões frigoríficos até ser possível realizar os funerais. Três processos foram movidos por, pelo …

"Never again". Estudantes nos EUA vão aprender mais sobre o Holocausto

Estudantes norte-americanos vão passar a aprender mais coisas sobre o Holocausto, numa altura em que os Estados Unidos enfrentam níveis cada vez mais altos de antissemitismo. De acordo com a revista Newsweek, o Presidente norte-americano, Donald …

Polónia vai ser o primeiro país a voltar a ter adeptos nas bancadas

A Polónia vai ser o primeiro país a voltar a ter adeptos nas bancadas. Os estádios vão poder ter 25% da sua capacidade preenchida, anunciou o primeiro-ministro. De acordo com o jornal online Observador, a liga …

Recondicionados e "banhados a ouro". Irmão de Pablo Escobar vai vender iPhones 11 a 540 euros

A empresa de Robert Escobar, irmão do narcotraficante Pablo Escobar, está a vender iPhones 11 Pro recondicionados por 499 dólares (450 euros). Numa comunicação citada pelo portal Engadget, a Escobar Inc revela que está a vender …

É um polvo, chama-se Dumbo e mora a sete mil metros de profundidade (um novo recorde)

Um polvo foi fotografado no leito do Oceano Índico, a sete mil metros de profundidade. É um novo recorde. A descoberta de um polvo a 7 mil metros de profundidade, 6.957 metros mais especificamente, foi relatada …

Quem andar de montanha russa no Japão não pode gritar (nem bater palmas)

A Associação de Parques Temáticos do Leste e Oeste do Japão divulgou um novo guia de recomendações, numa altura em que o país começa a reabrir face à redução do número de novos casos de …

Jackson Martínez admite terminar carreira no final da época

O futebolista colombiano admitiu, numa entrevista a uma rádio colombiana, que está a pensar pôr um ponto final na carreira no final desta temporada. "Não descarto retirar-me, mas por agora estou focado em terminar a época. …

Na Rússia, os médicos na linha da frente não são aplaudidos das janelas. Enfrentam desconfiança e hostilidade

Em muitos países, os profissionais de saúde na linha da frente do combate ao novo coronavírus são apreciados e até aplaudidos das janelas. No entanto, na Rússia, a história é diferente. De acordo com a …