O interior dos buracos negros cresce (quase) para sempre

Os buracos negros são sugadores exímios, e nem a luz consegue escapar. Mas por que razão continuam a expandir-se? Agora, um dos maiores físicos do mundo apresentou uma nova explicação.

Leonard Susskind propôs uma solução para um importante enigma sobre os buracos negros. Apesar de estas esferas misteriosas parecerem ter um tamanho constante quando vistas de fora, os seus interiores continuam a crescer em volume.

Numa série de artigos (que podem ser consultados no arXiv.org) e palestras recentes, o professor da Universidade de Stanford propôs que os buracos negros crescem em volume porque aumentam em complexidade – uma ideia que, apesar de não comprovada, está a alimentar um novo pensamento sobre a natureza da gravidade dentro dos buracos negros.

Os buracos negros são regiões esféricas de extrema gravidade que engolem tudo. Foram descobertos pela primeira vez há um século como soluções para as equações da teoria geral da relatividade de Albert Einstein.

A teoria de Einstein iguala a força da gravidade com curvas no espaço-tempo, o tecido quadrimensional do universo, mas a gravidade é tão forte nos buracos negros que o tecido espaço-tempo curva-se e direção ao seu ponto de rutura – a “singularidade” no centro do buraco negro.

Assim, segundo a teoria, o colapso gravitacional interno nunca tem fim. Mesmo que, de fora, o buraco negro pareça ter um tamanho constante, o volume interior fica maior conforme o espaço se estende em direção ao ponto central. Na prática, o buraco negro é uma espécie de funil que se estende para dentro de todas as três direções espaciais, explica a Quanta Magazine.

Mas, em termos quânticos, a que corresponde o volume crescente do interior de um buraco negro? “O que está, afinal, a crescer? Este deveria ter sido um dos principais enigmas da física dos buracos negros”, disse Susskind.

Para o físico, o que está a mudar é a “complexidade” do buraco negro, ou seja, uma espécie de medida do número de cálculos que seriam necessários para recuperar o estado quântico inicial do buraco negro, no momento em que ele se formou.

Após a sua formação, como as partículas dentro do buraco interagem umas com as outras, as informações sobre o seu estado inicial ficam cada vez mais baralhadas e, consequentemente, a sua complexidade cresce continuamente.

Usando modelos que representam buracos negros através de hologramas, Susskind e a sua equipa mostraram que a complexidade e o volume dos buracos negros crescem na mesma proporção, sustentando a ideia de que um deles pode estar por trás do outro.

O físico israelita Jacob Bekenstein calculou que os buracos negros armazenam a quantidade máxima possível de informação dada a sua área de superfície. Por contraposição, Susskind sugere que a informação e a área de superfície também crescem em complexidade ao ritmo mais rápido possível permitido pelas leis da Física.

Aron Wall, um teórico em Stanford, considera esta proposta, “apesar de emocionante, muito especulativa”. “Pode não estar correta“, afirma, adiantando que o próximo desafio passa por esclarecer de que forma a complexidade das interações quânticas pode dar origem ao volume espacial.

LM, ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Descobertas três novas espécies de pterossauro em Marrocos

Cientistas encontraram três novas espécies de pterossauro, que viveram no deserto do Sahara, há 100 milhões de anos, em Marrocos. De acordo com o site EurekAlert!, estas três novas espécies de pterossauro faziam parte de um …

Texto português do século XVI mostra eficácia da quarentena

Um especialista australiano descobriu num texto português do século XVI uma prova de que a quarentena ou o isolamento podem impedir a globalização de uma doença como a covid-19, que já provocou mais de 30 …

Coronavírus. Mercados chineses continuam a vender morcegos

Nem com a pandemia de covid-19 a China abre mão dos seus velhos hábitos. Embora o novo coronavírus tenha tido origem num mercado de animais exóticos, em Wuhan, muitos destes sítios continuam a funcionar normalmente …

No Twitter, o discurso de ódio contra chineses cresceu 900%

A L1ght, uma empresa que mede a toxicidade das plataformas digitais, partilhou recentemente um relatório no qual revela que o discurso de ódio contra a China e contra os chineses teve um crescimento de 900%. Donald …

Há mais pessoas em quarentena do que vivas durante a 2ª Guerra Mundial

Um terço da população mundial - 2,6 mil milhões de pessoas - está em quarentena. São mais seres humanos em isolamento do que aqueles que estavam vivos para testemunhar a 2ª Guerra Mundial. Na terça-feira, o …

Biblioteca virtual no Minecraft dá voz a jornalistas censurados de todo o mundo

Enquanto governos de todo o mundo reprimem a liberdade jornalística e censuram a sua imprensa nacional, a Reporters Without Borders está a trabalhar para chegar ao público através de um canal improvável: uma enorme biblioteca …

Há mais 19 mortos em Portugal. Número de casos confirmados perto dos 6.000

Portugal registou, este domingo, mais 19 mortes devido ao surto de covid-19. O número de casos confirmados é de 5.962, mais 792 em relação aos números de sábado. A Direção-Geral de Saúde revelou este domingo o …

Criança de 14 anos morre com covid-19 no Hospital da Feira

Uma criança de 14 anos morreu, este domingo, no Hospital de São Sebastião, na Feira, vítima de covid-19. Sofria de psoríase, doença que pode debilitar o sistema imunitário. O rapaz era morador em Ovar e tinha …

A Estação Matternet é um "portal seguro de drones" para hospitais

O sistema é simples: a equipa médica do hospital coloca as amostras que precisam de ser testadas no interior da estação, e esta encarrega-se automaticamente de as colocar num drone. Depois, o topo da torre …

Espanha atinge recorde: Morreram 838 pessoas nas últimas 24 horas

Espanha registou, nas últimas 24 horas, 838 mortos com o novo coronavírus, voltando a aumentar o número de falecidos num só dia e elevando o balanço total para 6.528, de acordo com a última atualização …