A inclinação de Saturno é provocada pelas suas luas (e vai aumentar)

Coline Saillenfest / IMCCE

Impressão de artista da migração de Titã e da inclinação de Saturno.

Uma equipa de cientistas concluiu que a influência dos satélites de Saturno pode explicar a inclinação do eixo de rotação do planeta.

Dois cientistas do CNRS (Centre National de la Recherche Scientifique) e da Universidade Sorbonne, que trabalham no Instituto de Mecânica Celeste e de Cálculo de Efemérides (Observatório de Paris/CNRS), acabam de mostrar que a influência dos satélites de Saturno pode explicar a inclinação do eixo de rotação do gigante gasoso.

O trabalho, publicado dia 18 de janeiro de 2021 na Nature Astronomy, também prevê que a inclinação vai aumentar ainda mais nos próximos milhares de milhões de anos.

Mais ou menos como Davi contra Golias, parece que a inclinação de Saturno pode na verdade ser provocada pelas suas luas.

Esta é a conclusão de um trabalho recente realizado por cientistas do CNRS, da Universidade Sorbonne e da Universidade de Pisa, que mostra que a atual inclinação do eixo de rotação de Saturno é provocada pela migração dos seus satélites e, principalmente, da sua maior lua, Titã.

Observações recentes mostraram que Titã e as outras luas estão a afastar-se gradualmente de Saturno, muito mais depressa do que os astrónomos haviam estimado anteriormente.

Ao incorporar este ritmo mais elevado de migração nos seus cálculos, os investigadores concluíram que este processo afeta a inclinação do eixo de rotação de Saturno: à medida que os seus satélites se afastam, o planeta inclina-se cada vez mais.

Pensa-se que o evento decisivo que inclinou Saturno ocorreu há relativamente pouco tempo. Durante mais de 3 mil milhões de anos após a sua formação, o eixo de rotação de Saturno permaneceu apenas ligeiramente inclinado.

Foi apenas há cerca de mil milhões de anos que o movimento gradual dos seus satélites desencadeou um fenómeno de ressonância que continua: o eixo de Saturno interagiu com o percurso do planeta Neptuno e inclinou-se gradualmente até atingir a inclinação de 27º observada hoje.

Estas descobertas questionam cenários anteriores. Os astrónomos já estavam de acordo sobre a existência desta ressonância. No entanto, pensavam que tinha ocorrido muito cedo, há mais de 4 mil milhões de anos, devido a uma mudança na órbita de Neptuno.

Pensava-se que o eixo de Saturno estava estável desde aquela época. Mas, afinal, ainda se está a inclinar e o que vemos hoje é apenas um estágio de transição nesta mudança. Ao longo dos próximos milhares de milhões de anos, a inclinação do eixo de Saturno pode mais que duplicar.

A equipa de investigação já havia chegado a conclusões semelhantes sobre o planeta Júpiter, que deverá sofrer inclinações comparáveis devido à migração das suas quatro principais luas e à ressonância com a órbita de Urano: nos próximos cinco mil milhões de anos, a inclinação do eixo de Júpiter poderá aumentar de 3º para mais de 30º.

CCVAlg // CCVAlg

PARTILHAR

RESPONDER

Alexei Navalny foi transferido para um hospital prisional

Os serviços prisionais russos decidiram, esta segunda-feira, transferir para um hospital prisional o opositor russo, em greve de fome há cerca de três semanas, apesar de julgarem que o seu estado de saúde é "satisfatório". "Uma …

Depois da "bomba" da Superliga, UEFA anuncia alterações na Champions

A UEFA anunciou, esta segunda-feira, alterações nas competições europeias a partir de 2024, com a Liga dos Campeões a passar de 32 para 36 equipas, num modelo sem fase de grupos, passando para uma liga …

Mesmo com a bazuca, investimento de 2021 pouco sobe face ao que se estimava no pré-pandemia

O investimento público deverá chegar a 2,6% do PIB. Em 2019, o Governo já se tinha comprometido com um investimento público de 2,5% do PIB em 2021. Segundo o Jornal de Negócios, face ao que se …

Bruxelas admite atingir mais cedo meta de 70% dos adultos vacinados

A Comissão Europeia espera atingir antes do objetivo oficial de final do verão a meta de 70% dos adultos da União Europeia (UE) vacinados contra a covid-19, dada a "aceleração do ritmo de entregas". "Existe apenas …

Fisco volta a pedir pagamento de IVA nos ginásios

A Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) avançou com um pedido de revisão de casos que tem vindo a perder contra os ginásios na arbitragem tributária por causa da cobrança do IVA das consultas de nutrição. De …

Depois do funeral do Príncipe Filipe, líder do Sinn Féin pede desculpas pelo assassinato de Lorde Mountbatten

Um dia depois do funeral do Príncipe Filipe, a presidente do Sinn Féin, Mary Lou McDonald, pediu desculpa pelo assassinato de Lorde Mountbatten, tio do duque de Edimburgo, pelo Exército Republicano Irlandês (IRA, na sigla …

Rússia expulsa 20 diplomatas checos

A Rússia anunciou a expulsão de 20 diplomatas checos, depois de o país ter expulsado 18 diplomatas russos, acusados de espionagem. A Rússia anunciou, este domingo, a expulsão de 20 diplomatas checos e deu-lhes até ao …

Após cinco anos de silêncio, sauditas e iranianos terão iniciado conversações

Cinco anos depois de terem rompido as relações diplomáticas, a Arábia Saudita e o Irão terão iniciado contactos no Iraque. Este mês, responsáveis sauditas e iranianos terão iniciado conversações numa tentativa de aliviar as tensões, principalmente …

Helicóptero Ingenuity faz voo histórico em Marte

O Ingenuity, helicóptero da NASA, fez o seu primeiro voo de teste, esta segunda-feira, em Marte. Foi a primeira vez na História que um aparelho construído por seres humanos fez um voo controlado noutro planeta. "Os …

Carreiras finta críticas a Rio (mas coloca-se "na primeira fila" se Passos voltar)

Na antecâmara do que pode ser o seu último mandato autárquico, o presidente da Câmara de Cascais, Carlos Carreiras, não quer prejudicar o PSD e, por isso, foge às críticas a Rio Rio. Mas suspira …