Incêndios obrigam a retirar 10 mil pessoas de bairro de Los Angeles

Peter da Silva / EPA

Cerca de dez mil habitantes de um bairro restrito de Los Angeles foram retirados das suas casas durante a madrugada face à ameaça de um novo incêndio florestal no Estado da Califórnia, Estados Unidos.

O incêndio, batizado de Getty pela sua proximidade ao museu Getty Centre, está a ameaçar milhares de casas naquele bairro de classe alta, depois de ter tido início durante a madrugada de domingo para esta segunda-feira, numa zona perto de uma das estradas principais da cidade.

Várias casas foram já destruídas pelo fogo e as autoridades decidiram retirar todos os residentes do bairro, entre os quais se inclui a estrela da NBA Lebron James, devido à rapidez com que o incêndio se está a espalhar.

Numa mensagem divulgada através do Twitter, Lebron James contou que foi retirado “de emergência”, juntamente com a sua família, de casa e sublinhou que os fogos de Los Angeles “não são nenhuma brincadeira”.

Qualificando a noite passada como “louca”, o tricampeão da NBA admitiu ter tido dificuldade para encontrar um sítio onde passar a noite.

“Há casas que achamos que já estão perdidas”, afirmou hoje, em conferência de imprensa, o presidente da câmara local, Eric Garcetti, apelando aos proprietários para que acatem as ordens das autoridades e não tentem combater o fogo por si próprios.

Dezenas de escolas e pelo menos duas universidades suspenderam as aulas devido aos incêndios que se estendem pelas colinas do oeste da cidade.

Também em estado de emergência encontra-se o norte da Califórnia, onde o incêndio Kincade já destruiu mais de 21 mil hectares de área vinícola e ameaça pelo menos 80 mil estruturas.

As chamas mantêm esta zona completamente isolada, depois de quase 100 edifícios terem sido destruídos e mais de 180 mil pessoas abandonarem as suas propriedades.

Mais de um milhão de pessoas estão já sem eletricidade, mas a companhia de eletricidade Pacific Gas and Eletric decidiu cortar o serviço a mais quase dois milhões de clientes, no norte do Estado, para prevenir a possibilidade de mais incêndios causados por cabos derrubados ou estragados.

Também em Los Angeles há milhares de pessoas sem eletricidade devido aos fogos.

O governador da Califórnia, Gavin Newsom, declarou no domingo o estado de emergência devido aos incêndios, e anunciou um programa de 75 milhões de dólares (cerca de 67 milhões de euros) para diminuir o impacto dos cortes de eletricidade e prevenir novos incêndios.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

As previsões do estado do tempo na Califórnia não permitem acalmar os ânimos, já que o Serviço Meteorológico Nacional emitiu hoje um aviso vermelho (o mais grave numa escala de quatro) para o norte do Estado devido à expectativa de ventos muitos fortes.

  // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.