/

Os humanos podem tornar-se venenosos no futuro

4

Um novo estudo revelou que os ratos – e até os humanos – têm o “kit de ferramentas para produzir veneno” e podem vir a tornar-se venenosos, como as cobras e os ornitorrincos.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Uma equipa de cientistas descobriu a base genética necessária para a evolução do veneno oral que existe tanto em répteis como em mamíferos, por isso, embora nem humanos nem ratos sejam venenosos atualmente, os seus genomas têm o potencial se o ser sob certas condições ecológicas.

Segundo os cientistas, esta investigação é a primeira evidência concreta de uma ligação entre as glândulas de veneno em cobras e as glândulas salivares em mamíferos.

De acordo com o jornal britânico The Independent, o autor do estudo Agneesh Barua descreveu o veneno como “um cocktail de proteínas” usado por animais para imobilizar e matar presas, bem como para autodefesa.

Para a investigação, em vez de se concentrarem em genes que codificam proteínas que compõem a mistura tóxica, os cientistas do Instituto de Ciência e Tecnologia da Universidade de Pós-Graduação de Okinawa (OIST) e da Universidade Nacional da Austrália procuraram genes que trabalham lado a lado e interagem com os genes de veneno.

Os investigadores usaram glândulas de veneno da cobra habu de Taiwan – uma víbora encontrada na Ásia – e identificaram cerca de três mil desses genes “cooperativos”, observando que desempenhavam papéis importantes na proteção das células do stresse causado pela produção de muitas proteínas.

Os cientistas também analisaram os genomas de outras criaturas, incluindo mamíferos como cães, chimpanzés e humanos, e descobriram que continham as suas próprias versões destes genes.

Tendo investigado os tecidos das glândulas salivares nos mamíferos, os investigadores viram que os genes tinham um padrão de atividade semelhante ao observado nas glândulas de veneno de cobra – ou seja, as glândulas salivares nos mamíferos e as glândulas de veneno nas cobras partilham um núcleo funcional antigo.

“Muitos cientistas acreditavam intuitivamente que isto é verdade, mas esta é a primeira evidência sólida real para a teoria de que as glândulas de veneno evoluíram das primeiras glândulas salivares”, disse Barua.

“Enquanto as cobras enlouqueciam, incorporando muitas toxinas diferentes no seu veneno e aumentando o número de genes envolvidos na produção do veneno, mamíferos produzem veneno mais simples que tem uma alta semelhança com a saliva”, continuou.

Barua disse que as experiências na década de 1980 mostraram que ratos machos “produzem compostos na sua saliva que são altamente tóxicos quando injetados em ratos”.

“Se, sob certas condições ecológicas, os ratos que produzem proteínas mais tóxicas na sua saliva tiverem melhor sucesso reprodutivo, por isso, em alguns milhares de anos, poderemos encontrar ratos venenosos”, acrescentou.

Embora seja improvável, se as condições ecológicas certas existissem, os humanos também têm o potencial de se tornarem venenosos.

Este estudo foi publicado em fevereiro na revista científica Proceedings of the National Academy of Sciences.

  Maria Campos, ZAP //

4 Comments

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.