Os humanos podem tornar-se venenosos no futuro

Um novo estudo revelou que os ratos – e até os humanos – têm o “kit de ferramentas para produzir veneno” e podem vir a tornar-se venenosos, como as cobras e os ornitorrincos.

Uma equipa de cientistas descobriu a base genética necessária para a evolução do veneno oral que existe tanto em répteis como em mamíferos, por isso, embora nem humanos nem ratos sejam venenosos atualmente, os seus genomas têm o potencial se o ser sob certas condições ecológicas.

Segundo os cientistas, esta investigação é a primeira evidência concreta de uma ligação entre as glândulas de veneno em cobras e as glândulas salivares em mamíferos.

De acordo com o jornal britânico The Independent, o autor do estudo Agneesh Barua descreveu o veneno como “um cocktail de proteínas” usado por animais para imobilizar e matar presas, bem como para autodefesa.

Para a investigação, em vez de se concentrarem em genes que codificam proteínas que compõem a mistura tóxica, os cientistas do Instituto de Ciência e Tecnologia da Universidade de Pós-Graduação de Okinawa (OIST) e da Universidade Nacional da Austrália procuraram genes que trabalham lado a lado e interagem com os genes de veneno.

Os investigadores usaram glândulas de veneno da cobra habu de Taiwan – uma víbora encontrada na Ásia – e identificaram cerca de três mil desses genes “cooperativos”, observando que desempenhavam papéis importantes na proteção das células do stresse causado pela produção de muitas proteínas.

Os cientistas também analisaram os genomas de outras criaturas, incluindo mamíferos como cães, chimpanzés e humanos, e descobriram que continham as suas próprias versões destes genes.

Tendo investigado os tecidos das glândulas salivares nos mamíferos, os investigadores viram que os genes tinham um padrão de atividade semelhante ao observado nas glândulas de veneno de cobra – ou seja, as glândulas salivares nos mamíferos e as glândulas de veneno nas cobras partilham um núcleo funcional antigo.

“Muitos cientistas acreditavam intuitivamente que isto é verdade, mas esta é a primeira evidência sólida real para a teoria de que as glândulas de veneno evoluíram das primeiras glândulas salivares”, disse Barua.

“Enquanto as cobras enlouqueciam, incorporando muitas toxinas diferentes no seu veneno e aumentando o número de genes envolvidos na produção do veneno, mamíferos produzem veneno mais simples que tem uma alta semelhança com a saliva”, continuou.

Barua disse que as experiências na década de 1980 mostraram que ratos machos “produzem compostos na sua saliva que são altamente tóxicos quando injetados em ratos”.

“Se, sob certas condições ecológicas, os ratos que produzem proteínas mais tóxicas na sua saliva tiverem melhor sucesso reprodutivo, por isso, em alguns milhares de anos, poderemos encontrar ratos venenosos”, acrescentou.

Embora seja improvável, se as condições ecológicas certas existissem, os humanos também têm o potencial de se tornarem venenosos.

Este estudo foi publicado em fevereiro na revista científica Proceedings of the National Academy of Sciences.

Maria Campos Maria Campos, ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Astrónomos descobrem uma super-Terra perto de uma estrela gelada

Uma equipa de investigadores descobriu uma super-Terra a orbitar GJ 740, uma estrela anã fria localizada a cerca de 36 anos-luz do nosso planeta. Nos últimos anos, os cientistas têm levado a cabo uma busca exaustiva …

Já pode "adotar" um pedaço de Notre-Dame para ajudar na sua reconstrução

Uma organização está a dar a oportunidade de o público ajudar na reconstrução de artefactos específicos da catedral de Notre-Dame, em França, que foi parcialmente destruída por um incêndio em 2019. De acordo com a cadeia …

Proporção divina identificada na gerbera

Descobrir como se formam os padrões distintos e omnipresentes das cabeças das flores tem intrigado os cientistas há séculos. Quando se pede a alguém que desenhe um girassol, quase todas as pessoas desenham um grande círculo …

Audi apresenta o novo Q4 e-tron que traz uma autonomia até 520 km

Ainda antes do verão, a Audi vai colocar no mercado o seu primeiro SUV elétrico concebido de raiz e não adaptado a partir de uma plataforma concebida para motores a combustão. O Q4 e-tron destaca-se pela …

Vanuatu em alerta depois de um corpo com covid-19 ter dado à costa

Vanuatu proibiu viagens de e para a sua principal ilha três dias depois de ter dado à costa um corpo de um pescador filipino, que testou positivo à covid-19. De acordo com a Radio New Zealand, …

Cientistas russos querem criar a primeira vacina comestível contra a covid-19

O Instituto de Medicina Experimental de São Petersburgo, na Rússia, anunciou o seu plano de concluir dentro de um ano os testes pré-clínicos da primeira vacina comestível do mundo contra o novo coronavírus. Em entrevista à …

Em plena crise política, o país mais pobre das Américas ainda não recebeu nenhuma vacina

Numa altura em que a maior parte dos países já têm o processo de vacinação a decorrer, o governo do Haiti ainda não garantiu uma única dose da vacina contra o coronavírus. O país mais pobre …

Afinal, Leonardo da Vinci não esculpiu o busto de Flora

Está terminada a controvérsia que durou mais de cem anos após a aquisição do Busto de Flora em 1909, por Wilhelm von Bode. A datação por radiocarbono revelou, recentemente, que a obra não foi …

Crise climática "implacável" intensificou-se em 2020, diz relatório da ONU

Houve uma intensificação "implacável" da crise climática em 2020, com a queda temporária nas emissões de carbono devido ao confinamento a ter um impacto pouco significativo nas concentrações de gases de efeito de estufa, revelou …

Já se sabe o que causou a misteriosa "tempestade de asma", que vitimou dez pessoas em 2016

Em 2016, na cidade de Melbourne, aconteceu o evento de "tempestade de asma" mais grave do mundo. Os cientistas descobriram agora o culpado. No dia 21 de novembro de 2016, as urgências de um hospital em …