O Hubble descobriu um gigantesco arco cósmico (e é verde)

O observatório espacial Hubble descobriu, na constelação de Leo, uma galáxia incomum cuja gravidade “atraiu” a luz das estrelas distantes, formando uma espécie de arco.

A imagem em questão mostra um aglomerado de centenas de galáxias localizadas a cerca de 7,5 mil milhões de anos-luz da Terra. Os cientistas acreditam que qualquer ajuntamento de matéria de grande massa interage com a luz, fazendo com que os raios curvem, tal como acontece com as lentes óticas.

Este fenómeno cósmico é conhecido como lente gravitacional e, muitas vezes, ajuda os astrónomos a ver galáxias mais distantes que não podem ser observadas a partir da Terra sem ampliação gravitacional.

A lente gravitacional é uma das previsões da Teoria Geral da Relatividade de Albert Einstein. A massa contida numa galáxia é tão imensa que pode realmente envolver e duplicar o próprio tecido ao seu redor (conhecido como espaço-tempo), forçando a luz a viajar por caminhos curvos.

Como resultado, a imagem de uma galáxia mais distante parece distorcida e amplificada, à medida que a luz é dobrada em torno da galáxia intermediária.

Se dois objetos estão localizados um atrás do outro, a luz do corpo mais distante divide-se enquanto atravessa a lente gravitacional do primeiro corpo. Na Terra, os astronautas verão cinco pontos brilhantes, em vez de dois. Quatro desses pontos serão “cópias” luminosas do corpo mais distante. Quando estas lentes se sobrepõem, intensificam a luz dos objetos mais distantes.

A galáxia SDSS J1156+1911, na constelação de Leo, é um bom exemplo disso. Esta galáxia está dentro de um grande aglomerado de galáxias cuja massa, segundo os cientistas, supera vários biliões de vezes a do Sol.

A SDSS J1156+1911 é considerada o maior corpo celeste deste aglomerado. É uma galáxia 600 milhões de vezes mais massiva do que o Sol e com um tamanho semelhante ao da Via Láctea. Graças à sua enorme massa, a SDSS J1156+1911 curva e intensifica a luz da galáxia que está atrás dela, ainda mais longe da Terra.

A localização da galáxia antiga e a da SDSS J1156+1911 não correspondem e é por isso que se observa uma espécie de arco verde. Mas este fenómeno não é comum. Aliás, o número destes arcos gigantes é bastante pequeno. Até hoje, os cientistas conseguiram descobrir apenas sete objetos deste tipo.

Estudar estes arcos ajuda os cientistas a desvendar os mistérios da vida do Universo primordial e é um incentivo à procura de explicações para a existência de matéria escura e energia escura, já que permite que astrónomos vejam galáxias obscurecidas ou muito distantes para que possamos ser detetadas de outra forma pelos instrumentos atuais.

PARTILHAR

RESPONDER

Meteoritos desconhecidos podem estar a "bombardear" a atmosfera da Terra à velocidade da luz

Não é segredo que a Terra ocasionalmente recebe rochas do Espaço que explodem na atmosfera ou causam impacto na superfície. A Terra também vê chuvas de meteoros regularmente sempre que passa por nuvens de detritos …

Descoberto o ingrediente secreto para desenvolver um escudo contra radiação espacial mortal

Investigadores da Universidade Estadual da Carolina do Norte desenvolveram uma nova técnica para proteger eletrónicos da tecnologia de exploração militar e espacial da radiação ionizante. A nova abordagem é mais económica do que as técnicas …

Guardas e familiares das vítimas pediram clemência. Mas Nicholas Sutton foi executado

O norte-americano foi executado, esta quinta-feira, no Tennessee, devido ao assassinato de quatro pessoas, apesar de alguns pedidos de clemência por parte de guardas prisionais e familiares das vítimas. De acordo com a CNN, Nicholas Sutton, …

O primeiro drone acrobático tripulado de sempre é testado a fazer piruetas

Um novo vídeo mostra que o "Big Drone", da Drone Champions AG, é capaz de fazer acrobacias alucinantes com um passageiro dentro. A tecnologia dos drones melhora de vento em popa com o passar dos anos …

Fenómeno extremo ameaça corais na Grande Barreira na Austrália. E já matou quase metade

A Grande Barreira de Coral da Austrália pode estar a enfrentar a terceira "descoloração" no espaço de cinco anos, fenómeno provocado por um aumento da temperatura das águas do mar. Como avançou o Expresso, este fenómeno …

Trump critica cerimónia dos Óscares, "Parasitas" e Brad Pitt

O Presidente norte-americano criticou a cerimónia dos Óscares, esta quinta-feira, nomeadamente a atribuição do prémio de Melhor Filme para o sul-coreano "Parasitas" e ainda o ator Brad Pitt. Na noite desta quinta-feira, num comício em Colorado …

Paris lança número de emergência para fazer frente à crise de percevejos

O Governo francês lançou uma campanha, esta quinta-feira, para fazer frente à crise de percevejos que se instalou em Paris. Segundo a agência France-Press, citada pelo The Guardian, casas e hotéis da capital francesa estão a …

"Radical chique" e "ressentido". Filho de Paulo Branco pode ter sido o pivot do escândalo sexual em França

Juan Branco, o filho do produtor de cinema Paulo Branco, é o homem do momento em França. O advogado de 30 anos saltou para as luzes dos média no âmbito da divulgação do vídeo sexual …

Alcochete. "Se Mustafá estivesse lá aquilo não tinha acontecido"

O arguido Emanuel Calças disse, esta sexta-feira, em tribunal que, se Mustafá estivesse com o grupo que invadiu a academia do Sporting, "aquilo não tinha acontecido". "Tenho a certeza de que se o Mustafá estivesse presente …

Coronavírus ameaça o têxtil português (mas também é uma "oportunidade")

O sector têxtil nacional está ameaçado e pode parar a produção já em Março. Tudo devido à falta de matéria-prima que vem da China e que se deve à epidemia do novo coronavírus. A "situação …