Holanda vota em eleição dominada pela popularidade da extrema-direita

Rijksoverheid / Phil Nijhuis / Wikimedia

Geert Wilders, líder da extrema-direita na Holanda

Geert Wilders, líder da extrema-direita na Holanda

Os holandeses votam, esta quarta-feira, numas eleições parlamentares dominadas pela popularidade da extrema-direita eurocética e xenófoba e pelo conflito diplomático com a Turquia.

A direita, encabeçada pelo primeiro-ministro, Mark Rutte, lidera as intenções de voto, mas com escassa vantagem sobre o partido de extrema-direita de Geert Wilders, que alguns estudos de opinião admitem poder acabar em primeiro lugar.

Mesmo que vença, o líder da extrema-direita não deverá tornar-se primeiro-ministro, dado o sistema de representação proporcional nos 150 lugares da câmara baixa do parlamento e a recusa dos principais partidos em participar numa coligação com a extrema-direita.

Vinte e oito partidos concorrem à eleição, entre os quais se destacam, além da direita e da extrema-direita, os democratas-cristãos, os liberais pró-europeus D66 e a Esquerda Verde.

O governo de Rutte, eleito em 2010, aplicou pacotes de austeridade muito impopulares, mas os sinais de retoma económica e a baixa do desemprego serviram-lhe de argumentos para pedir aos eleitores mantenham a confiança no seu Partido Popular para a Liberdade e a Democracia (VVD, direita).

“A escolha é simples: é entre o caos e a continuidade”, disse Rutte, identificando o caos com o Partido da Liberdade (extrema-direita) de Wilders, que se propõe tirar o país da União Europeia, fechar as fronteiras à imigração muçulmana, encerrar as mesquitas e banir o Corão.

“Tornar os holandeses donos do seu país novamente”, prometeu.

A eleição holandesa é vista por analistas como um importante indicador do comportamento dos eleitores quanto aos movimentos populistas, depois do referendo que ditou a saída do Reino Unido da União Europeia e da eleição de Donald Trump para a Casa Branca e a poucos meses das presidenciais em França (abril e maio) e das legislativas na Alemanha (setembro).

A última semana da campanha ficou marcada por uma crise diplomática com a Turquia devido à recusa da Holanda de permitir que dois ministros turcos participassem em comícios junto da comunidade turca pelo “sim” no referendo que vai reforçar os poderes do presidente turco, Recep Tayyip Erdogan.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

A longo prazo, o distanciamento social pode até ser melhor para a economia

O isolamento social durante uma pandemia, como é o caso da covid-19, que já fez mais de 48.000 vítimas mortais por tudo o mundo, pode revelar-se melhor para a economia a longo prazo, revelou uma …

Elon Musk doou 1.000 ventiladores a hospitais (mas eram do tipo errado)

Nos últimos dias, Elon Musk, CEO da Tesla, recebeu muitos elogios por ter doado mil ventiladores a hospitais da Califórnia, que enfrentam um número esmagador de casos de coronavírus. Porém, os ventiladores não eram do …

Coronavírus pode replicar-se na boca e nariz durante uma semana antes de infetar pulmões

O coronavírus pode permanecer e replicar-se na boca e no nariz durante uma semana antes de infetar aos pulmões, à traqueia e aos brônquios, revela um estudo, que mostra igualmente que é expulso do organismo …

PSP vai utilizar câmaras portáteis em drones no estado de emergência

A PSP vai utilizar 20 câmaras portáteis de videovigilância, 18 das quais vão ser instaladas em ‘drones’, durante o estado de emergência devido à pandemia de covid-19, anunciou esta quinta-feira o Ministério da Administração Interna …

Em Nova Iorque, prisioneiros são usados para cavar valas comuns

Nova Iorque está a oferecer seis dólares por hora e material de proteção individual aos prisioneiros de Rikers Island que aceitem ajudar a cavar valas comuns. Projeções da Fundação Gates apontam que, em Nova Iorque, o …

EUA estará a pagar para desviar carregamentos de máscaras adquiridas por França

As autoridades francesas estão a acusar os Estados Unidos de terem pago para desviar um carregamento de máscaras faciais oriundo da China. Este episódio é apenas mais um na saga sobre a escassez de máscaras de …

Cerca de 1200 reclusos podem vir a ser libertados

Cerca de 1200 reclusos podem vir a ser libertados antecipadamente para prevenir a propagação da pandemia de covid-19 no meio prisional, revelou esta quinta-feira a ministra da Justiça, Francisca Van Dunem, em declarações à RTP3. A …

OMS e EUA ponderam alargar recomendação para uso de máscaras

A Organização Mundial de Saúde (OMS) vai reavaliar as suas recomendações sobre o uso de máscaras para prevenir a contaminação com covid-19, disse esta quinta-feira o presidente do grupo de especialistas que vai discutir o …

Covid-19. Mais de 95% das vítimas mortais na Europa tinham mais de 60 anos

O diretor regional para a Europa da Organização Mundial de Saúde (OMS), Hans Kluge, revelou esta quinta-fera que mais de 95% das vítimas mortais da covid-19 na Europa têm mais de 60 anos de idade. Em …

Curva portuguesa mostra abrandamento de novos casos (mas é preciso "cautela")

Portugal tem assistido desde o dia 25 de março a um abrandamento do aumento percentual diário de novos casos de covid-19, segundo dados divulgados pelo Barómetro Covid-19 da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP). Segundo Carla …