Holanda proíbe véu integral em locais públicos

O governo holandês decidiu proibir o uso do véu integral em certos locais públicos, nomeadamente escolas, hospitais e transportes públicos, divulgou o executivo, precisando que o projeto-lei vai ser ainda aprovado pelo parlamento.

“O vestuário que cobre o rosto não será aceite, no futuro, em instituições de educação e de saúde, edifícios governamentais e em transportes públicos”, indicou o governo holandês, em comunicado.

A proibição não se aplica ao uso do véu integral na rua, mas apenas “em situações específicas em que é essencial que as pessoas sejam vistas” ou por razões de segurança, afirmou o primeiro-ministro holandês, Mark Rutte, em declarações aos jornalistas, após a reunião do gabinete governamental.

“O projeto-lei não tem qualquer enquadramento religioso“, frisou Rutte.

O governo holandês afirmou igualmente que “tentou encontrar um equilíbrio entre a liberdade das pessoas de usarem as roupas que pretendem e a importância de uma comunicação mútua e reconhecível”.

Um anterior projeto-lei, aprovado pelo anterior executivo de Rutte e apoiado então pelo político holandês populista e anti-muçulmano Geert Wilders, proibia o uso do véu integral até mesmo na rua. Este projeto-lei será agora retirado.

O governo referiu que “não vê razão para a existência de uma proibição geral que se aplique a todos os locais públicos”.

Após as eleições de 2012, os parceiros da coligação governamental, o partido VVD (liberal/conservador e a força política de Rutte) e o partido trabalhista (PvdA), acordaram elaborar um novo projeto-lei.

O desrespeito desta proibição parcial será punível com uma coima até 405 euros.

A estação de televisão pública holandesa NOS referiu que entre 100 a 500 mulheres usam na Holanda o véu integral (também conhecido como burqa ou niqab), a maioria apenas ocasionalmente.

/Lusa

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. Parece que uma tal lei é redundante face a outra que proíbe o uso de máscaras fora do carnaval – Em causa “reconhecimento mutuo”.
    Afinal, para quê usar aquelas burcas de enfiar pela cabeça, perucas e outros se os fora da lei puderem recorrer aos hábitos do travesti para práticas meliantes? Imagine-se uma “jiadista” de burca integral, da cabeça até aos pés, de cabeça baixa, feita virgem, entrar num banco, meter a mão nos entrefolhos e sacar de uma kalash, e num vozeirão de macho militante proferir “isto é um assalto”! Até as velhinhas diriam ‘”Credo. Pela virgem santa maria do sacramento, cruzes, abernúncio”!
    Bem vistas as coisas, afinal o dito macho prescindia da assumpção do género, da depilação, maquilhagem, peruca, máscara, indumentária que restringe movimentos, e nos movimentos de fuga ganhava em ventilação e frondosidade, mantendo ainda espaço entrefolho para recolha do produto e apetrechos vários!
    Num daqueles países, inundados de Islamismo, imagine-se um mamífero escocês de kilt 1 dedo acima do joelho, suficientemente anafado com meninas saltitantes (sem silicone) digo papilas (não mamárias) sob a camisa…
    Nós, véu integral, ela por ele, à hindú ou kilt… Apele-se à escolha do diabo (s/ heresia) porque nada nos faz diferentes enquanto pó.

  2. Concordo se e só nos casos em que o rosto for totalmente coberto por motivos de segurança pública. Nos paíse árabes os cidadãos ocidentais têm de obedecer às leis dos países. Por exemplo em público não são livres de manisfetarem a sua fé. Em relação aos cidadãos desses países isso não acontece na maioria dos paises ocidentais.

    • Será que estamos a falar da mesma coisa? As prostitutas nas montras não causam nenhum dano a terceiros porque estão à vista de todos e podem ser reconhecidas. Quanto à venda de marijuana, não entendo a comparação mas…

    • Não se trata de competição… Não se confunda alho com cebola só porque ambos entram no tacho do refogado!
      Uma coisa são palcos, plateias e ganzas individuais outra são propensões a quartar liberdades básicas que obstaculizam a afirmação da mulher muçulmana tida, por alguns fundamentalistas do Islão, apenas para servir quem e como os machos entendem. Preferencialmente nem à escola vão. Na Europa o uso daquelas vestes até pode envolver alguma “carga estilística”… Mas lá que pode encobrir outros expedientes, independentemente do género, lá isso pode!

    • Podiam, mas não era mesma coisa!…
      Não sei já conseguiste chegar lá, mas, nada do que referes tem qualquer semelhança com o véu integral…

  3. Há aqui alguém que parece que nem leu sequer a notícia, ou então nem a entendeu…
    Vou dar um exemplo: Na Holanda,quando se entra num estabelecimento e temos chapéu na cabeça, eles imediatamente mandam retirar o chapéu porque as cameras de segurança não conseguem apanhar a cara da pessoa. Isto é uma medida preventiva apenas.
    Estas senhoras, como não vivem no país delas, têm que se sujeitar às leis do país onde vivem, assim como nós temos que respeitar as leis muçulmanas quando vamos aos países deles… Assim, quando for o caso, por questões de segurança, sim, têm que retirar a burqa da cara.
    Fora dessas ocasiões, são livres de usar a burqa à vontade.

RESPONDER

Covid-19. Autocarros com ucranianos retirados da China recebidos à pedrada

Dezenas de manifestantes envolveram-se em confrontos com a polícia, esta quinta-feira, numa localidade no centro da Ucrânia, onde 70 pessoas vão ficar sob quarentena depois de terem regressado da China. Com receio da propagação do Covid-19, …

Músicos estrangeiros precisarão de visto e de poupanças para tocar no Reino Unido

A partir de 2021, os músicos estrangeiros que pretendam atuar no Reino Unido precisarão de visto. Três meses antes de submeterem o pedido, terão também de provar que têm 1000 libras (1180 euros) em poupanças, …

Tribunal Supremo Eleitoral recusa candidatura de Evo Morales ao Senado

O ex-Presidente da Bolívia considerou "um golpe contra a democracia" a decisão do Tribunal Supremo Eleitoral (TSE) de recusar a sua candidatura a senador nas eleições de maio. "A decisão do Tribunal Supremo Eleitoral é um …

Juízes exigem sindicância urgente ao sorteio na Relação de Lisboa

A Associação Sindical dos Juízes (ASJP) exigiu, esta sexta-feira, ao Conselho Superior da Magistratura (CSM) uma "sindicância urgente" aos procedimentos de distribuição de processos no Tribunal da Relação de Lisboa. A posição da Associação Sindical dos Juízes …

Deputado do PSD que avançou com proposta de referendo à eutanásia acabou a assumir alcoolismo

Pedro Rodrigues, deputado social-democrata e antigo líder da JSD, assumiu publicamente, através do Facebook, ter um problema de alcoolismo. Num texto publicado no Facebook, o social-democrata explica que faz esta revelação por estar a ser vítima …

Morreu doente que parou o Parlamento para pedir tratamento para a hepatite C

José Carlos Saldanha ficou conhecido, há cinco anos, por interromper o ministro da Saúde numa sessão do Parlamento para pedir tratamento para a hepatite C. A informação foi confirmada à agência Lusa por fonte oficial do …

Com dívidas ao Fisco, cavaleiro João Moura "sem dinheiro" para alimentar cães. Arrisca 2 anos de prisão

O cavaleiro João Moura está acusado do crime de maus-tratos e abandono de animais depois de lhe terem sido retirados 18 cães galgos, em aparente estado de subnutrição. Um dos animais acabou por morrer, pelo …

Desmantelada fábrica ilegal de tabaco. Funcionava num bunker

Uma operação levada a cabo pela Guardia Civil esta terça-feira desmantelou uma fábrica ilegal de tabaco, em Espanha, e deteve a organização clandestina que a geria: vinte pessoas foram detidas, de nacionalidades britânica, lituana e …

China diz que surto está "sob controlo" após 14 províncias não reportarem novos casos

O surto do coronavírus Covid-19 está "sob controlo", depois de a atualização diária mostrar que 14 das 34 províncias e regiões autónomas do país não detetaram novos casos, anunciaram esta sexta-feira as autoridades chinesas. O vice-diretor …

Após 2 anos preso, Pedro Dias assume três homicídios e diz-se arrependido

Pedro Dias, conhecido pelos homicídios de Aguiar da Beira, manifesta-se arrependido pelos crimes por que foi condenado a 25 anos de prisão, após cumprir dois anos da pena. Um arrependimento que é também um assumir …