Governo espanhol aprova exumação dos restos mortais de Franco

Ministerio de la Presidencia / Gobierno de España / Wikimedia

Carmen Calvo, vice-presidente do Governo espanhol

O Governo socialista espanhol lançou, esta sexta-feira, o processo de exumação do antigo Presidente Francisco Franco do mausoléu no Vale dos Caídos ao aprovar um decreto-lei no Conselho de Ministros.

“Estamos a celebrar os 40 anos da Espanha democrática, de uma ordem constitucional estável e madura (…) e não é compatível com um monumento estatal em que a figura de Francisco Franco continua a ser glorificada”, declarou numa conferência de imprensa.

Segundo a vice-presidente do Governo espanhol, Carmen Calvo, a exumação, que recebeu uma forte oposição da família de Franco, poderá ocorrer no final do ano.

O decreto aprovado pelo Governo terá que ser votado no Congresso, onde os socialistas estão em minoria, mas podem contar com o apoio da esquerda radical do Podemos, dos separatistas catalães e nacionalistas bascos para obter a maioria simples necessária.

A também ministra da Presidência, Relações com as Cortes e Igualdade disse que o Executivo escolherá o local para onde serão transportados os restos mortais de Franco se a família não se manifestar “a tempo e horas”, assegurando-lhe “uma sepultura digna”.

Carmen Calvo explicou ainda que a família Franco será ouvida e terá quinze dias, a partir de 31 de agosto, para decidir onde querem que os restos mortais sejam transferidos.

O primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, já havia assegurado no debate da sexta-feira passada no Parlamento a sua “decisão firme” de transferir os restos mortais do ditador Francisco Franco do Vale dos Caídos num espaço de tempo “muito breve”.

Isso será feito “em breve, num muito breve espaço de tempo“, disse o chefe do Executivo num debate parlamentar feito a seu pedido para explicar o programa de Governo.

Depois da sua chegada ao poder no início de junho último, o primeiro-ministro espanhol já tinha revelado a sua determinação em transferir os restos mortais do ditador do seu mausoléu, perto de Madrid, que se transformaria num local de “reconciliação” nacional.

O Vale dos Caídos, a 40 quilómetros da capital, é um complexo de edifícios de grande dimensão idealizado e erigido por Francisco Franco para homenagear os mortos da Guerra Civil espanhola, estando o túmulo do ditador, sempre florido, ao lado do fundador do partido fascista Falange, José António Primo de Rivera.

Em nome de uma suposta “reconciliação” nacional, Franco transferiu os restos mortais de 37 mil vítimas – nacionalistas e republicanos – da guerra civil, para o local que foi inaugurado em 1959 e que é visto como exaltador da ditadura franquista.

O Parlamento espanhol já tinha aprovado em maio de 2017 uma iniciativa parlamentar do PSOE (Partido Socialista espanhol), agora no poder, que “exigia” ao Governo (na altura) de direita de Mariano Rajoy que retirasse, com “urgência”, os restos mortais do antigo ditador do Vale dos Caídos.

A iniciativa, que não tinha força de lei nem era vinculativa, tinha como objetivo que o memorial ao regime franquista se transformasse num “espaço para a cultura da reconciliação, a memória coletiva democrática e a dignificação e reconhecimento das vítimas da guerra civil e da ditadura” espanhola.

Francisco Franco Bahamonde foi um militar espanhol que integrou o golpe de Estado que em 1936 marcou o início da Guerra Civil Espanhola, tendo exercido desde 1938 o lugar de chefe de Estado até ao seu falecimento em 1975, ano em que se iniciou a transição do país para um sistema democrático.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Governo é o "grande vencedor da greve" e Pardal Henriques "o rosto da derrota"

O comentador da SIC e ex-líder do PSD Luís Marques Mendes aproveitou o espaço no seu comentário semanal para elogiar a ação do Governo de António Costa nesta greve: "O grande vencedor é o Governo, …

"Medidas urgentes" para a Saúde. PCP quer medicamentos gratuitos para doentes crónicos

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, anunciou este domingo que o partido vai apresentar "medidas urgentes" na área da saúde, destacando-se a dispensa gratuita de medicamentos para doentes crónicos e a criação do Laboratório …

Dinamarca responde a Trump: A Gronelândia não está à venda

O Presidente dos Estados Unidos quer comprar a Gronelândia "por razões estratégicas". A primeira-ministra dinamarquesa já fez questão de relembrar Donald Trump que o território não está à venda. Segundo o Expresso, as declarações do Presidente …

Bacalhau do Mar do Norte está em risco (e pode deixar de chegar às mesas portuguesas)

O bacalhau do Mar do Norte está a desaparecer e poderá mesmo deixar de chegar aos pratos dos portugueses. O alarme chegou com um relatório publicado em julho pelo Conselho Internacional para a Exploração do …

Estado poderá recorrer a contratos a termo mais longos do que o privado

O Estado vai poder recorrer a contratos a prazo mais longos do que o privado. O diploma, aprovado no mês passado no Parlamento, prevê para o setor privado a redução da duração máxima dos contratos …

Bruno Fernandes critica horário tardio dos jogos do campeonato

No final da partida com o SC Braga, Bruno Fernandes falou aos jornalistas e aproveitou para criticar o horário tardio de alguns jogos do campeonato. A partida começou às 21h. Este domingo, 12 jogos depois, o …

Protesto em Hong Kong juntou mais de 1,7 milhões de manifestantes

Mais de 1,7 milhões de pessoas manifestaram-se no domingo, em Hong Kong, informou o movimento pró-democracia que tem liderado os grandes protestos contra a lei da extradição, desde o início de junho. Em conferência de imprensa, …

Medvedev entra no top 5 mundial do ténis. Pedro Sousa sobe 23 lugares

Medvedev, de 23 anos, que nunca tinha vencido um torneio de categoria Masters 1000, subiu três posições e figura pela primeira vez entre os cinco primeiros da tabela. O russo Daniil Medvedev, vencedor do torneio Masters …

Só 2% das escolas em Portugal têm desfibrilhadores

Apenas 129 dos 5.909 estabelecimentos de ensino em Portugal têm desfibrilhadores automáticos externos (DAE), o que representa 2,1%. Os dados recolhidos pelo Jornal de Notícias são do INEM, que assegura ainda que nas comunidades escolares existem …

Cerca de oito mil pessoas retiradas da Grã Canária devido a incêndio

Cerca de oito mil pessoas foram retiradas das suas casas em várias cidades no norte da Grã Canária na sequência do incêndio florestal que lavra desde sábado naquela ilha espanhola. De acordo com a agência de …