A gordura pode acumular-se nos pulmões (e aumentar o risco de asma)

Um novo estudo sugere que a acumulação de gordura nas paredes das vias aéreas dos pulmões pode aumentar o risco de ter asma.

Um novo estudo mostra, pela primeira vez, que a gordura pode acumular-se nas paredes das vias aéreas dos pulmões, escreve o Live Science. A quantidade de acumulação de gordura foi maior entre pessoas com peso a mais ou obesidade.

De acordo com o estudo, publicado este mês na revista científica European Respiratory Journal, estas conclusões podem explicar, em parte, o porquê de a obesidade ser um fator de risco para a asma.

A ligação entre a obesidade e a asma é conhecida há vários anos, mas a razão para isto acontecer ainda não está completamente esclarecida. Alguns investigadores sugeriram que o excesso de peso exerce pressão direta sobre os pulmões, dificultando a respiração. Outros defenderam que a obesidade pode aumentar a inflamação por todo o corpo, o que contribui para a asma.

Porém, o novo estudo sugere que há outro mecanismo em jogo. A acumulação de gordura pode alterar a estrutura das vias aéreas de uma forma que aumenta o risco de asma.

Os cientistas estavam a estudar as mudanças nas vias aéreas associadas a doenças respiratórias quando notaram que as amostras de pulmão analisadas mostraram que o tecido adiposo se acumulava nas paredes das vias aéreas dentro dos pulmões, disse o autor principal do estudo, John Elliot, investigador do Hospital Sir Charles Gairdner.

Para perceber se essa acumulação de gordura estava relacionada com o peso corporal, a equipa analisou amostras post mortem de tecido das vias aéreas de 52 pessoas, incluindo 16 que morreram de causas relacionadas com asma; 21 que tiveram asma, mas morreram de outras causas; e 15 que não tiveram histórico de asma antes da sua morte.

Quando os cientistas usaram corantes especiais para analisar as amostras de tecido sob um microscópio, observaram tecido adiposo acumulado nas paredes das vias aéreas entre pessoas de cada um dos três grupos.

Além disso, a quantidade de gordura nas paredes das vias aéreas estava ligada ao índice de massa corporal (IMC) de cada indivíduo, o que significa que se acumulava mais gordura em pessoas com IMC maior, em comparação com aquelas com IMC menor.

Os investigadores propõem que a acumulação de gordura pode levar a um engrossamento das vias aéreas, o que limita o fluxo de ar. “Isso pode explicar, pelo menos em parte, um aumento nos sintomas de asma”, entre pessoas com obesidade, declara Peter Noble, coautor da investigação e professor associado da Universidade da Austrália Ocidental.

Embora estas conclusões pareçam promissoras, são necessárias mais pesquisas para confirmar se o tecido adiposo das vias aéreas realmente contribui para a asma e se a perda de peso pode reduzir o risco desta doença inflamatória crónica das vias aéreas.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Portugal avança para 3.ª fase do desconfinamento. Todos os alunos regressam ao regime presencial

Esta segunda-feira, a generalidade do país avança para a terceira fase do processo de desconfinamento. A última fase acontece daqui a duas semanas, a 3 de maio. Na generalidade do território nacional vai ser possível, a …

Tal como os humanos, leões também são contagiados pelos bocejos

Uma equipa de cientistas descobriu que tal como nós, humanos, os leões também são sensíveis ao contágio dos bocejos. Tal como explica a revista Newsweek, a ciência tem várias explicações para o porquê de bocejarmos, podendo …

Joana Mortágua volta a ser candidata do Bloco de Esquerda à Câmara de Almada

A deputada Joana Mortágua é a candidata do Bloco de Esquerda (BE) à presidência da Câmara Municipal de Almada nas próximas eleições autárquicas, onde é vereadora desde 2017, adiantou este domingo à Lusa fonte do …

Foram administradas 183 mil vacinas durante o fim de semana

O primeiro-ministro anunciou, no Twitter, que foram administradas 183 mil vacinas este fim de semana. António Costa acredita que, até ao final deste mês, toda a população com mais de 70 anos pode estar vacinada. Este …

Cientistas criam ondas de luz que atravessam materiais opacos

Uma equipa de cientistas descobriu que é possível criar feixes de luz "indestrutíveis" que praticamente não se alteram quando atravessam um meio. Só se tornam fracos. Cientistas da Universidade de Utrecht, nos Países Baixos, e da …

Se o Planeta 9 existir, pode não estar onde pensamos

Uma equipa de astrónomos conseguiu obter novas informações sobre o Planeta 9 que podem significar que a sua órbita é muito mais elíptica do que o previsto. Konstantin Batygin e Michael Brown, do California Institute of …

As mudanças climáticas estão a contribuir para a alteração do sabor do café

Há muito tempo que se tem conhecimento que as mudanças climáticas têm tido um impacto negativo no ambiente e na população, o que não se sabia é que este fenómeno também está a afetar o …

Químicos encontrados na comida e no ar ameaçam a fertilidade dos homens

Em apenas algumas gerações, a contagem de espermatozoides humanos pode diminuir para níveis abaixo daqueles considerados adequados para a fertilidade. Esta é a afirmação alarmante feita no novo livro da epidemiologista Shanna Swan, "Countdown", que reúne …

"Nomadland" é aposta na reabertura das salas de cinema

As salas de cinema reabrem já na segunda-feira e a grande aposta é Nomadland – Sobreviver na América, da realizadora Chloé Zhao. O premiado filme Nomadland – Sobreviver na América, da realizadora Chloé Zhao, é a …

Invasão ao Capitólio recriada através de vídeos divulgados nas redes sociais

A VICE recriou a invasão ao capitólio, no dia 6 de janeiro de 2021, através de vídeos divulgados pelos manifestantes nas redes sociais. Os resultados das eleições presidenciais norte-americanas não convenceram toda a gente. Uma parcela …