Gmail: campanha política deixa de ser spam

Decisão aprovada pela Comissão Eleitoral Federal, nos EUA. Google era acusada de gerir as mensagens políticas de forma parcial.

Os e-mails que chegarem às contas de norte-americanos no Gmail, provenientes de campanhas políticas, deixarão de ser enviados automaticamente para a caixa spam, para os indesejados.

A alteração foi aprovada pela Comissão Eleitoral Federal, nos Estados Unidos da América, depois de uma proposta apresentada pela própria Google, que estava a ser acusada de gerir as mensagens políticas de forma parcial.

Assim, para evitar que umas sejam destacadas na caixa de entrada principal e outras não, todas as mensagens seguem directamente para a pasta principal – desde que sejam enviadas por candidato ou partido registado.

No entanto, como sempre, cada utilizador pode alterar as definições da sua conta e tratar desse filtro.

A fase de testes vai prolongar-se até Janeiro e vai permitir que os utilizadores recusem, por vontade própria, a recepção de cada campanha política, através de uma notificação que estará em destaque.

José Castañeda, porta-voz da Google, resumiu: “O nosso objectivo é avaliar formas alternativas de resolver as preocupações de remetentes de mensagens em massa, ao mesmo tempo que damos aos utilizadores controlo sobre as suas caixas de entrada para minimizar e-mails indesejados”.

A Google vai acompanhar a reacção, de ambas as partes, ao longo dos próximos meses.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.