O “super-pai” Genghis Khan é antepassado directo de 16 milhões de homens vivos hoje

3

Cerca de 10% dos homens nascidos dentro das fronteiras do antigo Império Mongol são descendentes de Genghis Khan. O imperador teve seis esposas e mais de 500 concubinas.

O famoso e impiedoso líder Genghis Khan é mais conhecido pelas suas conquistas militares à frente do Império Mongol, mas foi também pai de imensas crianças — tantas que um em cada 200 homens vivos hoje em dia (0,5% do total mundial) são seus descendentes. No caso de homens nascidos dentro das fronteiras do antigo Império Mongol, o número já sobe para 10%.

Nascido com o nome “Temujin”, o líder mongol recebeu depois o título de “Genghis Khan”, que significa governante universal, um título que ainda faz sentido quando se pensa na descendência que deixou para trás, revela o Ancient Origins.

A conclusão foi de um grande estudo genético de 2003, cujos resultados indicaram que 16 milhões de homens vivos eram descendentes diretos de Genghis Khan. Os indicadores genéticos nos cromossomas Y sugeriam que todos partilhavam um antepassado masculino da linhagem mongol Khan que teria sido um “super-pai“.

Os cromossomas Y apenas são passados de pai para filho e estes indicadores são usados para se fazer o registo de uma linhagem masculina. O estudo concluiu que estes padrões detetados não eram uma coincidência e que o “estabelecimento de linhagens tão bem-sucedidas costuma depender de sistemas sociais que permitam aos homens poderosos ter filhos com imensas mulheres”.

Genghis Khan teve pelo menos seis esposas e mais de 500 concubinas. A maioria das concubinas eram rainhas ou princesas capturadas em territórios conquistados pelo exército mongol ou então eram presentes de aliados ou de vassalos.

Desde a publicação deste estudo em 2003, já foram revelados exemplos de outras linhagens “super-Y”, como a linhagem da dinastia chinesa Manchu ou a linhagem da dinastia irlandesa Uí Néill.

A existência destas linhagens do cromossoma Y indica que há uma dinâmica periódica de que “o vencedor leva tudo” na genética humana que costuma ser mais comum nos mamíferos hiper-poligínicos, como os elefantes, em que os machos têm mais do que uma “esposa”.

Geralmente, os humanos não têm este tipo de comportamento sexual, mas a prevalência destas super-linhagens mostra a influência que as normas sociais e culturais pode ter na genética humana.

  Adriana Peixoto, ZAP //

3 Comments

  1. Putin de certeza que é descendente, a barbárie dos militares russos na Ucrânia em nada é diferente das invasões de Genghis Khan

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.