As galáxias mudam de forma

Hubble Heritage (STScI/AURA) / ESA / NASA

Imagem de Messier 74 pelo Telescópio Hubble.

Imagem de Messier 74 pelo Telescópio Hubble.

Uma equipa internacional de cientistas, liderada por astrónomos da Escola de Física e Astronomia da Universidade de Cardiff, demonstrou pela primeira vez que as galáxias podem mudar a sua estrutura ao longo da sua vida.

Ao observar o céu como é hoje, e olhando para trás no tempo usando os telescópios Hubble e Herschel, a equipa mostrou que uma grande proporção de galáxias passou por uma “metamorfose” desde que foram inicialmente formadas após o Big Bang.

Ao fornecer a primeira prova direta da dimensão dessa transformação, a equipa espera lançar luz sobre os processos que causaram essas mudanças dramáticas e, portanto, ganhar uma maior compreensão da aparência e das propriedades do Universo como o conhecemos hoje.

No seu estudo, que foi publicado na revista Monthly Notices of the Royal Astronomical Society, os investigadores observaram cerca de 10.000 galáxias atualmente presentes no Universo usando um levantamento do céu criado pelos projetos ATLAS e GAMA do Herschel.

Os cientistas classificaram, então, as galáxias em dois tipos principais: as galáxias planas, giratórias e em forma de disco como a nossa Galáxia, a Via Láctea, e as galáxias grandes e esféricas com grandes números de estrelas desordenadas.

Usando os telescópios Hubble e Herschel, os investigadores analisaram, em seguida, o Universo distante e, assim, mais para trás no tempo, a fim de observar as galáxias que se formaram pouco tempo depois do Big Bang.

Os astónomos demonstraram que 83% de todas as estrelas formadas desde o Big Bang estavam inicialmente localizadas numa galáxia em forma de disco.

No entanto, apenas 49% das estrelas que existem no Universo de hoje estão localizadas nestas galáxias em forma de disco – as restantes estão localizadas em galáxias esféricas.

Os resultados sugerem uma transformação enorme em que as galáxias em forma de disco se tornaram galáxias em forma esférica.

Uma teoria popular é que esta transformação foi provocada por muitas catástrofes cósmicas, em que duas galáxias de disco, ao vaguearem muito próximas uma da outra, foram obrigadas pela gravidade a fundir-se numa única galáxia, a fusão destruindo os discos e produzindo um grande amontoado de estrelas.

Uma teoria oposta diz que a transformação foi um processo mais gentil, em que as estrelas formadas no disco moveram-se gradualmente para o seu centro e produziram um amontoado central de estrelas.

Steve Eales, autor principal do estudo, afirma que “já se conhecia esta ideia de metamorfose, mas ao combinar dados do Herschel e Hubble, fomos pela primeira vez capazes de medir com precisão a extensão desta transformação”.

“As galáxias são os blocos de construção do Universo, de modo que esta metamorfose representa uma das mudanças mais significativas em termos de aparência e propriedades dos últimos 8 mil milhões de anos”, acrescenta o astrónomo.

CCVAlg

PARTILHAR

RESPONDER

Era marketing. Fortnite voltou (e está diferente)

Depois de 10 temporadas, um buraco negro engoliu a ilha na qual diariamente milhões de jogadores tentavam sobreviver, matando-se uns aos outros. Durante um dia e meio, ninguém podia jogar. O susto acabou esta terça-feira, …

Cientistas determinam o que diminui a fertilidade das mulheres com o avanço da idade

Investigadores da Universidade de Copenhaga mapearam alguns dos mecanismos que podem afetar a fertilidade das mulheres desde a adolescência até a menopausa. A fertilidade natural das mulheres flutua entre altos e baixos na forma de uma …

Dono do Paris Saint-Germain quer comprar o Leeds (e torná-lo no novo Manchester City)

A Qatar Sports Investments (QSI), empresa que é detida por Nasser Al Khelaifi, quer dar o salto para o mercado inglês e adquirir o Leeds United, emblema que milita atualmente no segundo escalão. Na semana em …

Município italiano proíbe Google Maps. App faz com que muitas pessoas se "percam"

O autarca do município italiano de Baunei, na Sardenha, proibiu o uso do Google Maps na região, argumentando que "muitas" pessoas se perderam por causa de "sugestões enganosas" do serviço de localização. A informação é …

Pedalar mais dá direito a prémios. Tecnologia portuguesa desperta interesse de Copenhaga

Depois de se ter estreado em Matosinhos e de ter despertado interesse em Nova Iorque, um programa português que premeia comportamentos de mobilidade ambientalmente sustentáveis chamou a atenção em Copenhaga. O AYR, desenvolvido pela empresa CEiiA …

Associação de Armas americana editou artigos da Wikipédia para desacreditar o Holocausto

A National Rifle Association (Associação Nacional de Armas) dos Estados Unidos tem estado a editar artigos da Wikipédia de forma a desacreditar o Holocausto. Um trabalho de investigação da Splinter identificou pelo menos 150 edições em …

Bebé recém-nascida encontrada enterrada viva numa sepultura na Índia

Uma bebé recém-nascida enterrada viva foi encontrada na Índia por um pai que estava a enterrar a filha, que morreu após o parto, revelou o chefe da polícia local, Abhinandan Singh. A menina foi encontrada dentro …

Reutilização é a verdadeira alternativa a plástico descartável

A alternativa aos produtos de plástico descartáveis tem sido outros produtos também descartáveis, mas a melhor solução passa pela reutilização, indica um relatório divulgado esta terça-feira, que dá exemplos de sucesso. O documento, “The Reusable solutions: …

Booking abandona a criptomoeda do Facebook

  Booking junta-se ao Mastercard, eBay, Visa, PayPal, Stripe e Mercado Pago e desiste do projeto da Associação Libra, promovida por Mark Zuckerberg, fundador do Facebook, para a desenvolver a infraestrutura financeira que está na base …

Michael Jackson era "doente mental" e uma pessoa "perturbadora", diz Elton John

Elton John defende na sua autobiografia que Michael Jackson era "verdadeiramente doente mental" e uma pessoa "perturbadora", recordando os encontros que teve com o rei da pop, falecido em junho de 2009. O músico britânico escreveu …