Galáxias distantes movem-se mais depressa do que a velocidade da luz

Uma das primeiras coisas que aprendemos nas aulas de ciência é que nada pode viajar mais rápido do que a velocidade da luz. Essa é uma regra fundamental proposta por Albert Einstein em sua Teoria da Relatividade.

Os físicos acreditam agora que pelo menos uma coisa pode quebrar esta regra – o próprio universo. Os astrónomos acreditam que há galáxias a afastar-se da nossa a uma velocidade maior do que a velocidade da luz. Como resultado, provavelmente nunca conseguiremos vê-las.

Há 13,78 mil milhões de anos, o nosso universo, que se concentrava num ponto muito pequeno e denso, explodiu num evento a que chamamos Big Bang. Após a explosão, o universo expandiu a uma taxa de 10¹⁶ numa fração de segundo, durante um período de inflação que ocorreu a uma velocidade maior do que a da luz.

Depois disso, seria de se imaginar que o universo se expandiria a uma taxa constante ou que diminuiria de velocidade. Se a velocidade diminuísse, poderíamos ver até ao limite, pois não haveria nenhum lugar que fosse demasiado longe para a luz viajar.

Em vez disso, a taxa de expansão do universo tem acelerado. E há lugares no universo que estão tão distantes que os fotões nunca chegarão lá. Como resultado, as bordas do nosso cosmos permanecem na sombra. O que está para lá é um mistério que talvez nunca possamos resolver.

Essa expansão ainda está a ocorrer, a uma taxa cada vez maior. E não é apenas a matéria, mas o tecido do próprio universo. Além disso, as galáxias mais distantes parecem estar a mover-se mais rápido do que as que estão mais perto de nós. Pode até haver algumas a mover-se mais rápido que a luz – e se for esse o caso, dificilmente as detetaríamos.

A taxa de expansão universal é de 68 quilómetros por segundo por megaparsec. Um parsec é 3,26 milhões de anos-luz, enquanto um megaparsec contém um milhão de parsecs. A cada parsec mais longe que uma galáxia está da nossa, é preciso adicionar 68 quilómetros por segundo à sua velocidade.

Quando chegam a cerca de 4.200 megaparsecs de distância, as galáxias viajam mais rápido que a luz – só por curiosidade, 4.200 megaresecs é igual a 130.000.000.000.000.000.000.000 km.

Os astrónomos conseguem calcular a que distância uma galáxia está pela distância que percorreu e pelo tempo necessário para percorrer essa distância, observando cuidadosamente a luz que vem dela.

Podemos dizer a que distância uma galáxia se encontra por algo chamado desvio para o vermelho e pela mudança para o azul. Quando uma galáxia se afasta, a luz demora mais para chegar até nós. Todo esse espaço entre a galáxia e nós força o comprimento de onda da luz a alongar-se, movendo-a em direção à parte vermelha do espectro.

Isso é conhecido como desvio para o vermelho. Esses objetos que se afastam de nós parecem vermelhos enquanto aqueles que se movem na nossa direção, cujos comprimentos de onda encurtam, parecem azuis.

NASA

Os astrónomos conseguem calcular a que distância uma galáxia está observando a luz que nos chega dela.

A coisa mais distante que podemos detetar é o fundo cósmico de microondas (CMB), um resíduo do que sobrou do Big Bang. Criado há 13,7 mil milhões de anos, agora estende-se homogeneamente por 46 mil milhões de anos-luz de distância em todas as direções.

De acordo com Paul Sutter, astrofísico da Universidade do Estado de Ohio, nos EUA, e cientista-chefe do Centro de Ciências COSI, a noção de que a velocidade da luz é a velocidade máxima para a matéria (ou para dados) vem da relatividade especial de Einstein. Mas isso é parte do que ele chama de “física local”. Pode e, de facto, deve ser aplicado às coisas próximas.

Longe, nas profundezas do espaço, no entanto, a relatividade geral aplica-se, mas a relatividade especial não, e isso faz com a luz não seja exatamente o parâmetro, à medida que a velocidade mais alta se torna menos certa. A implicação de um universo em constante aceleração é uma morte cósmica melancólica.

Ao longo de mil milhões de anos, acredita-se que as galáxias se expandirão tão longe umas das outras que os gases que se reúnem para formar estrelas não se conseguirão unir.

A luz de outras galáxias também não nos poderá alcançar. E sem novas estrelas em formação, não serão nada para substituir as que se esgotaram. Isso significa um desvanecimento lento de toda a luz no universo e, no seu lugar, um cosmo para sempre envolto em trevas geladas. O universo vai literalmente apagar, a menos que outras forças possam neutralizar esse fenómeno.

PARTILHAR

9 COMENTÁRIOS

  1. Como não as vemos supomos que vão mais depressa que a luz. E se esse espaço for já universo morto? Até o universo está certo. Venha a nós o azul e para longe com o vermelho…

  2. Título errado. Nada viaja mais rápido que a luz porque é na verdade o espaço entretanto criado numa distância que é erradamente considerado como ter sido percorrido na viagem. Necessário corrigir muita informação errada no artigo.

    • Se se consegue reduzir a velocidade da luz com simples apetrechos terráqueos (a ler, procure no google) também se pode equacionar a sua aceleração.
      No século XIX e princípios de século XX se lhe falassem de micro-ondas ou de átomos…

  3. Consideraram a deslocação planetária (Terra e a velocidade orbital variável), a deslocação da nossa estrela (Sol com o deslocamento espacial e relativo ao braço de sagitário e estrelas mais próximas), a deslocação galáctica (centro galáctico e velocidade de rotação das suas periferias e com rotação incluída) e velocidade referente a clusters galácticos (em relação aos clusters locais e clusters exteriores, também eles dinâmicos), etc com muitos etc?
    Na pré história o silício era a derradeira descoberta (bifaces) actualmente é a base dos processadores. A velocidade da luz fixa de Enstein é a idade da pedra, hoje consegue-se retarda-la.
    A ciência actual já hé muito que consegue retardar o som e amplia-lo, a luz será uma questão de tempo (já se consegue retarda-la ao nível micro, agora imagine-se ao nível extra macro do cosmos (tudo o que se consegue diminuir também se consegue ampliar).
    A notícia vale por mais um dado a ser incluído nos degraus do conhecimento.

  4. Pessoalmente, estou algo farto de Leis imutáveis que são mudadas a toda a hora. A escola afinal é um antro de intoxicação mental. Raios os partam a todos cambada de pintos de sousa.

  5. Errado: “… Um parsec é 3,26 milhões de anos-luz”

    Um parsec (1 pc) = 3.26 anos-luz
    1 Mpc = 1 milhão de parsecs = 3,26 milhões de anos-luz

  6. IMGSC tem muita razão não conheço o autor deste artigo, mas a quantidade de erros, a má qualidade de afirmações especulativas e sem qualquer suporte cientifico é notória!
    Cada vez mais aparecem artigos pretensamente de divulgação de descobertas científicas, quando não passam de especulações influenciadas por pseudo ciências ou ficções sem fundamento científico!
    Assim não saber que o tempo ou melhor dizendo toda a acção decorre mais lentamente em função da força gravítica e que esta aumenta não só com a densidade da matéria+energia como com a velocidade sendo que qualquer forma de energia ou matéria ou seja massa, teria á velocidade da luz massa infinita!
    Portanto nada com massa pode deslocar-se muito próximo sequer da velocidade da luz.
    Por outro lado a luz não tem sequer velocidade bastante para escapar de situações em que a intensidade gravítica implicaria velocidades de escape superiores, caso dos buracos negros.
    Quanto á relatividade até hoje não é conhecido nenhum fenómeno que a ponha em questão muito pelo contrário tem passado brilhantemente todas as provas!
    O desvio para o vermelho é muito bem explicado pela relatividade e próximo da velocidade da luz se a fonte se afasta as ondas para nós seriam infinitamente longas ou seja desviadas para o fim do espectro do vermelho e portanto indetectaveis. E se em aproximação inginitamente curtas lado dos ultravioletas, indetectáveis portanto!
    Fantasias imaginárias podem ser muito ludicamente interessantes mas não são a realidade!

  7. Vamos imaginar que a nossa galáxia se desloca numa determinada direção à velocidade de 150 mil Km/s, e outra numa direção exatamente oposta à nossa a uma velocidade de 200 mil Km/s. Na nossa perspetiva, afastamo-nos, aparentemente, da outra galáxia a uma velocidade de 350 mil Km/s, superando desta forma a velocidade da luz (C). Mas, como é óbvio, na realidade, quer uma quer outra galáxia se deslocam a velocidades inferiores à C.
    A ideia de que o espaço se expande entre as galáxias, é, a meu ver, um completo absurdo. Se assim fosse, o espaço entre o Sol e a Terra já se teria expandido de tal forma que a vida na Terra já se teria extinguido dadas as temperaturas extraordinariamente baixas. A não ser que o espaço entre galáxias seja diferente do espaço entre o Sol e a Terra. O espaço é vazio em todas as direções possíveis e infinito. É, apenas, o meio que permite aos corpos materiais deslocarem-se através dele. Neste ponto, partilho da ideia de Isaac Newton acerca da noção de ” espaço”.

União Europeia acrescenta quatro paraísos fiscais à "lista negra"

Ilhas Caimão, Palau, Panamá e Seicheles juntam-se a Samoa Americana, Fiji, Guame, Samoa, Omã, Trindade e Tobago, Vanuatu e Ilhas Virgens Americanas na lista de não respeitadores das regras comunitárias. O Conselho da União Europeia (UE) …

"Relação estava cristalizada". PS satisfeito com retoma do "diálogo cordial" com CDS

O presidente do PS saudou, esta terça-feira, a "retoma" de um relacionamento "cordial" com a nova direção do CDS-PP em torno de matérias de interesse nacional, considerando que se verificou uma transição e acabou uma …

Ministra espanhola não pensa "nem um segundo" em substituir Centeno

A ministra dos Assuntos Económicos de Espanha, Nadia Calviño, assegurou que não dedica “nem um segundo” a pensar numa candidatura à presidência do Eurogrupo, apontando que Mário Centeno “está a fazer um excelente trabalho”. A cerca …

Grupo alemão de extrema-direita tinha planos "assustadores" para atacar mesquitas

Um grupo alemão de extrema-direita, em que 12 elementos foram detidos na semana passada, é suspeito de planear ataques em larga escala "assustadores e chocantes" contra muçulmanos, semelhantes aos realizados na Nova Zelândia no ano …

Novo Banco deverá pedir perto de mil milhões de euros ao Fundo de Resolução

O Novo Banco prepara-se para pedir uma nova injeção ao Fundo de Resolução a rondar os mil milhões de euros. Com este montante, o banco atinge o teto definido na venda ao fundo Lone Star. O …

"Nunca tive um processo como este". Juiz Carlos Alexandre "surpreendido" com o caso Tancos

O juiz Carlos Alexandre assumiu, em pleno tribunal, estar "surpreendido" com os meandros que envolvem ocaso de Tancos. "Nunca tive um processo como este", terá desabafado em mais uma audiência, notando que o caso "mostra …

Maduro anuncia exercícios militares permanentes e de surpresa

O Presidente venezuelano, Nicolás Maduro, anunciou esta terça-feira que o país fará exercícios militares "de surpresa" e de maneira permanente, em manobras que poderão incluir centenas de milhares de membros da Força Armada Nacional Bolivariana …

Bolsonaro recebe Jorge Jesus, mas muitos não gostaram da fotografia

O presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, recebeu esta segunda-feira, em Brasília, o treinador português Jorge Jesus, após ter conquistado no domingo a Supertaça ao serviço do Flamengo. Depois de, no domingo, ter conquistado a Supertaça ao serviço …

Cientistas encontram 300 vírus "enormes" com habilidades estranhas

Uma equipa de investigadores identificou 300 novos vírus "enormes" com habilidades estranhas encontrados em vários ambientes. Estes podem causar doenças nos seres humanos. Os vírus têm sido um tema habitual ultimamente, abrindo jornais e deixando a …

Seguro de saúde específico para britânicos visa "mitigar" consequências do Brexit

Com o objetivo de minimizar o impacto do 'Brexit' no turismo, a secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, informou que estão em curso estratégias para "mitigar as consequências" e encorajar os "turistas a continuar a …