Fungos que comem radiação estão a prosperar nas paredes dos reatores de Chernobyl

As paredes abandonadas de Chernobyl não estão assim tão abandonadas. Várias espécies de fungos habitam o ambiente extremamente radioativo que emergiu do desastre nuclear de 1986.

Os cientistas documentaram cerca de 200 espécies de 98 géneros de fungos – alguns mais resistentes do que outros – que vivem nas ruínas da antiga central nuclear de Chernobyl.

Alguns fungos, não só conseguem suportar os altos níveis de radiação, como também se alimentam dessa radiação. Conhecidas como “fungos negros” ou fungos radiotróficos, estas poucas espécies estão armadas com melanina – o mesmo pigmento existente na pele humana que ajuda a proteger da radiação ultravioleta -, o que lhes permite converter a radiação gama em energia química para o crescimento. Além disso, também pode ajudar a protegerem-se da radiação prejudicial.

“Após o acidente, os fungos foram os primeiros organismos a aparecer e os cientistas queriam entender como conseguiam prosperar num ambiente como este”, disse, em declarações à Motherboard, Kasthuri Venkateswaran, investigadora no Laboratório de Propulsão a Jato da NASA que estudou de perto os fungos, em 2016.

“Em muitos reatores nucleares comerciais, a água radioativa fica contaminada com organismos melanóticos [com pigmentação negra]. Ninguém sabe realmente o que diabos estão lá a fazer”, disse, em declarações à Scientific American, Arturo Casadevall, microbiologista da Faculdade de Medicina Albert Einstein, em Nova Iorque, em 2007.

Uma investigação conduzida por Casadevall revelou que as espécies de fungos que consomem radiação encontrados em Chernobyl – como Cladosporium sphaerospermum, Cryptococcus neoformansWangiella dermatitidis – conseguem suportar radiação ionizante aproximadamente 500 vezes mais alta do que os níveis de fundo. Além disso, os fungos parecem crescer mais rapidamente na presença da radiação.

Outros estudos observaram ainda a forma como os fungos apontam os seus esporos e hifas para a fonte de radiação como se estivessem à procura de comida.

“Os fungos colhidos no local do acidente tinham mais melanina do que os colhidos fora da zona de exclusão”, acrescentou Venkateswaran. “Isso significa que os fungos adaptaram-se à atividade de radiação e até 20% eram considerados radiotróficos – o que significa que cresceram em direção à radiação”.

Os fungos pretos também são “viajantes”. Em 2016, de acordo com o IFLScience, oito espécies de fungos colhidos de Chernobyl viajaram para a Estação Espacial Internacional a bordo de um foguete SpaceX. A missão pretendia entender a forma como como os fungos negros conseguem tolerar níveis tão incríveis de radiação.

A perspetiva de fungos que prosperam na presença de radiação levanta a ideia de usá-los como fonte de alimento para os astronautas durante longos voos espaciais ou quando colonizarmos outros planetas.

ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Gostei muito de ler este artigo. Só tenho uma correcção a fazer: não é microbiólogo mas sim microbiologista. Sou também um deles 😉

    Só mais uma correcção: o nome da espécie do fungo “dermatite Wangiella” é na verdade, Wangiella dermatitidis (em itálico). O fungo é mesmo causador de uma dermatite.

  2. Mais uma vez se confirma que a natureza é extraordinariamente perfeita: quando algo a afecta, com o desenrolar do tempo, ela adapta-se ao novo meio. Neste caso, são os fungos; noutros, são os vírus e um dos seres vivos que melhor se adapta a diferentes contextos existentes no planeta terra, são os humanos: há homens desde o Pólo Norte, passando pelo Equador e, até conseguiram adaptar-se ao clima do Pólo Sul. Deixem os seres vivos adaptarem-se ao que há na Natureza circundante e depois pensem lá se a Natureza (seres vivos e não vivos) é ou não uma das melhores obras primas?

RESPONDER

O RRS David Attenborough, navio virgem dos reinos polares, já saiu do estaleiro

O navio RRS Sir David Attenborough saiu finalmente do seu estaleiro. O já lendário navio vai agora ser sujeito a alguns testes antes de ser oficialmente entregue ao serviço, em novembro deste ano. A construção do …

Vulcões ativos produzem 30 a 50% da atmosfera de Io

Novas imagens rádio obtidas pelo ALMA (Atacama Large Millimeter/submillimeter Array) mostram, pela primeira vez, o efeito direto da atividade vulcânica na atmosfera da lua de Júpiter, Io. Io é a lua mais vulcanicamente ativa do nosso …

Descobertas pegadas fossilizadas com mais de 10 mil anos. São a trilha pré-histórica de uma mãe com um bebé ao colo

Uma equipa de investigadores internacional descobriu o trilho pré-histórico mais comprido do mundo no Novo México, nos Estados Unidos. O novo estudo conta a historia de uma mulher que carregou um bebé nos braços durante …

Pure Skies. Empresa desenha cabines dos aviões do pós-pandemia

Desde o início da pandemia, os especialistas têm testado diferentes maneiras de alcançar o distanciamento social em aviões, embora com pouco sucesso. Agora, há uma empresa que está a levar esta ideia até ao próximo …

OE2021. Bloco de Esquerda vota contra na generalidade

O Bloco de Esquerda vai votar contra a proposta do Orçamento do Estado para 2021 na generalidade, anunciou a coordenadora do partido, Catarina Martins. Em declarações aos jornalistas, a bloquista confirmou este domingo que o …

PS ganha eleições nos Açores sem garantia de maioria absoluta

O PS voltou a ganhar as eleições regionais dos Açores, obtendo entre 37% e 41%, o que não garante a maioria absoluta, segundo a projeção à boca das urnas realizada este domingo pela Universidade Católica …

Extinção da fauna em Madagáscar pode dever-se à presença humana (e a mudanças climáticas)

Grande parte da fauna de Madagáscar e das ilhas Mascarenhas foi eliminada durante o último milénio. Neste sentido, uma equipa de cientistas analisou um registo do clima nos últimos 8000 anos nas ilhas. O resultado …

PAN vai abster-se na generalidade. OE mais próximo da aprovação

O partido Pessoas-Animais-Natureza (PAN) vai abster-se na votação na generalidade da proposta de Orçamento do Estado para 2021 (OE2021) na próxima quarta-feira, anunciou a líder parlamentar do partido, Inês Sousa Real. Com a abstenção dos três …

O passado tóxico fica para trás. Asbestos, a cidade "amianto", mudou de nome

A cidade canadiana Asbestos (que significa amianto) ganhou um novo nome, quase 11 meses após o anúncio da votação. Wuase metade dos cerca de 6 mil residentes da cidade canadiana marcaram presença numa votação organizada num …

Menino de 12 anos encontra fóssil de dinossauro com 69 milhões de anos

Nathan Hrushkin, aspirante a paleontólogo de 12 anos, encontrou o fóssil de um dinossauro enquanto passeava com o pai em Alberta, no Canadá. Depois de enviarem uma fotografia ao Museu Royal Tyrrell, ficaram a saber …