Funcionários públicos esperam entre 100 e 280 dias para se poderem reformar. Processo pode ser acompanhado online

A atribuição das novas pensões de reforma aos funcionários públicos está a demorar, em média, entre 100 a 280 dias – ou seja, entre três e mais de nove meses.

A revelação foi feita esta terça-feira, por Vasco Costa, diretor da Caixa Geral de Aposentações (CGA), no âmbito da apresentação da nova funcionalidade da CGA Direta, que permite aos utentes acompanharem online, em tempo real, o estado do seu pedido de aposentação.

Os maiores problemas sentem-se na atribuição das pensões unificadas, ou seja, no caso dos trabalhadores com carreira repartida entre o setor público (descontos para a CGA) e o setor privado (descontos para o regime geral da Segurança Social). Neste caso, o tempo médio de espera é da ordem dos 280 dias.

A atribuição das pensões unificadas “está um pouco sacrificada por causa das dificuldades conjunturais no Centro Nacional Pensões [da Segurança Social]”, avançou Vasco Costa, citado pelo semanário Expresso. Assim, dos pouco mais de oito mil processos pendentes de despacho na CGA, perto de metade referem-se a pensões unificadas.

A atribuição das pensões não unificadas (carreira toda desenvolvida na Administração Pública, com descontos apenas para a CGA), “não está dependente do Centro Nacional de Pensões”, registando um tempo médio de espera da ordem dos 100 dias.

“Há um ano estávamos com um prazo médio de 170 dias nas pensões não unificadas e o compromisso é, até final do ano, cumprir o prazo estipulado no Código de Procedimento Administrativo, que é de 90 dias”.

As pensões de reforma por incapacidade – que são em número muito inferior – têm um prazo médio de atribuição mais baixo, inferior a dois meses.

O problema nos atrasos na atribuição de novas pensões tem-se sentido no setor privado, com demoras de vários meses, havendo mesmo quem aguarde mais de um ano para começar a receber a sua pensão.

Já pode acompanhar o processo online

Os funcionários públicos que peçam, ou já tenham pedido, a sua aposentação passam, a partir desta noite, a poder acompanhar online, em tempo real, todo o processo até à atribuição da pensão.

A nova funcionalidade da CGA direta permite aos utentes da Caixa Geral de Aposentações (CGA) consultarem, entre outras informações, a data do pedido da pensão, o prazo estimado até à sua atribuição, os documentos associados ao pedido e todas as diligências efetuadas pela CGA para reunir a informação necessária ao despacho da pensão.

Esta nova funcionalidade “insere-se num caminho de transformação da CGA” e visa “dar conforto e tranquilidade às pessoas, numa altura importante das suas vidas”, afirmou Maria João Carioca, presidente da instituição.

Os utentes da CGA terão de estar inscritos na CGA direta, acedendo à sua área pessoal através de password. Quem ainda não a tiver, pode solicita-la no site da CGA direta, recebendo a senha de acesso no prazo de uma semana. Para o futuro, a direção da CGA quer agilizar ainda mais o processo, permitindo o registo com a chave móvel digital.

Na área pessoal, os utentes podem visualizar o estado do pedido de aposentação, sendo-lhes facultada informação como a data da solicitação da reforma, o pedido efetivamente submetido pelos serviços da Administração Pública onde trabalham e o número de dias previsto até à conclusão do processo.

Outras informações disponíveis são os alertas quando está pendente um pedido de informações ao utente, a cronologia do processo, indicando as fases já concluídas, em curso e por iniciar, e as diligências efetuadas pela CGA, junto das várias entidades relevantes, para reunir a informação necessária ao cálculo e despacho da pensão.

Quando a pensão é deferida, essa informação é disponibilizada, bem como informação sobre o início do pagamento.

As novas funcionalidades da CGA não vão ficar aqui. Em dezembro, o regime de comunicação prévia do valor da pensão passa a estender-se aos pedidos de aposentação não antecipada voluntária. Até aqui, o sistema aplica-se apenas aos pedidos de aposentação antecipada voluntária.

Também será possível ao utente quando faz o pedido de aposentação renunciar expressamente a essa comunicação prévia ou reduzir o prazo de reflexão encurtando o processo de atribuição desta prestação.

Em dezembro está ainda previsto o arranque de um projeto piloto, em Macau de prova de vida automática. Através de uma nova aplicação será possível através do smartphone ou portátil os pensionistas fazerem prova de vida através de reconhecimento facial ou de voz.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Descoberta no Egito múmia de grande animal semelhante a um leão

O Ministério das Antiguidades egípcio anunciou esta segunda-feira que uma equipa de arqueólogos desenterrou uma múmia de um grande animal incomum, semelhante a um leão ou uma leoa. “É um animal muito estranho, como um gato …

Ex-agentes da DEA revelam detalhes da vida de Escobar na prisão que o próprio construiu

Dois dos agentes do DEA, que durante mais de um ano participaram na operação de captura de Pablo Escobar, revelaram alguns detalhes sobre a vida do narcotraficante e ex-líder do cartel de Medellín na prisão La …

Num jardim zoológico da Austrália, há concertos ao vivo (para entreter os elefantes)

https://vimeo.com/372400002 O jardim zoológico de Melbourne está a desenvolver um programa mundial de músicos para tocar para a sua multigeracional manada de elefantes asiáticos em perigo de extinção para que melhore a ligação entre os seis …

Montijo: ANA pede mais tempo para analisar medidas de mitigação ambiental

A ANA – Aeroportos de Portugal pediu à Agência Portuguesa do Ambiente (APA) uma prorrogação do prazo para analisar as medidas de mitigação propostas pela entidade na Declaração de Impacte Ambiental (DIA) do futuro aeroporto …

Sérgio Conceição ultrapassa número de jogos de José Mourinho

No jogo deste domingo, que o FC Porto acabou por vencer o Boavista com um golo solitário de Alex Telles, Sérgio Conceição cumpriu o seu 128.º jogo como treinador dos dragões - mais uma partida …

Governo australiano acusado de censurar livro sobre história de Timor-Leste

O Ministério dos Negócios Estrangeiros australiano está alegadamente a tentar censurar partes do primeiro de dois volumes da história de operações militares em Timor-Leste, o dedicado à Força Internacional para Timor-Leste (Interfet), segundo revelou a imprensa …

Norte-americanos acordaram com mensagens de texto estranhas nos seus telemóveis

Na passada quinta-feira, uma grande parte da população norte-americana recebeu mensagens estranhas e inexplicáveis, muitas das quais desconfortáveis e até preocupantes. Stephanie Bovee, uma norte-americana de 28 anos de Portland, no oeste dos Estados Unidos, acordou …

Pai que fugiu por 15 países com os dois filhos no ano passado encontrado pela PSP

O pai mudou 15 vezes de país com as crianças desde o verão passado sempre sem o consentimento da mãe e sem que a mãe tivesse qualquer notícia do paradeiro dos filhos, revela a PSP. A …

Daesh está a tentar criar um novo Estado islâmico nas Filipinas

Há dois anos que a bandeira negra do Daesh deixou de esvoaçar no topo de um edifício da cidade de Marawi, em Mindanau, no sul das Filipinas, e o Presidente, Rodrigo Duterte, declarou tê-lo derrotado. …

Operação Marquês. Ex-secretário de Estado de Passos Coelho chamado como testemunha

O juiz de instrução da Operação Marquês, Ivo Rosa, decidiu chamar o ex-secretário de Estado das Infraestruturas, Transportes e Comunicações Silva Monteiro como testemunha, avança a SIC Notícias. Segundo apurou a estação televisiva, o ex-governante …