Em França, os anúncios de automóveis terão de incluir apelos ao uso de bicicletas e andar a pé

2

Governo francês está empenhado em tornar a mobilidade dos seus cidadãos mais sustentável, tendo já proibido, a partir de 2040, a venda de veículos novos movidos a gasolina ou diesel.

O uso da publicidade para a propagação de mensagens úteis para a saúde não é algo novo. O álcool e os cigarros são exemplo disso há anos, com as suas embalagens a fazerem referência às consequências para a saúde do seu consumo. Agora, as autoridades francesas pretendem fazer novo uso desta estratégia, desta feita relativamente ao uso do automóvel em detrimento de soluções de mobilidade sustentáveis, como a bicicleta ou andar a pé.

Esta intenção materializar-se-á com a inclusão de apelos a estas práticas nos anúncios de automóveis que sejam emitidos já a partir de 1 de março.A medida resulta da influência por parte de grupos de lobistas com tendências ambientalistas. Segundo a legislação que lhe deu origem, será obrigatória a inclusão das três seguintes expressões: “para viagens pequenas, ande ou pedale”, “considere o carpooling” [partilha de viaturas] ou “use os transportes públicos diariamente”.

Segundo o site The Drive, as mensagens devem ser incluídas em todos os anúncios, sejam eles impressos, online ou transmitidos via rádio ou televisão. Deverão ser visíveis de forma clara nos ecrãs ou, no caso da rádio, transmitidas alto depois de o anúncio propriamente dito ser finalizado. Será também, em determinados contextos, obrigatória a apresentação da hashtag #SeDéplacerMoinsPolluer, o que em português será algo como “Mova-se sem poluição”. As multas para quem não cumpra podem ir até aos 50 mil euros.

Todo o esforço faz parte de um plano mais abrangente para reduzir as emissões em França, um país onde os automóveis particulares representam a fonte de 15% das emissões de gases com efeito de estufa. Na mesma linha, também estão proibidos de circular em Paris carros mais antigos e a partir de 2040 estará proibida de a venda veículos movidos a gasolina ou a diesel.

Barbara Pompili, ministra da Transição Ecológica, sublinhou a importância de uma abordagem multi-facetada para combater o problema, ou seja, tornar o setor dos transportes mais verde. “Descarbonizar os transportes não é apenas mudar para veículos elétricos. Também significa, quando possível, usar os transportes públicos ou a bicicleta”, escreveu no Twitter.

  ZAP //

2 Comments

  1. Seria engraçado aproveitarem a obrigação para nos anúncios pedirem às pessoas que passaram tal exigência que elas mesmas passem a andar só de bicicleta e a pé, como querem exigir aos outros que o façam.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE