FMI corta previsão do crescimento do PIB português para 4%. Valor fica 0,9% abaixo das estimativas do Governo

Jim Lo Scalzo / EPA

As previsões do FMI foram revistas em baixa e o crescimento do PIB deve ser de 4%, de acordo com a instituição. Já a inflação em Portugal deve chegar também aos 4%, um valor em linha com as previsões do Governo e abaixo da média da zona euro.

O crescimento da economia portuguesa deverá abrandar para 4% este ano e 2,1% em 2023, segundo o Fundo Monetário Internacional (FMI), que nas Previsões Económicas Mundiais, hoje divulgadas, cortou as perspetivas para Portugal.

De acordo com a atualização das previsões económicas mundiais, o FMI reviu em baixa de 1,1 pontos percentuais (pp) as perspetivas de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de Portugal para este ano, para 4%, face aos 5,1% previstos em outubro.

A instituição presidida por Kristalina Georgieva também cortou a projeção de crescimento para 2023 para 2,1%, quando em outubro estimava 2,5%. O FMI torna-se, assim, a instituição mais pessimista entre as principais instituições nacionais e internacionais sobre a expansão do PIB português este ano.

O Governo português prevê um crescimento de 4,9%, tal como o Banco de Portugal, enquanto o Conselho das Finanças Públicas estima uma expansão de 4,8%. Já a Comissão Europeia vê o PIB português a avançar 5,5% e a OCDE 5,8%.

Segundo as previsões divulgadas hoje, o FMI espera ainda que o saldo da balança corrente portuguesa passe de –1,1% do PIB em 2021 para –2,6% em 2022, caindo para –1,4% em 2023.

O FMI prevê também que a taxa de desemprego se fixe em 6,5% este ano e recue ligeiramente para 6,4% em 2023.

Inflação deve ficar nos 4%

Já a inflação em Portugal deve situar-se nos 4% este ano, uma revisão em alta face aos 1,3% previstos em outubro, mas abaixo dos 5,3% esperados para a zona euro.

De acordo com a atualização das projeções macroeconómicas, o Fundo Monetário Internacional vê a inflação medida pelo Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) a acelerar de 0,9% em 2021 para 4% este ano, uma revisão em alta de 2,7 pontos percentuais (pp.) quando comparado com as projeções divulgadas em outubro do ano passado.

A projeção do FMI alinha com a do Governo, inscrita na proposta do Orçamento do Estado para 2022 (OE2022) e com a do Banco de Portugal, ficando muito próxima da previsão do Conselho das Finanças Públicas (3,9%).

A previsão da instituição com sede em Washington coloca a taxa de inflação em Portugal abaixo da média da zona euro, para a qual o FMI espera 5,3% este ano.

No entanto, antecipa uma descida da taxa de inflação para 1,5% em 2023 em Portugal e para 2,3% na zona euro.

Entre as principais economias da zona euro, o FMI espera este ano uma inflação de 5,5% na Alemanha, de 4,1% em França e de 5,3% em Itália e em Espanha. Para 2023, antecipa uma descida para 2,9% na Alemanha, 1,8% em França, 2,5% em Itália e 1,3% em Espanha.

  Lusa //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.