Fio magnético pode vir a ser usado para detetar cancro

(dr) Sam Gambhir

Uma simulação deste fio magnético que poderá vir a ser usado para detetar cancro

Investigadores da Escola de Medicina da Universidade de Stanford, nos EUA, desenvolveram um fio magnético que poderá vir a ser utilizado para detetar células cancerígenas.

A ideia é que este fio magnético seja inserido na veia de um paciente para depois poder encontrar células cancerígenas que possam estar pela corrente sanguínea. Os resultados desta investigação foram publicados, esta segunda-feira, na revista científica Nature Biomedical Engineering.

Para já, esta técnica só foi testada em porcos mas detetou 10 a 80 vezes mais células tumorais do que os atuais métodos de deteção de cancro através do sangue, tornando-se uma poderosa ferramenta para diagnosticar a doença mais cedo.

As células que este fio magnético apanha são as que andam pela corrente sanguínea livremente, conhecidas como células tumorais circulantes, e que podem servir como biomarcadores do cancro, sinalizando a presença da doença.

No entanto, estas células circulantes são escassas e, por isso, uma amostra de sangue normal normalmente não as deteta – afinal, estamos a falar de alguns mililitros do volume total de sangue que, em humanos adultos, é de cerca de cinco litros.

É aqui que este fio magnético pode fazer a diferença. Em primeiro lugar, os investigadores inseriram nos porcos nanopartículas especiais com propriedades magnéticas e um anticorpo que se liga às células tumorais circulantes.

De seguida, inseriram o fio numa veia perto da orelha dos animais, que é semelhante às veias do braço de um ser humano e, quando as células do tumor flutuaram pelo fio, que tem aproximadamente o comprimento de um dedo mindinho e a espessura de um clipe, aderiram a este material. Foi então que o fio magnético foi removido das veias dos porcos, com as células tumorais “presas” nele.

“Acreditamos que seria preciso recolher 80 amostras de sangue para conseguir o que este fio faz em 20 minutos”, explica Sam Gambhir, um dos investigadores do estudo. “Por isso, esperamos que esta nova abordagem possa enriquecer a nossa capacidade de detetar o cancro e dar-nos uma melhor perceção de quão raras são estas células, e quão cedo aparecem uma vez que o cancro esteja presente”.

No futuro, os investigadores acreditam que esta técnica também pode ser usada para recolher informações genéticas sobre tumores localizados em locais onde é difícil realizar uma biopsia ou para verificar se um determinado tratamento está a funcionar ou não.

Ou até mesmo tornar-se um tratamento em si mesmo. “Se conseguirmos que seja realmente bom em sugar células cancerígenas, quase que age como um filtro que as agarra e as impede de se espalhar para outras partes do corpo”, sugere Gambhir.

Para já, a equipa está a preparar a técnica para ser testada em humanos, o que envolve perceber o que acontece com as nanopartículas magnéticas que ficam no corpo. Segundo o cientista, estão neste momento a fazer os testes em ratos e, até agora, não se revelaram tóxicas e até se desintegraram em algumas semanas.

PARTILHAR

RESPONDER

Jota não entra nas contas de Jesus. Florentino cada vez mais perto do Mónaco

Diogo Jota e Florentino Luís devem deixar a Luz nesta temporada por empréstimo, segundo escreve a imprensa desportiva esta quarta-feira. Jota deverá em breve deixar o Benfica e rumar a Inglaterra por empréstimo, avança o …

Se o próximo Orçamento for "mais do mesmo", PCP vota contra

Se o próximo Orçamento do Estado for mais do mesmo, Jerónimo de Sousa garante que o PCP vai votar contra. Esta manhã, em entrevista à Antena 1, Jerónimo de Sousa admitiu que o PCP poderá votar …

Cientistas desenvolvem adesivo para verificar (sem dor) níveis de glicose

Cientistas desenvolveram um sensor que dizem poder penetrar a pele, sem dor associada, para conduzir testes de diagnóstico para condições de saúde como pré-diabetes. De acordo com o site Science Alert, a equipa de cientistas investigou …

Governo está "preparado" para estender moratórias (e não só)

Esta terça-feira, em entrevista à TVI, o ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital disse que o Governo está "preparado para estender as moratórias bancárias" e lançar novas linhas de crédito. Pedro Siza Vieira, …

Açores vão dar incentivo financeiro a quem fizer teste da covid-19 antes de visitar região

O presidente do Governo dos Açores anunciou esta terça-feira que será criado um “incentivo financeiro” para compra de bens ou serviços na região a quem pretender deslocar-se ao arquipélago e fizer o teste de covid-19 …

Venezuela apela à denúncia de pessoas com sotaque estrangeiro no país

O Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV), o partido do Governo do Presidente, Nicolás Maduro, apelou na terça-feira aos venezuelanos que informem sobre a presença no país de pessoas com sotaque estrangeiro. O pedido foi feito …

A radiação do seu telemóvel pode estar a matar insetos

Um novo estudo sugere que a radiação dos telemóveis pode ter contribuído para o declínio dramático das populações de insetos na Europa nos últimos anos. A radiação eletromagnética dos telemóveis e as redes Wi-Fi podem ser …

A água é, em simultâneo, dois líquidos num só

O super-resfriamento da água líquida a temperaturas mais baixas do que as alcançadas anteriormente revelou novas evidências de que a água pode existir como dois líquidos diferentes ao mesmo tempo. Uma equipa do Pacific Northwest National Laboratory …

Descoberto novo tipo de planeta no Deserto Neptuniano. Tem um "ano" que dura 19 horas

Uma equipa de cientistas da Universidade do Chile acaba de descobrir um novo tipo de exoplaneta, com um período orbital de 19 horas. Em comunicado, a equipa precisa que o planeta, batizado de LTT 9779 …

Veneno de tarântula pode ser benéfico no tratamento de dores viscerais

Uma equipa de investigadores australianos identificou dois peptídeos do veneno da tarântula, que podem ajudar a aliviar dores em órgãos do sistema digestivo. Há algum tempo que os cientistas investigam a funcionalidade do veneno em doenças, …