Astrónomos detetam ferro e titânio em exoplaneta pela primeira vez

NASA / JPL-Caltech

Impressão de artista do planeta KELT-9b a orbitar a estrela KELT-9

Astrónomos encontraram, pela primeira vez, ferro e titânio na atmosfera de um planeta fora do Sistema Solar, mais precisamente no exoplaneta KELT-9b.

O KELT-9b está localizado a cerca de 620 anos-luz da Terra, na constelação Cisne. Este exoplaneta é também conhecido como “Júpiter ultraquente”, uma vez que se trata de um gigante gasoso, tal como Júpiter, mas maior, tendo o triplo do tamanho e o dobro do diâmetro. Além disso, orbita extremamente perto da sua estrela-mãe, KELT-9.

Este exoplaneta é extremamente quente, apresentando temperaturas que podem ultrapassar os 4.300 graus Celsius. “É tão quente que se assemelha a uma estrela, embora seja um planeta”, adiantou Kevin Heng, astrofísico da Universidade de Bern, Suíça, ao Space.com.

O calor exorbitante possibilitou a deteção de ferro e titânio na atmosfera do KELT-9b. Segundo o cientista, o ferro é um dos mais abundantes elementos no Universo e os seus átomos estão, normalmente, presos a outras moléculas, o que dificulta a sua deteção em ambientes mais frios.

Todavia, o calor escaldante de KELT-9b permitiu que os átomos de ferro e outros metais fossem capazes de “voar” individualmente, isto porque as nuvens não condensam na atmosfera do exoplaneta.

Já havia dados sobre a existência dos elementos antes mesmo de KELT-9 ser analisado pela equipe de Heng. Depois de astrofísicos da Universidade de Genebra utilizarem informações espectrais para procurar hidrogénio na atmosfera do KELT-9b, “os cientistas deixaram dados guardados por não haver qualquer motivo para procurar ferro e titânio”.

A busca por metais na atmosfera do KELT-9b foi iniciada utilizando dados do Telescópio Galileo e do instrumento espectrógrafo HARPS. Além destes instrumentos, Heng e a sua equipa contaram com a ajuda de Simon Grimm, um astrofísico da Universidade de Bern, que, segundo Heng, “é, entre outras coisas, um expert na computação das opacidades dos átomos e moléculas”.

Anteriormente, tinha sido observada na atmosfera do KELT-9b uma forte linha de absorção de hidrogénio no espectro, mas, segundo o investigador, “faltou motivação para conduzir uma pesquisa mais séria por metais como o ferro”.

Atualmente, o hidrogénio está ferver a partir da atmosfera do KELT-9b e está a ser sugado para dentro do planeta e da estrela-mãe. Fei Yan, cientista do Instituto Astronómico Max Planck e líder do estudo, afirmou que “é possível que os elementos de metal pesado estejam a escapar, dado que a saída de hidrogénio pode ‘arrastar’ os elementos pesados para um ponto muito alto na atmosfera”.

Heng afirma ter como objetivo “possuir um completo inventário químico do planeta“, além de querer estudar a possível existência de água e obter uma visão do possível clima existente no KELT-9b.

ZAP // Gizmodo / SputnikNews

PARTILHAR

RESPONDER

Submarino civil transparente pode levá-lo ao local do naufrágio do Titanic

A Triton, uma empresa com sede na Florida, fabrica submarinos civis de última geração há mais de uma década. Agora, vai fazer nascer o Triton 13000/2 Titanic Explorer, que para além de oferecer aos passageiros …

Catorze detidos nos novos protestos em Barcelona a favor de Pablo Hasél

Pelo menos 14 pessoas foram detidas pela polícia catalã, este sábado, durante os distúrbios que se seguiram a mais uma manifestação em Barcelona a reclamar a libertação do rapper Pablo Hasél. Segundo o jornal Público, pelo …

Procuradores avançam para tribunal contra nomeações de chefias

O Conselho Superior do Ministério Público (CSMP) está envolvido numa nova polémica, depois do concurso que culminou na indigitação de José Guerra para a Procuradoria Europeia. Segundo avança o Jornal de Notícias, este domingo, um concurso para …

A partir de segunda-feira, eletrodomésticos vão ter novas etiquetas energéticas

As organizações não-governamentais ambientalistas saúdam as novas etiquetas energéticas, que entram em vigor esta segunda-feira, mas pedem “mais atenção” ao consumidor e “maior rapidez” na reclassificação de “mais produtos”. Em comunicado, a cooligação Coolproducts, um grupo …

Depois do balde de água fria da pandemia, Israel vai ficar melhor do que nunca. Tudo pelos turistas

Israel está fechado em casa e viajar para este país não faz parte dos planos de muitas pessoas. No entanto, este período de acalmia pode mesmo ser o melhor momento para planear uma viagem - …

Menos 1,3 milhões de consultas nos hospitais e menos 151 mil cirurgias em 2020

No ano em que a pandemia chegou a Portugal, houve menos 151 mil cirurgias e menos 1,3 milhões de consultas nos hospitais públicos. A covid-19, que chegou a Portugal a 2 de março de 2020, obrigou …

Várias escolas de Tóquio pedem "certificados de cabelo real" aos alunos

As escolas japonesas são conhecidas pela sua rigidez relativamente à aparência dos seus alunos, tanto que os estudantes que não seguem o padrão de "cabelo liso e preto" têm de apresentar provas. Dados divulgados, esta semana, …

UE estima normalidade nas vacinas daqui a duas semanas. Orbán recebeu vacina chinesa

A União Europeia (UE) estima que dentro de duas a três semanas "tudo vai funcionar normalmente" na produção e distribuição de vacinas nos Estados-membros. Entretanto, o primeiro-ministro húngaro já foi vacinado (mas com uma vacina …

"Os dados de milhões de pessoas estão em risco", alertam denunciantes da Amazon

Denunciantes da Amazon alertam que os dados de milhões de pessoas estão em risco devido à falta de preocupação da empresa com a cibersegurança. A par da Google, Apple, Microsoft e Facebook, a Amazon é uma …

Mais 41 mortes e 718 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas

Portugal registou, este domingo, mais 41 mortes e 718 novos novos casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 718 …