Ferramentas ancestrais na China podem contar a história dos nossos antepassados

Um grande número de ferramentas de pedra antigas levou a uma grande lacuna no registo arqueológico da China, desafiando a compreensão de como a espécie humana se espalhou pelo mundo.

Os nossos antepassados começaram a fabricar ferramentas de pedra há mais de 3 milhões de anos. Com o passar do tempo, as ferramentas tornaram-se mais complexas.

Há cerca de 300 mil anos, um novo tipo de ferramenta feito com recurso à técnica Levallois – nome dado pelos arqueólogos para um tipo de distintivo de lascado da pedra – começou a aparecer em África e no oeste da Euroásia.

Em vez de lascar uma pedra para criar uma ferramenta, as técnicas de Levallois funcionam na pedra, por isso são as próprias lascas que se tornam as ferramentas – o que permite que várias ferramentas sejam feitas a partir de uma única pedra.

Até recentemente, parecia que a revolução Levallois não se teria espalhado para o leste, para lugares como a China, até muito mais tarde, há cerca de 40 mil anos. Mas esta ideia está a ser questionada.

Bo Li, da Universidade de Wollongong, na Austrália, e os seus colegas confirmaram que as ferramentas de pedra de estilo Levallois recuperadas da caverna de Guanyindong, no sul da China, têm entre 160 e 170 mil anos. O anúncio foi feito num artigo publicado a 19 de novembro na revista Nature.

No início do ano, os investigadores descobriram ferramentas de pedra Levallois – algumas com 385 mil anos – num local chamado Attirampakkam, na Índia. Isto significa que os nossos antepassados do centro e do leste da Euroásia começaram a fabricar ferramentas Levallois muito antes do que se pensava.

A questão agora é: quem eram os fabricantes? É uma pergunta difícil de responder, segundo Michael Petraglia, investigador do Instituto Max Planck para a Ciência da História Humana, na Alemanha, que não esteve envolvido no estudo.

Em África, as ferramentas de Levallois estão associadas à nossa espécie – Homo sapiens -, enquanto na Europa foram os neandertais que as criaram. Petraglia diz que qualquer uma das espécies poderia, em princípio, ter se deslocado para a China, levando consigo ferramentas Levallois.

Contudo, também é possível que um humano antigo que vivesse no leste da Euroásia – por exemplo, os denisovanos, sobre os quais se sabe muito pouco – possa ter inventado as ferramentas de forma independente.

Se as ferramentas tivessem sido fabricadas por homo sapiens, isso significaria que a nossa espécie chegou à China muito mais cedo do que se pensa. Descobertas recentes mostram que os nossos antepassados chegaram ao país há 120 mil anos – ainda assim, 50 mil anos depois das ferramentas encontradas na caverna Guanyindong terem sido usadas.

De acordo com Li, os arqueólogos precisam urgentemente de encontrar mais fósseis humanos na China, idealmente preservados para que ADN antigo possa ser recolhido.

ZAP // NewScientist

PARTILHAR

RESPONDER

Confronto entre EUA e China é "perigoso para o mundo", alerta Guterres

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU) afirmou no domingo que um confronto entre os Estados Unidos (EUA) e a China é "perigoso para o mundo" e que, apesar das diferenças, há áreas onde …

Portugal recebeu no domingo grupo de 80 afegãos

Portugal recebeu no domingo 80 afegãos, na maioria atletas da equipa de futebol feminino e seus agregados familiares, elevando para 178 o total de cidadãos acolhidos após a emergência humanitária no Afeganistão, anunciou esta segunda-feira …

Inspeção obrigatória das motas começa em janeiro de 2022

Quase dez anos depois de a medida ter sido aprovada pelo Governo, a inspeção obrigatória de motas com mais de 125 cc vai arrancar em janeiro de 2022. Jorge Delgado, secretário de Estado das Infraestruturas, referiu …

André Ventura - Chega

Ventura diz que PSD está "igual" ao PS - e desafia Rio a justificar atraso no interior

O líder do Chega, André Ventura, manifestou-se hoje preocupado com o panorama político à direita, observando que o PSD está “igual” ao PS e acusando ambos os partidos de terem abandonado o interior do país. “Estou …

Sem Cristiano, o que se passa com a Juventus?

Nenhum triunfo em quatro jornadas do campeonato. Não acontecia há 60 anos. E o problema maior não estará no ataque, apesar da saída de Cristiano Ronaldo. Estreia na temporada: 2-2 no terreno da Udinese. Receber o …

Pacto AUKUS. Nova aliança dos EUA na Ásia-Pacífico pode levar a "corrida às armas nucleares"

A nova aliança dos Estados Unidos (EUA) na região da Ásia-Pacífico e a recente compra de submarinos norte-americanos por parte da Austrália pode desencadear uma "corrida às armas nucleares" na região, avisou esta segunda-feira a …

Costa foi omnipresente, agradeceu a regueifa e recarregou a "bazuca" como arma política

António Costa correu oito concelhos do Norte, em missão de campanha eleitoral. A "bazuca" europeia é usada como arma política, assim como a gestão da pandemia. A pandemia era um ponto de inflexão para as eleições …

"Queremos justiça", exigem famílias de vítimas do ataque em Cabul. CIA alertou para a presença de civis

A família das 10 vítimas mortais do ataque com drone dos EUA a um veículo em Cabul exigem que os operadores sejam julgados em tribunal. A CIA terá alertado para a presença de civis segundos …

Rio abre o jogo sobre o futuro do PSD. Não se recandidata se fizer "igual, pior ou muito pouquinho melhor"

Líder social-democrata deu a conhecer o que é, para o próprio, um bom resultado nas próximas autárquicas, recusou-se a falar sobre as movimentações internas no PSD, expôs o papel do partido na votação do OE …

FBI diz ter encontrado corpo em parque natural que "será de Gabby Petito"

Este domingo foi encontrado um corpo no parque nacional de Wyoming, nos Estados Unidos, que corresponde ao da jovem Gabrielle Petito, que se encontrava desaparecida, anunciou a polícia federal norte-americana (FBI). Gabby Petito, de 22 anos, …