Ingleses invadiram Albufeira em férias de saldo com sexo e álcool garantidos

4

ddxxx / Flickr

-

“Portugal Invasion” é o nome do pacote de férias que muitos dos jovens britânicos que estiveram envolvidos em confrontos com a GNR, no Algarve, adquiriram, com a promessa de álcool gratuito e de uma festa de sexo.

Estes dados são divulgados pelo Correio da Manhã (CM) que revela que muitas das pessoas que estiveram implicadas nos distúrbios, na madrugada de segunda-feira, na rua dos bares da Oura, em Albufeira, adquiriram pacotes de férias promovidos pelo empresário Reiss Brightly, de 23 anos.

Este jovem empreendedor terá concebido um programa de férias para a semana de 20 a 27 de Junho, com festas temáticas, num dos bares da rua da Oura, “duas delas com bar aberto, em que as bebidas alcoólicas são gratuitas”, explica o CM.

Além disso, o pacote de férias incluíam um encontro sexual conhecido por link ups, bem como festas em barcos e em praias.

Esta oferta de baixo custo foi apresentada pelos organizadores da viagem como um festival, que terminou na terça-feira, e que levou centenas de jovens britânicos a Albufeira com a promessa de “sete dias sem parar de sol, mar, álcool e festas”, num pacote com voos, alojamento e festas temáticas, por um preço de 677 euros. “Uma verdadeira pechincha para os padrões britânicos“, escreve o CM.

Comerciantes queixam-se dos “desvios” dos turistas

Os comerciantes do Algarve têm-se queixado dos “comportamentos desviantes” de alguns dos turistas britânicos que visitam a região.

A Região de Turismo do Algarve (RTA) e a Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA) já apelou ao Governo para que se adoptem medidas para evitar que “a imagem da região não seja posta em causa, porque o Algarve é um destino consolidado e de referência”, conforme disse à agência Lusa o presidente da RTA, Desidério Silva.

No domingo à noite, 25 de Junho, a GNR foi chamada ao centro de Albufeira devido a desacatos entre grupos de jovens turistas estrangeiros que estariam embriagados.

Já na terça-feira, 27 de Junho, foi a PSP a dar conta de uma rixa entre duas turistas estrangeiras no Aeroporto de Faro. Apesar de, neste caso, não ter havido intervenção policial, três jovens foram impedidos de entrar no avião por estarem alcoolizados.

Estes incidentes são “casos pontuais”, refere Desidério Silva que contudo, reconhece que podem causar danos na imagem turística da região. Assim, defende que “é preciso haver algum cuidado na venda das ofertas a baixo preço para um destino como o Algarve, que está em alta e com muita procura”.

Opinião idêntica à de Desidério Silva tem Elidérico Viegas, presidente da AHETA, que considera, segundo declarações à Lusa, que “existe a ideia instalada neste tipo de clientela de que em Albufeira há uma oferta que lhes proporciona comportamentos desviantes”. “O que está errado” é o modelo de oferta, que “atrai este tipo de turista”, diz.

Elidérico Viegas apela a uma maior supervisão das entidades que autorizam e fiscalizam os estabelecimentos de diversão nocturna, que muitas vezes não cumprem a lei do ruído, nem as regras da venda de álcool a menores e da ocupação do espaço público.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Desidério Silva acrescenta que falou com “o comando da GNR a nível distrital, que deu todas as garantias de que estarão atentos para prevenir e tentar perceber como é que estes grupos chegam e onde estão, para intervirem como força dissuasora para que isto não se repita e não coloque em causa a imagem do Algarve”.

  ZAP // Lusa

4 Comments

  1. Amigos “beefs”, os “Geordie Shore idiots” não têm ponta por onde se pegue e são um ridículo estrato social britânico… Por muito que queiram sexo à borla, bubas e pancadaria, por cá estão sujeitos a apanhar forte e feio, mas de cacatete! Espero que a GNR não tenha dó deste pessoal que só tem mau vinho!

  2. Artigo que não corresponde à verdade. A Oura é dos locais mais aprazíveis do Algarve. Os maiores desacatos foram no aeroporto e não havia Bares.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE