“Febre das trincheiras”. Doença da I Guerra Mundial reaparece entre sem-abrigo do Canadá e EUA

Uma doença bacteriana que afetou vários soldados durante a I Guerra Mundial está a reaparecer entre sem-abrigo do Canadá e dos Estados Unidos.

Em causa está a “febre das trincheiras”, nome atribuído à doença que é transmitida por piolhos corporais e causada pela bactéria Bartonella quintana. Além da febre, a doença causa outros sintomas agudos, que incluem erupções cutâneas, dores de cabeça e dores nas pernas e nas canelas, escreve o portal Gizmodo.

Num relatório publicado esta semana no Canadian Medical Association Journal, uma equipa de médicos detalha como é que um homem de 48 anos residente em Manitoba, no Canadá, desenvolveu uma infeção cardíaca potencialmente fatal devido a este doença bacteriana descoberta pela primeira vez entre os soldados da I Guerra.

Segundo o relatório, o homem deslocou-se às urgências com sintomas de dor no peito e falta de ar. Dezoito meses antes de dar entrada as urgências, procurou atendimento médico por crises repetidas de dor no peito e de infestações de piolhos corporais.

O seu quadro clínico acabou por complicar-se e o homem de 48 anos precisou da assistência de um ventilador e de ser internado numa unidade de cuidados intensivos.

Teve depois de fazer uma intervenção cirúrgica para substituir duas válvulas cardíacas e, após a operação e tratamento de antibióticos, teve alta. Três meses depois, escreveram os médicos, o paciente mostrou-se bem numa visita de acompanhamento.

Descoberta peça primeira vez nas trincheiras da I Guerra Mundial, onde as condições de higiene e vida eram más e os soldados viviam em espaços muito reduzidos, esta doença terá infetado mais de um milhão de pessoas entre 1915 e 1918.

Apesar de a “febre das trincheiras” raramente ser fatal por si só, em muito dos casos adoecia os soldados de uma forma tão severa que estes ficavam incapazes de lutar durante meses, deixando outros com deficiências incapacitantes.

Atualmente, é tratável com antibióticos, que não existiam durante a I Guerra.

“Febre das trincheiras urbanas”

Desde a década de 1990, vários médicos têm relatados surtos esporádicos de B. quintana entre as populações de sem-abrigo, havendo clínicos que defendem que a doença deve ser rebatizada como a “febre das trincheiras urbanas”.

O relatório sobre o homem de 48 anos do Canadá defende isso mesmo e recomenda que as pessoas que vivem na rua ou em abrigos públicos tenham mais acesso a tratamentos para piolhos corporais, bem como melhores condições de abrigo.

“A forma mais importante de prevenir esta doença é acabar com a falta de habitação e a pobreza. A disponibilidade de instalações de banho e habitação estável também são uma parte crítica para o controlo desta doença”, começou ao dizer ao portal o autor do estudo Philippe RS Lagacé-Wiens, microbiologista clínico no Hospital em Winnipeg.

“Advogar por melhores apoios sociais e de habitação, disponibilidade de remédios para vícios e aconselhamento adicional, bem como aumentar a consciencialização, fazem parte do que precisamos fazer para combater esta doença (…) No final das contas, esta doença é uma consequência da pobreza, cuja extensão não deveria existir em nossa sociedade abastada”, rematou o especialista.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

"Contra tudo e contra todos". Moedas fez história em Lisboa

O cabeça de lista da coligação PSD/CDS-PP/MPT/PPM/Aliança à Câmara de Lisboa, Carlos Moedas, afirmou hoje ter vencido “contra tudo e contra todos”, porque “a democracia não tem dono”, agradeceu o “voto de confiança” e comprometeu-se …

Ventura admite que “vitória não foi total” ao falhar objetivo de ficar em terceiro

O líder do Chega admitiu hoje que a “vitória não foi total” nas autárquicas de domingo, ao falhar o objetivo de ser a terceira força política, mas defendeu que se “fez história” em Portugal, recusando …

Liveblog Autárquicas. Carlos Moedas ganha Lisboa

Realizam-se este domingo Eleições Autárquicas em Portugal, nas quais está em jogo a eleição de 308 presidentes de câmaras municipais, os seus vereadores e assembleias municipais, bem como 3091 assembleias de freguesia. Acompanhe tudo no …

Contra a "vigarice" das sondagens, "o PSD teve um excelente resultado"

O PSD conseguiu todos os objectivos a que se propôs nestas eleições autárquicas, segundo Rui Rio. O presidente do PSD considera que o partido teve "um excelente resultado" contra a "vigarice" das sondagens e "contra …

Medina assume derrota em Lisboa. "É uma indiscutível vitória de Carlos Moedas"

Fernando Medina acaba de assumir a derrota nas eleições autárquicas, felicitando Carlos Moedas pela vitória na Câmara de Lisboa. "É uma indiscutível vitória pessoal e política de Carlos Moedas", sublinha Medina. "Foi um privilégio servir esta …

Costa: "PS continua a ser o maior partido autárquico nacional"

António Costa canta vitória nas eleições autárquicas, apesar de ainda não se conhecerem os resultados finais de Lisboa, Sintra e Loures. Para o secretário-geral socialista, não há dúvida de que o "PS continua a ser …

O "primeiro amarelo" para Costa e o "CDS superou todos os objectivos"

"O CDS superou todos os objectivos a que se propôs nestas autárquicas". É assim que Francisco Rodrigues dos Santos, líder do CDS-PP, canta vitória, considerando que António Costa "viu o seu primeiro cartão amarelo". Na reacção …

Pegadas provam que as Américas foram povoadas milhares de anos antes do que pensávamos

Investigadores descobriram evidências da presença de humanos nas Américas: pegadas com, pelo menos, cerca de 23.000 anos. A nossa espécie começou a migrar para fora de África há cerca de 100.000 anos. Além da Antártida, as …

Jerónimo assume que CDU ficou "aquém", mas não é "determinante para a política nacional"

Jerónimo de Sousa reconhece que os resultados da CDU, nas eleições autárquicas, ficaram "aquém" dos objectivos, mas alerta que não são "determinantes para a política nacional" e rejeita a hipótese de deixar a liderança do …

Geringonça à direita... ou à esquerda? Com Moedas e Medina taco a taco, IL e Bloco entram em jogo

Freguesia a freguesia, eis como Fernando Medina e Carlos Moedas estão a disputar a eleição para a Câmara de Lisboa. As sondagens dão um empate técnico e a Iniciativa Liberal já manifestou que está disponível …