A falta de sono faz-nos ver ameaças em todo o lado

Se não conseguir distinguir um sorriso de uma careta, é provável que não ande a dormir o suficiente.

Um novo estudo mostra que a privação do sono limita a nossa capacidade de ler expressões faciais. Este défice de sono pode ter consequências graves, desde não perceber se uma criança está doente ou com dores a confundir uma pessoa na rua com um potencial ladrão.

“Reconhecer as expressões emocionais das outras pessoas muda tudo na forma como interagimos ou não com elas, e por isso na forma como interagem connosco”, afirma Matthew Walker, investigador na área de psicologia e neurociência da Universidade de Berkeley, nos EUA.

“O que descobrimos é particularmente preocupante se pensarmos que dois terços das pessoas em países desenvolvidos não dormem o suficiente”, alertou o investigador. “Basta pensar nas implicações para estudantes que fazem diretas a estudar, pessoal de emergência médica que faz longos turnos, militares em zonas de guerra e polícias no turno da noite”, salienta a autora principal do estudo, Andrea Goldstein-Piekarski, da Universidade de Stanford.

O estudo, publicado em julho no Journal of Neuroscience, partiu de uma experiência em que 18 pessoas analisaram duas vezes uma sequência de 70 expressões faciais, desde amigáveis a ameaçadoras, depois de uma noite de sono completa e depois de estarem 24 horas acordadas. Os investigadores analisaram a atividade cerebral dos participantes, assim como o seu ritmo cardíaco, enquanto estes olhavam para a sequência de caras.

Os cientistas observaram que os cérebros com sono não conseguiam distinguir as caras ameaçadoras das amigáveis, em especial nas regiões de deteção de emoções da ínsula anterior do cérebro e do córtex cingulado anterior. Além disso, os níveis cardíacos dos participantes quando não tinham dormido respondiam de forma anormal às diferentes expressões faciais.

Por fim, os investigadores descobriram uma desconexão na relação neural entre o cérebro e o coração, que normalmente permite que o corpo detecte sinais de socorro. “A falta de sono parece afastar o corpo do cérebro”, descreve Matthew Walker. “Não consegues seguir o teu coração“.

Mais ameaçadores do que amigáveis

Os participantes no estudo interpretaram mais expressões como ameaçadoras quando estavam sem dormir, mesmo algumas caras amigáveis ou neutras.

“Dormir pouco causa um exagero na perceção de ameaças. Isto pode explicar porque é que as pessoas com falta de sono são menos sociáveis e mais solitárias”, afirma o psicólogo.

Por outro lado, os investigadores descobriram que, quando os participantes dormiam uma boa noite de sono, a qualidade do período de Rapid Eye Movement (REM) ligava-se à capacidade de ler as expressões faciais de forma mais precisa. Estudos anteriores da equipa de Matthew Walker já tinham revelado que o sono REM ajuda a reduzir o stress e suavizar memórias dolorosas.

“Quanto melhor a qualidade do sono, maior a capacidade do cérebro e o corpo distinguirem com precisão as expressões faciais”, afirma o investigador. “O sono REM aparentemente redefine o norte magnético da nossa bússola emocional. Este estudo dá-nos mais provas da nossa necessidade essencial de dormir“.

ZAP

PARTILHAR

RESPONDER

Erro de laboratório origina 20 casos em dois clubes da Liga búlgara

Vinte pessoas estão infetadas com o novo coronavírus, após um futebolista com covid-19 ter participado no duelo entre o Cherno More e o Tsarko Selo, da Liga búlgara, devido ao erro de um laboratório, foi …

Soleimani foi assassinado de forma "ilegal e arbitrária", considera perita da ONU

A relatora especial da ONU, Agnes Callamard, considera que os Estados Unidos não apresentaram provas suficientes para justificar o ataque. Uma especialista da ONU concluiu que o general iraniano Qasem Soleimani, morto num raide norte-americano …

Bolsonaro infetado com covid-19

A imprensa brasileira confirmou, esta terça-feira, que o Presidente Jair Bolsonaro está infetado com covid-19. O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, testou positivo à covid-19. De acordo com a Globo, a informação foi avançada pelo próprio, …

Costa avisa que vem aí a "fase mais crítica" dos incêndios e pede prevenção

O primeiro-ministro participou numa reunião de acompanhamento e monitorização sobre prevenção e combate a fogos florestais e advertiu, esta terça-feira, que Portugal entra agora na fase mais crítica. Esta terça-feira, o primeiro-ministro advertiu que Portugal entra …

"Fracasso" no combate à covid-19. Diretora de Saúde de Israel demite-se

Siegal Sadetzki, diretora dos serviços públicos do Ministério da Saúde de Israel, denunciou o "fracasso" das autoridades em retardar a propagação da covid-19 no país, apresentando a sua demissão. Uma responsável do Ministério da Saúde de …

Quase 900 professores vão entrar nos quadros do Ministério da Educação

Quase 900 professores vão entrar nos quadros do Ministério da Educação, no âmbito do concurso externo imposto ao Estado pela União Europeia. Mais de 800 professores passaram a integrar os quadros do Ministério da Educação através …

Após saída do primeiro-ministro, Macron faz remodelação governamental e muda ministros-chave

O Presidente francês Emmanuel Macron aproveitou a mudança de primeiro-ministro para levar a cabo uma profunda remodelação do seu Governo. Anunciada na segunda-feira, a grande mudança é o novo ministro do Interior, Gérald Darmanin, até …

Marcelo promete ir todas as semanas ao Algarve para "puxar pelo turismo"

O Presidente da República disse esta segunda-feira, no Algarve, que é necessário “olhar para a frente e lutar” para o turismo na região superar as perdas causadas pela exclusão de Portugal do corredor aéreo com …

Portugal sabe a 27 de julho se entra nos corredores aéreos do Reino Unido

A reavaliação da lista de países isentos de quarentena nas chegadas ao Reino Unido, da qual Portugal foi excluído devido aos surtos de covid-19, vai ser feita a 27 de julho, revelou esta segunda-feira o …

Efacec. Estado não vai assumir a dívida de Isabel dos Santos aos bancos

O Conselho de Ministros português aprovou, na quinta-feira, a nacionalização de 71,73% do capital social da Efacec, pertencentes à empresária angolana Isabel dos Santos. Pedro Siza Vieira, ministro da Economia, defendeu esta terça-feira que o Estado …