/

Falsa herdeira que enganou a elite de Nova Iorque condenada a pena de prisão

Um jurado de Nova Iorque condenou Anna Sorokina, uma russa de 28 anos que se fez passar por herdeira milionária, defraudando mais de 200 mil dólares (cerca de 180 mil euros), a uma pena de prisão de até 12 anos. 

A jovem, que se apresentava nos círculos da elite da cidade norte-americana como Anna Delvey, uma herdeira alemã com uma fortuna avaliada em 60 milhões de euros, defraudou bancos, hotéis de luxo, restaurantes e várias pessoas para financiar o seu estilo de vida.

A juíza Diane Kiesel condenou-a a uma pena de prisão “de 4 a 12 anos”, à devolução dos 200 mil dólares e uma coima de 24 mil dólares (cerca de 21 mil euros), por “diversas burlas cometidas entre novembro de 2016 e agosto de 2017”, precisa a BBC.

Sorokina ficou hospedada em vários hotéis de luxo, jantou em restaurantes caros e comprou roupas de marcas conceituadas, aproveitando-se de todas as oportunidades para não pagar as respetivas contas ou fazer com que os seus amigos as pagassem.

Num dos esquemas, a jovem russa prometeu uma viagem a Marrocos com tudo pago a uma amiga, mas acabou por ser a amiga a quem tinha oferecido a viagem a pagar as despesas de 62.000 mil dólares, depois de o cartão de Sorokina ter sido rejeitado.

De acordo com o Ministério Público, citado pelo New York Post, Sorokina assegurou que lhe devolveria o dinheiro, tendo enviado até comprovativos falsos do reembolso.

Sorokina terá também falsificado registos financeiros para obter um empréstimo de 22 milhões de dólares. A jovem pretendia financiamento para um clube de arte privado que desejava construir. O seu pedido de crédito foi rejeitado, mas a russa conseguiu convencer um banco a emprestar-lhe 100.000 dólares, que nunca chegou a pagar.

O círculo de amigos com que se relacionava em Nova Iorque acreditavam que Sorokina tinha uma fortuna de 67 milhões de dólares e que o seu pai era um diplomata do petróleo. a jovem “conseguiu estar sempre nos sítios certos” assim que chegou à cidade norte-americana, disse uma das pessoas que conviveu com a mulher, citada pela Time.

Na verdade, Sorokina nasceu na Rússia em 1991, tendo-se mudado em 2007 com a sua família para uma pequena cidade perto de Colónia, na Alemanha. O pai sei pai trabalhava como motorista, dedicando-se também à venda de ar-condicionados e aquecedores.

Foi em 2017 que as autoridades descobriram que Anna Delvey era afinal Anna Sorokin, uma mulher russa sem dinheiro e não uma herdeira alemã, como esta alegava ser. A sua vida ficou conhecida depois da Vanity Fair publicar a história de uma das antigas amigas da falsa herdeira, que terá sido burlada em 62 mil dólares

Os média internacionais notam que as redes sociais, onde a russa iam postando várias fotografias ostentando o seu modo de vida, podem ter contribuído para a sua fácil ascensão na elite.

View this post on Instagram

Happy Birthday Me!

A post shared by Anna Delvey (@theannadelvey) on

Durante o julgamento, a jovem vestiu grandes marcas como Saint Laurent, Michael Kors e Victoria Beckham. Uma das audiências teve mesmo que ser adiado porque a russa teve “problemas no guarda-roupa”. “É inaceitável e inadequado. Isto não é um desfile de moda”, criticou a juíza juíza Diane Kiesel.

Um antigo promotor de Nova Iorque revelou que a cidade “é um pouco obcecada” com Sorokin. “É tão descarada (…) Não existem muitas mulheres de 28 anos, atraentes e capazes de enganar com sucesso várias instituições financeiras de alto nível. Tem um magnetismo único”, afirmou em declarações à Time.

A história da jovem chamou à atenção de Shonda Rimes, a produtora da série norte-americana Anatomia de Grey, que comprou os seus direitos e vai tornar Anna Sorokin a nova protagonista da sua primeira aposta para a plataforma de streaming Netflix.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.