Falha no WhatsApp permite manipular mensagens. Facebook diz que é falso

Esta semana foram reveladas várias vulnerabilidades de segurança escondidas no WhatsApp que permitem aos hackers manipular mensagens enviadas em conversas públicas ou privadas. As vulnerabilidades foram reveladas durante uma conferência de cibersegurança nos Estados Unidos.

A Check Point Software Technologies, uma empresa israelita de cibersegurança, identificou falhas no WhatsApp que permite a piratas informáticos manipular mensagens em conversas públicas e privadas.

Segundo a Bloomberg, a empresa israelita diz que os investigadores encontraram três vulnerabilidades que podem permitir a manipulação de conversas.

Uma das falhas identificadas permite mudar a identidade de um dos remetentes nas conversas de grupo; outra permite que se modifique a resposta de outro utilizador a uma mensagem específica; e a terceira permite que um dos utilizadores envie uma mensagem supostamente privada para outro participante do grupo, mas que é, na verdade, pública. Assim, quando o utilizador responde, a resposta pode ser visível para todos.

Victor Chebyshev, investigador de Segurança da empresa de cibersegurança Kaspersky, afirma que as falhas encontradas na aplicação “são, de facto, muito preocupantes, uma vez que os utilizadores podem ser humilhados numa conversa de grupo, através de mensagens falsas enviadas pelos hackers”.

Ainda assim, apesar dos alertas, o especialista não recomenda que os utilizadores deixem de usar a aplicação.

“Apesar destes bugs na segurança serem muito perigosos, a verdade é que são muito comuns em qualquer software. Os utilizadores devem ser muito cautelosos ao utilizar a app, principalmente nas conversas de grupo. Em caso de suspeita, os utilizadores devem confirmar com o remetente a autoria das mensagens, numa conversa privada”, disse, citado pelo Observador.

Chebyshev recomenda ainda que os utilizadores se mantenham atentos às atualizações recentes do WhatsApp e “façam o download das novas versões o mais rápido possível, de forma a permanecerem em segurança”.

O Facebook já reagiu em comunicado. A rede social garante que reviu este assunto com cuidado há um ano e afirma que “é falso sugerir que existe uma vulnerabilidade com o sistema de segurança do WhatsApp”.

“O cenário descrito aqui é o equivalente, em mobile, a alterar uma resposta num segmento de email, para fazer com que pareça um texto que não foi escrito por aquela pessoa. Precisamos de ter em mente que lidar com as preocupações levantadas por estes investigadores pode tornar o WhatsApp menos privado – como termos de armazenar informações sobre a origem das mensagens”, acrescenta o Facebook.

A Check Point diz que alertou o WhatsApp sobre estas falhas no final do ano passado. A aplicação diz que uma das preocupações foi abordada, mas que as outras duas são difíceis de resolver por causa dos sistema de encriptação das mensagens.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Coreia do Sul organizou um espetáculo de luzes para agradecer e incentivar o uso de máscara

A Coreia do Sul tem sido dos países com maior sucesso no combate à pandemia de covid-19. Com receio de uma segunda vaga, o Governo organizou uma forma incomum de agradecer aos profissionais de saúde …

Desgostos e namoriscos com humanos. Aquário de Quioto expõe complexas relações dos pinguins num fluxograma

O Aquário de Quioto, antiga capital do Japão, tem um fluxograma onde expõe as relações dos seus pinguins. Entre diferenças de idade, desgostos de amor e até namoriscos com humanos, as relações entre estes animais …

O sangue azul do caranguejo-ferradura é fundamental para a vacina da covid-19. Mas há um problema

O sangue azul do caranguejo-ferradura pode ser um elemento muito importante para encontrar a vacina para a covid-19, mas há um grande senão. O sangue azul do caranguejo-ferradura (Limulus Polyphemus) é a única fonte natural conhecida …

Jovem guarda-redes russo atingido por raio durante um treino

Ivan Zakborovsky, um jovem guarda-redes russo, está em coma induzido. O clube já revelou que o atleta não corre perigo. Ivan Zakborovsky, um guarda-redes de apenas 16 anos do Znamaya Truda, da Rússia, foi atingido por …

Elegante, leve e com fibra de carbono. O Tyr quer ser diferente de todos os outros caiaques

Embora os caiaques com assento se tenham tornado muito populares entre os pescadores, a maioria dos barcos é bastante tubular, pesada e de plástico. O Tyr da Apex Watercraft é diferente por ser elegante, leve …

2029 Majestic, a mota elétrica futurista com um design centenário

A 2029 Majestic é inspirada no modelo original de 1929, mas tem um motor elétrico e peças impressas em 3D. É o casamento ideal entre tecnologia e a tradição. Em 1929, Georges Roy criou a Majestic, …

Fernando Alonso regressa à Fórmula 1 com a Renault

O piloto espanhol Fernando Alonso vai regressar à Fórmula 1 depois de ter abandonado a modalidade em 2018. Assina agora um contrato de dois anos com mais um de opção. A escuderia Renault anunciou esta quarta-feira …

China reitera que não participará no diálogo EUA/Rússia para reduzir arsenal atómico

A China reiterou, esta quarta-feira, que não entrará nas negociações entre os Estados Unidos e a Rússia para um novo acordo que limite a quantidade de armas nucleares, e acusou Washington de “constituir uma ameaça”. Pequim …

Traumas na infância e um pai "sociopata". As revelações do livro da sobrinha de Trump

O livro de memórias de Mary Trump, sobrinha do Presidente norte-americano Donald Trump, já chegou às mãos de vários jornalistas nos Estados Unidos. A data de publicação está marcada para dia 14 de julho. No livro, …

Rússia detém antigo jornalista por acusações de traição

O ex-jornalista Ivan Safronov, assessor do diretor da agência espacial russa Roscosmos, foi detido esta terça-feira e acusado de traição. Esta terça-feira, as autoridades russas prenderam um antigo jornalista que trabalhava agora como assessor do chefe …