Nos próximos 10 anos, Facebook terá 50% dos funcionários em teletrabalho

Anthony Quintano / Wikimedia

Mark Zuckerberg, o criador da rede social Facebook

O fundador do Facebook acredita que, depois da pandemia de covid-19, e no prazo de uma década, metade dos seus funcionários estará em regime de teletrabalho.

Num vídeo divulgado, esta quinta-feira, no Facebook, o seu fundador, Mark Zuckerberg, disse acreditar que a pandemia “vai continuar a ser uma realidade nos próximos meses” e, por isso, dá aos seus funcionários a possibilidade de continuarem a trabalhar a partir de casa, se as suas funções assim o permitirem.

Aliás, o CEO da gigante tecnológica, que também alberga o Instagram e o WhatsApp, estima mesmo que, no prazo de uma década, até metade deles estejam em regime de teletrabalho.

“Nos próximos dez a cinco anos acredito que 50% dos nossos trabalhadores vão querer trabalhar a partir de casa. Isto não é um objetivo da empresa, nem algo que quero alcançar especificamente, mas a verdade é que temos notado um aumento da procura para o teletrabalho”, afirmou Zuckerberg, citado pelo jornal Público.

A mudança vai ser gradual, mas o CEO acredita que “não faz sentido limitar as ofertas de emprego a pessoas que trabalham perto dos escritórios, visto que nos próximos tempos as pessoas não vão poder trabalhar nesses escritórios”, acrescentou.

De acordo com o semanário Expresso, que cita o The Wall Street Journal, a viragem irá começar nos Estados Unidos e vai incidir nas novas contratações de engenheiros senior, que poderão escolher esse regime.

Porém, também poderão inscrever-se para o mesmo efeito os atuais funcionários em qualquer parte do mundo que tenham boas avaliações de desempenho. Com o tempo, o teletrabalho será estendido aos funcionários de outros departamentos, explica o jornal.

Anteriormente, o diretor-executivo do Twitter, Jack Dorsey, informou os seus trabalhadores que aqueles que, depois de levantadas as restrições por causa da pandemia, desejarem continuar a trabalhar a partir de casa poderão fazê-lo.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.